Agosto 02, 2019

A invasão hacker no cinema

A invasão hacker no cinema
Cena de Snowden

Uma das palavras mais lidas e ouvidas no país nas últimas semanas nem pertence à língua portuguesa. Já até tentou-se uma versão de hacker para ciberpirata, mas não colou. Então ficou a palavra original mesmo, cada qual usando uma pronúncia diferente ( ráker, réker, réqui ...o mais próximo do inglês britânico seria rákea, então deixa pra lá...). Em tradução literal hack(er) seria algo ou alguém que faz um corte grosseiro, uma modificação.  No uso comum a expressão define aquele que entende muito de informática e pode modificar um software, por exemplo, não necessariamente de forma ilegal. Quem quebra a segurança e invade as redes alheias seria mais um cracker, embora usemos  hacker. Ufa, chega porque está ficando complicado !

Vamos ao que interessa: filmes sobre hackers. Pra começo de conversa não podem faltar dois baseados em fatos: Snowden-Herói ou traidor ( onde quem publicou os vazamentos foi justamente o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, que vem causando furor no Brasil com a divulgação da #Vaza Jato) e O quinto poder sobre o escândalo do site Wikileaks, envolvendo o australiano Julian Assange.

Há outros menos sérios, mas trazendo boas histórias de suspense tecnológico, chamemos assim. Vamos a eles? Se faltou seu favorito, acrescente. Boa leitura, bons filmes.

____________________________________________________________

 

SNOWDEN-HERÓI OU TRAIDOR (The Snowden Files)- Oliver Stone – 2016

Uma boa maneira de conhecer um pouco da história do jornalista Glenn Greenwald que está em todos os noticiários brasileiros e também em outras partes do mundo por causa da cobertura intitulada Lava Jato, através do site Intercept. Ele é o repórter que recebe de Edward Snowden, um ex-funcionário da CIA, uma série de documentos sigilosos da Agência de Segurança Nacional dos EUA. Este material comprova atos de espionagem do governo norte-americano em vários países, inclusive no Brasil. Greenwald foi um dos premiados com o Pulitzer, o "Oscar do Jornalismo", pelo seu trabalho no jornal The Guardian que divulgou os documentos.

O ator Zachary Quinto, que depois ficaria famoso como Sylar na série Heroes, e Mr.Spock no longa Star Trek, é o intérprete de Glenn Greenwald no filme. Para o papel de Snowden foi escolhido Joseph Gordon-Levitt. ( trailer postado no YT por Cinemaginando)

***

 

O QUINTO PODER – Bill Condon – 2014

Em 2010, Julian Assange, um programador de computadores australiano, criou o site WikiLeaks, através do qual vazou mais de 250 000 arquivos confidenciais e telegramas diplomáticos de membros do governo americano. O filme mostra que Assange e o amigo e "sócio" no projeto, Daniel Domscheit-Berg, acabaram se estranhando na medida em que o site foi crescendo e exercendo cada vez mais influência no mundo. Vários países, como o Brasil, ficaram sabendo que os EUA espionava os governos. Considerado traidor pelo governo, Assange passou quase sete anos asilado no Consulado do Equador em Londres, de onde foi expulso este ano. Os EUA pediram a extradição dele, onde deverá ser julgado por traição ( não é spoiler porque isso não está no filme, está em todos os jornais).

Um dos atores em maior ascensão em Hollywood, o britânico oscarizado Benedict Cumberbatch, interpreta Julian Assange.

***

 

QUEBRA DE SIGILO (Sneakers) – Phil Alden Robinson -1992

Sinopse oficial: Robert Redford interpreta um expert em computadores que lidera um grupo de hackers renegados do qual fazem parte: um ex-agente da CIA, um mago da eletrônica, um jovem gênio e um técnico de som cego. Um dia, agentes do governo chantageiam a equipe para que aceite uma operação secreta: rastrear uma caixa preta desaparecida. Com facções de todos os lados dispostas a matar pela poderosa caixa, Bishop e sua turma embarcam na mais perigosa missão de suas vidas.

