Janeiro 23, 2020

A polarização idiota entre nazismo e comunismo

A polarização idiota entre nazismo e comunismo
Foto: Reprodução/Google

Por Ricardo Luiz Hoffmann*

Os políticos brasileiros não conseguem entender a polarização política do mundo moderno. Que é produzida pelo desenvolvimento da ciência e da tecnologia, e da revolução comunicacional-informacional que está aí. Não conseguem entender a perspectiva do futuro para a democracia. E por isso mergulham no museu das ideologias mortas, e inventam essa polarização idiota entre nazismo e comunismo.

O nazismo foi uma polarização nacionalista, racista, estatizante, contra a democracia universal. O comunismo foi uma polarização classista, radical, estatizante, contra a democracia universal. O nazismo e o comunismo estão mortos, e essa polarização só pode ser inventada, dentro do museu das ideologias políticas fossilizadas, pelos que ignoram a natureza do mundo sócio-econômico moderno.

A polarização moderna também se dá contra a democracia universal. Mas é totalmente diferente do nazismo e do comunismo. Essa polarização é sempre contra a democracia porque ela, como disse Churchill, não é um regime perfeito, mas é o melhor de que dispomos. E seu aperfeiçoamento é contra-atacado pelos conservadores e pelos estatizadores – isto é, ditadores – de direita ou de esquerda. Essa polarização moderna contra a democracia que estamos vivendo agora, e que nada tem a ver com nazismo e comunismo obsoletos, é toda orquestrada em torno da posse dos conhecimentos e das informações, que se tornaram os mecanismos absolutos de poder, sócio-econômico e político, dentro da humanidade. Para continuarmos aperfeiçoando a democracia, como pediu Churchill, precisamos acabar com a propriedade do conhecimento e da informação. Que pertencem à humanidade como um todo. Precisamos democratizar o conhecimento e a informação. Mas os resquício, mortos, conservadores, do capitalismo e do socialismo tradicionais são contra isso. Querem, respectivamente, a propriedade privada do conhecimento e da informação, o capitalismo, ou a propriedade do conhecimento e da informação pelo estado, o socialismo. Enquanto o aperfeiçoamento da democracia exige que se imponha a propriedade de todo o conhecimento e de toda a informação por todos os indivíduos da espécie sapiens. Que são ‘sapiens’ exatamente por incorporarem, em sua natureza, esse direito. O de saber tudo. Com toda a espécie dominando todo o conhecimento, toda a informação.

Eis aí a alma da polarização que aponta o aperfeiçoamento futuro da democracia. O melhor regime de que dispomos, mas que precisa ser aperfeiçoado ad infinitum. Os idiotas que continuam discutindo as polarizações das ideologias mortas do nazismo e do comunismo, precisam entender essa polarização moderna entre democracia e limitação, privada ou estatal, da posse do conhecimento e da informação. Para se colocarem do lado do aperfeiçoamento da democracia. Que foi o que centralizou também todas as polarizações históricas ultrapassadas.

Enquanto não inventarmos um regime melhor do que a democracia, seu aperfeiçoamento permanecerá no centro de todas as polarizações. Só não podemos ficar dentro do museu das polarizações obsoletizadas, mortas. Como as do nazismo e do comunismo.

 

*Ricardo Luiz Hoffmann é Formado em direito, técnico em assuntos educacionais da Universidade Federal de SC, aposentado.

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!