Fevereiro 05, 2020

A situação alarmante do pessoal das mídias

A situação alarmante do pessoal das mídias
Reprodução

Com exceção da CNN Brasil, que tem contratado gente para o lançamento em março, a situação dos profissionais de mídia vive o pior momento. Em grande parte devido as demissões na Globo, que pode ser chamado de downsizing, como já haviam feito várias emissoras regionais.

Menos gente e salários menores é a realidade.  A própria contratante do momento, CNN, buscou pessoas que estavam descontentes na Globo ou fora do mercado profissional. Ou seja, ampliou pouco o espectro. E na base das redações e equipes técnicas de Rio, São Paulo e Brasília, foram buscadas em emissoras de menor porte Brasil afora, onde salários já eram baixos.

O resultado se vê e ouve a todo momento. Gente sem experiência, sem texto, sem postura, colocada no ar sem treinamento.

No rádio em Florianópolis a situação é mais crítica. Ao que parece, é uma questão de gestão, falta de alguém com qualidade de ouvir e orientar.

 

Bode 
 
O que dizer então do intervalo do jogo no domingo, 2.  Em vez de Avai x Figueirense, se dedicaram ao extinto, há décadas, "pasto do bode", campo Adolfo Konder.

 

Micos

Já tem dois candidatos fortíssimos a micos de 2020: o cáucus que travou em Iowa, colocando por terra a imagem americana de eficiência; e o exame do Enem, cheio de problemas, criando um caos nacional entre os estudantes.

 

Deu no rádio

”zzzzzzzzzzzzzzzzzz”

Rádio Guarujá, a partir da meia noite de terça-feira, 4, fora do ar, o que não é uma novidade nos últimos meses.

 

Bode 
 
O que dizer então do intervalo do jogo dada Tv domingo.  Em vez de Avai x Figueirense se dedicaram ao extinto há décadas  campo Adolfo konder 
 

Trânsito

O projeto "Trânsito 24 horas" da NSC sumiu. Informações agora só do privado "pista limpa".  Ou uma espiadinha no Waze.

 

Censura

A transmissão de TV La U x Internacional, ontem, 4, no Chile, foi lamentável. O pessoal orientado pela Conmebol não mostrou os conflitos provocados por torcedores locais que interromperam o jogo por três minutos.   

Episódio explícito de censura, enganando o telespectador, para não mostrar os conflitos que há dias jogam a torcida contra os policiais nas ruas de Santiago.

 

Secom

O grupo Folha conseguiu grande vitória no momento em que a Polícia Federal abre investigação contra o chefe da Secretária de Comunicação federal, Fábio Wajngartner. A acusação é que ele gerencia verba do governo para agências e mídia, quando é sócio de uma empresa que tem contratos com as emissoras.

A Globo tem divulgado informações a respeito, muito interessada no assunto, já que desde a posse de Fábio, o governo Bolsonaro tem colocando mais comercialização nas emissoras de TV com menor audiência em detrimento da líder.

Não é uma briga pequena, não.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!