O filme é bom e, apesar de não ter sido um mega sucesso, deve virar série pela rede NBC. Além de Redford, o elenco traz o talentoso ator River Phoenix, morto precocemente, Dan Aykroyd e um dos meus atores favoritos no mundo, Sidney Poitier.

***

 

PIRATAS DE COMPUTADOR ( Hackers)– Iain Softley- 1995

Um adolescente conhecido como Zero Cool (Jonny Lee Miller) é uma lenda entre os hackers, pois com apenas 11 anos ele inutilizou 1507 computadores em Wall Street, provocando um caos total no mundo das finanças. Por conta deste ato ele ficou proibido de mexer em um computador até chegar aos 18 anos, mas quando pode retorna aos computadores utilizando agora o codinome Crash Override. Até que se depara com um gigantesco plano que, além de tornar o autor muito rico, pode incriminá-lo. Assim, com a ajuda de seus companheiros, ele tenta salvar sua pele. (sinopse:Adoro Cinema).

Especialistas em informática acham o filme ridículo por conta da parte tecnológica propriamente dita. É como um médico vendo uma dessas séries de hospital ou um jornalista assistindo um filme sobre os bastidores de uma emissora. É uma representação, nem sempre fiel à realidade.

Hackers trazia uma cena que acabou cortada na versão para o cinema: a nudez de Angelina Jolie.

***

 

PIRATAS DO VALE DO SILÍCIO (Pirates of Silicon Valley) – Martyn Burke - 1999

Feita para a TV (TNT), a história começa no início da década de 1970 e termina em 1985, antes de Steve Jobs ser demitido da Apple. É uma versão dramatizada do nascimento da era da informática doméstica, desde o primeiro PC. Através da histórica rivalidade entre a Apple e seu Macintosh e a Microsoft. Ela se baseia no livro Fire in the Valley: The Making of The Personal Computer, de Paul Freiberger e Michael Swaine. Noah Wyle interpreta Steve Jobs e Anthony Michael Hall é Bill Gates.

***

 

DESCARTADOS ( The Throwaways) –Toni Bui – 2015

Sinopse: Quando a CIA consegue finalmente capturar o famoso hacker Drew Reynolds (Sam Huntington), responsável por ações contra o seu sistema, faz a ele um ultimato: ou trabalha para a agência ou passará o resto da vida na prisão. Ele terá que liderar um grupo de outros presos sob acusação de hackearem o governo, uma espécie de força tarefa especial de "descartados" pelo sistema. O elenco traz também o veterano James Caan.

***

 

MILLENNIUM – OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES – David Fincher – 2012

Gosto bastante desse filme. Baseado no primeiro livro da trilogia Millenium, escrita pelo sueco Stieg Larsson, composta ainda por A Menina que Brincava com Fogo e A Rainha do Castelo de Ar. A adaptação sueca para as telas é bem boa, mas os americanos não brincaram em serviço e refilmaram rapidamente e de forma competente. Basicamente: Um jornalista investigativo e uma hacker de computador são contratados para desvendar o desaparecimento de uma jovem há 36 anos. À medida que avançam na investigação crescem os riscos, pois a família da jovem não quer ter seus segredos revelados. A hacker é Lisbeth Salander, interpretada por Rooney Mara, enquanto o jornalista coube a Daniel Craig, famoso por ser o último James Bond no cinema. Completam o elenco os ótimos Christopher Plummer, Stellan Skasgard e Robin Wright.

***

 

INVASORES – NENHUM SISTEMA ESTÁ A SALVO- Baron Bo Odar-  (2014)

Nesta produção alemã,  Benjamin é um jovem gênio da informática convidado a se integrar a um subversivo grupo de hackers que procura atenção no mundo inteiro. Ele é bem deslocado e seu parceiro, Max, super carismático. Juntos batizam o grupo de Clay e fazem invasões debochadas que atraem principalmente os jovens. Tudo é diversão até o serviço secreto alemão e a Europol começarem a investigar o Clay.

