Novembro 27, 2019

A exemplo de Bolsonaro, Moisés manda no seu partido

A exemplo de Bolsonaro, Moisés manda no seu partido
DIVULGAÇÃO

Quem questionar o fato do governador Carlos Moisés da Silva ter sido indicado presidente de honra da nova fase do PSL e montar um time com gente ligada a ele, terá que fazer o mesmo com a ação do presidente Jair Bolsonaro, que, descontente com os rumos da sigla que lhe deu guarida para chegar ao Palácio do Planalto, criou a Aliança Pelo Brasil.

Era esperado que os pesselistas remanescentes do desgarramento dos revoltosos, ainda filiados à sigla, principalmente os com mandato na Assembleia e na Câmara dos Deputados, agissem para encorpar Moisés, embora não tenham como norte se separar dos ideais e do prestígio que Bolsonaro possui no Estado.

O partido presidido pelo deputado federal Fabio Schiochet já tem seu mote: decisões equilibradas, sensatas e com a serenidade com que o governador conduz o Estado e em cima dos resultados positivos da gestão.

É o contraponto às posições dos deputados Ana Caroline Campagnolo e Jessé Lopes, na Assembleia, que se uniram a Felipe Estevão e Sargento Lima, e os federais Caroline de Toni, Coronel Armando e Daniel Freitas, aglutinados não só em torno de suas convicções conservadores, mas, acima de tudo, pela liderança de Bolsonaro.  

 

Comandante em campo

O que já era previsto antes da revolta na bancada estadual e no partido, em função do litígio entre Luciano Bivar e Jair Bolsonaro, está reforçado: caberá ao governador Carlos Moisés atuar na composição com outras siglas, mais próximas do PSL, e lançar candidaturas nos 30 maiores municípios.

Nesta jornada, Moisés terá o respaldo de Schiochet e o apoio do secretário Douglas Borba (casa Civil), que já está filiado e assume o importante papel de secretário-geral da sigla, e dos coordenadores regionais.

 

A executiva do PSL:

Presidente – Fabio Luiz Schiochet Filho, deputado federal

Presidente de Honra – Carlos Moisés da Silva, governador do Estado

Vice-Presidente – Luciano Menezes

Secretário Geral – Douglas Borba, secretário da Casa Civil

Primeiro Secretário – Ricardo João Peluso Alba, deputado estadual

Tesoureiro Geral – Emerson Luiz Tizoni

Primeiro Tesoureiro – Matheus Hoffmann Machado

Vogal – Carlos Roberto Felipe

 

Recordar é viver

Lembre-se que o governador disse à coluna, depois de uma conversa na Casa d’Agronômica, que prefere perder vencendo do que ganhar perdendo.

Referia-se a coligações por ocasião, sem afinidade ideológica, onde ter um vice de um prefeito ruim ou fadado ao insucesso e muito pior do que ter proposto uma candidatura própria, do PSL, que não necessariamente logrará êxito nas urnas.

 

Detalhe

O PSL optou por ter 21 coordenadorias regionais, o mesmo número de associações de municípios catarinenses - o MDB, por exemplo, instalou 36, uma forma de homenagear a descentralização inaugurada pelo ex-governador Luiz Henrique -,

O apelo nessas frentes é importante para quem ainda, como o PSL, se organiza na maioria das cidades, o que dá uma dimensão do que será a correria para a Aliança Pelo Brasil garantir estas organizações, pois, para concorrer, necessita de diretórios eleitos e não de executivas provisórias.

 

Sem trégua

Nada disposto a aliviar a frente contra Moisés, o deputado Sargento Lima (ainda no PSL) usou a tribuna da Assembleia para rebater a constante reclamação do governador sobre a oposição que sofre no Legislativo.

Lima citou Joseph Goebbels e uma referência às sagradas escrituras para dizer que as matérias do Executivo aprovadas passam dos 80%, às vezes chegam a 90% (em relação às ausências no plenário) e que a opção de Moisés por se cercar de um grupo fechado não tira o fato de “qual governador não daria o braço direito para ter uma oposição como esta”, que vota sempre em peso com o governo.