Ainda não assisti ao filme, mas a crítica é bem elogiosa com o resultado final. Fiquei curiosa.

____________________________________________________________

 

FORA DE SÉRIE

MR.ROBOT – 4 temporadas – 2015 - (disponível na Prime Vídeo)

A série fez tanto sucesso que impulsionou a carreira de Rami Malek a astro de primeira grandeza pelo papel de Fred Mercury no cinema. E também me obrigou a assinar a Prime Vídeo...hahahaha.

Em Mr.Robot, Malek  é Elliot, um jovem programador que trabalha como engenheiro de segurança virtual durante o dia, e como hacker vigilante durante a noite. Um dia ele é recrutado por alguém que se intitula Mr.Robot (Christian Slater) para destruir a firma que ele é pago para proteger. É um thriller psicológico que mostra o drama de Elliot ,alguém muito angustiado, introspectivo e usuário de drogas, paralelamente ao mercado invisível que manobra grandes interesses financeiros usando instrumentos cibernéticos. A série também é super bem produzida, com fotografia e apuro técnico invejáveis. A quarta temporada também será a última.

***

 

O CÓDIGO (THE CODE)- 2 temporadas - 2014

Um acidente no meio do deserto deixa duas pessoas gravemente feridas, mas ninguém pode pedir ajuda porque uma delas esconde segredos que não podem ser revelados. Este incidente, no entanto, poderia ter caído no esquecimento se não fosse pelo jornalista Ned Banks (Dan Spielman) e seu irmão, o hacker Jesse Banks (Ashley Zukerman), que estão dispostos a descobrir o que há por trás deste misterioso acontecimento. (sinopse:Adoro Cinema). O hacker sofre de um distúrbio mental e é fonte de constante preocupação por parte do irmão. Mas só ele tem capacidade para decifrar o código e resolver o crime que envolve grandes empresas. Os dois, claro, passam a ser perseguidos pelos poderosos.

____________________________________________________________

 

OS FAVORITOS DE HELENA SARDINHA

Helena é diretora e produtora criativa conhecida pelo seu trabalho em diversas plataformas de entretenimento como comerciais, clipes de música e filmes. Graduada pela New York Film Academy, em Los Angeles, ela iniciou seus estudos de cinema na UFSC-Universidade Federal de Santa Catarina, onde atuou como pesquisadora criativa dentro do PACT - Performance, Arte Corpo e Tecnologia, apresentando seu trabalhos multidisciplinares em outras instituições como UFOP - Universidade Federal de Ouro Preto e UDESC - Universidade Estadual de Santa Catarina. Após sua transferência para os Estados Unidos, Helena focou em sua carreira como diretora e produtora, onde dirigiu o curta Quartet, participante e ganhador de festivais de cinema como "Seleção Oficial para Short Film Corner Cannes", Silver Award como Melhor Direção no "LA Short Awards", e melhor roteiro no "LA Cinefest". Além disso, Helena possui mais de dez participações em festivais de cinema com outros filmes que dirigiu e produziu. Atualmente é co-fundadora de Driven Equation, produtora de desenvolvimento sediada em Los Angeles. Além de trabalhar com produção, Helena também atua como professora de cinema no Brasil e no exterior. Abaixo você pode conhecer os curtas dirigidos por ela, disponíveis no Vimeo. Bem, vamos aos favoritos da diretora: 

Minha ligação com o cinema

Além de uma expressão artística muito completa - o cinema engloba muitas artes conjuntas - o cinema pra mim é uma ferramenta de um manifesto socio-politico. Tenho privilégio de trabalhar com o meio artístico mais consumido do mundo que é o audiovisual. O alcance da plataforma cinematográfica é muito amplo, por isso acredito que tenho não somente responsabilidade, mas dever de usar meu trabalho para educação, a reflexão de paradigmas sociais e o fomento de debate.

Um filme: "Que Horas Ela Volta?" (2015), de Anna Muylaert.

Um dos melhores filmes dos últimos anos, retrata uma condição muito comum na cultura brasileira e as relações de afeto e poder entre famílias e empregados domésticos.

Um diretor: Petra Costa é uma diretora que admiro muito pois consegue reunir no seu trabalho uma sensibilidade incrível com questões políticas de relevância. Recomendo muito o seu último filme "Democracia em Vertigem", disponível na Netflix.

Um ator: Ethan Hawk ( Antes do amanhecer, Boyhood, Antes que o diabo saiba que você está morto).

Uma atriz: Rachel Weisz (O jardineiro fiel, A Favorita)

Uma série de TV: Fleabag, da Amazon. Criado e escrito por Phoebe Waller-Bridge, é umas das melhores séries dos últimos tempos. (Disponível no canal Prime)

Uma trilha sonora: A trilha de "Na Natureza Selvagem" (2008), de Eddie Vedder.

Uma cena: A cena em que Isabelle, Matthew e Theo conversam na banheira. Uma cena icônica do filme "Os Sonhadores" de Bernado Bertolucci, me inspirou muito na criação do meu curta-metragem "Quartet".

____________________________________________________________

 

Veja os trailers e teaser dos curtas-metragens de Helena Sardinha

Trailer Walter
Pandora
Teaser Quartet

____________________________________________________________

 

CINEMA&LIVROS&MÚSICA - DICAS

Blade Runner – O caçador de andróides

O livro

O filme de Ridley Scott ( 1982), considerado um dos melhores do gênero ficção científica, se baseia no livro Androides sonham com ovelhas elétricas ? de Philip K.Dick. Lançado em 1968, ganhou esta edição especial de 50 anos, em 2018.

A Trilha

A trilha sonora de Blade Runner , do grego Vangelis, ajuda a compor o clima do filme. Acabou se tornando uma das mais conhecidas da história do cinema. Vangelis foi premiado com a trilha de Carruagens de Fogo, Missing - O Desaparecido e com o próprio Blade Runner.

Busquei meu velho vinil, mas tenho em CD em algum lugar da estante ...rsrsrs... Você pode curtir em mídias mais atuais. Vale muito a pena.

Blade Runner - Original Motion Picture Soundtrack
Data de Lançamento:
2003
Número de Faixas: 12
Estilo: Trilha Sonora
Tempo Aproximado: 56 minutos

As faixas:

01. Main Titles 3:42
02. Blush Response 5:47
03. Wait For Me 5:27
04. Rachel's Song 4:46
05. Love Theme 4:56
06. One More Kiss, Dear 3:58
07. Blade Runner Blues 8:53
08. Memories Of Green 5:05
09. Tales Of The Future 4:46
10. Damask Rose 2:32
11. Blade Runner (End Titles) 4:40
12. Tears In The Rain 3:00

 

Lágrimas na chuva /Tears In The Rain

A música que encerra a trilha foi muito ouvida nas redes sociais na última semana por causa da morte do holandês Hutger Hauer, que interpreta o replicante Roy Batty. Uma das cenas mais lindas do filme é justamente a morte de andróide, descrevendo sob a chuva que ser escravo é ter medo, enquanto relata o que viu naquele mundo sombrio e o quanto ama a vida. Foi essa a cena e a parte da trilha que escolhi para colocar aqui. ( vídeo postado no YT por Mara Nielsen)

___________________________________________________________

 

ATÉ A PRÓXIMA SEXTA-FEIRA COM UM NOVO TEMA. CUIDEM-SE !!

THE END

(*)Fotosdivulgação/reprodução

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Brígida Poli

Brígida Poli

é jornalista. Cinéfila desde criancinha, converteu-se à mania das séries depois de assistir a "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, apenas alguém que gosta de trocar ideias sobre a sétima arte.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!