 

PEDRO SCHMITT/DIVULGAÇÃO

RECEPÇÃO CALOROSA

Mal chegou à recepção do Palácio Barriga Verde, o deputado Julio Garcia (PSD) foi cercado de cumprimentos e de deputados, quase próximo do acesso ao gabinete do comando da casa. De retorno à presidência depois de 15 dias de recuperação, por conta do acidente de trânsito, que sofreu na BR-282, próximo a Lages, Julio teve o registro desses primeiros passos no parlamento ao lado dos deputados Jerry Comper, Luiz Fernando Vampiro e do vice-presidente do Legislativo Mauro De Nadal e Romildo Titon, todos do MDB, e do colega de partido Kennedy Nunes. Nos próximos dias, a Assembleia terá um calendário com muita matéria para votar, além da Lei de Orçamento Anual, que precisa ser aprovada para que os parlamentares entre em recesso.

 

Mais um barraco

Sessão da Câmara de Vereadores de Florianópolis, nesta terça (26), foi marcada por mais um episódio lamentável, que pode ser observado no canto superior direito das imagens da TV Câmara, um desrespeito à comunidade a que servem e devem explicações.

Depois de troca de acusações, o que se tornou uma prática entre os parlamentares, o presidente da casa, vereador Roberto Katumi (PSD), cortou a palavra do vereador Afrânio Boppré (PSOL), encerrou a sessão e foi bater boca com quem estava no plenário, entre eles o vereador Vanderlei Farias (PDT), o  Lela, e deu um tapa no celular que estava na mão do vereador Maikon Costa (PSDB), que gravava o episódio. Confira o vídeo:

Logo o Maikon Costa!

Na semana passada, o vereador Maikon Costa escapou de uma cassação do mandato, acusado de quebra de decoro, por apenas três votos.

A sessão já foi um show de horrores, com vereadores que foram à tribuna em confronto com Katumi, que nega ter agredido Maikon, mas deu argumentos para que o tucano passe por vítima no fato.

 

* ENCONTRO: Senador Jorginho Mello (PL) almoçou com a bancada do MDB na Assembleia, nesta terça (26), o que não se trata apenas de cortesia, mas de costuras futuras.

 

* EM JOINVILLE: Na noite anterior, Jorginho foi o convidado do “Diálogo Pelo Brasil”, da Associação Empresarial de Joinville (ACIJ), quando defendeu a política econômica do presidente Jair Bolsonaro e pediu que os empresários ponham a mão no bolso e abram mais empresas para gerar emprego e renda.

 

* DESAFIO: Empresário e vice-presidente de Assuntos Municipais do DEM catarinense, Alan  Schoeninger assume nesta quarta (27) a coordenação estadual do Movimento Livres, que tem como missão difundir os ideais liberais.

 

* IDEAIS: O Livres se posiciona com o 100% liberal, na economia e nos costumes, o que difere, por exemplo, dos demais que seguem Bolsonaro (liberais na economia e conservadores nos costumes), e tem, entre seus 200 associados no Estado, o deputado estadual Bruno Souza e o deputado federal Gilson Marques, ambos do NOVO.

 

* COERENTE: Ministro Og Fernandes, do TSE, relator da análise da consulta proposta pelo deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS) sobre a possibilidade uso de assinaturas digitais no apoio à criação de novos partidos, votou pelo não conhecimento do pedido.

 

* VAI DEMORAR: O pedido de vista do ministro Luis Felipe Salomão, também do TSE, adiou a retomada da análise para o próximo dia 3 de dezembro, o que também diminui o prazo para as 500 mil assinaturas (em pelo menos nove estados), por exemplo, para a Aliança Pelo Brasil.

 

* TERRÍVEL: O mais paradoxal e ridículo entre aqueles, ministro Paulo Guedes (Economia) ou o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que falam em AI-5, sem o devido conhecimento da história, é que o pretexto de evitar futuros conflitos de rua nunca para por aí, e eventualmente atos de exceção calam a boca de quem os defende, mais cedo ou mais tarde.

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 34 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, nas RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis e na Rede TV Sul!; comentarista na RIC TV Record e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia (ND). Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, faz comentários nas rádios do Grupo RCC (Bombinhas e Nova Trento) e na 105 FM (Jaraguá do Sul); e assina uma coluna no Diarinho, de Itajaí.
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!