Setembro 04, 2018

Apoiadores de Bolsonaro reagem contra Alckmin

Apoiadores de Bolsonaro reagem contra Alckmin
MARIANE LIDORIO/DIVULGAÇÃO

Com um megafone na mão, em Balneário Camboriú, o suplente Marcelo Marcel Franco José da Silva, do candidato ao Senado Lucas Esmeraldino (PSL) – na foto, com o candidato ao governo Comandante Moisés e a vice Daniela Reinehr, durante a visita de Jair Bolsonaro a Porto Alegre (RS) - , causou constrangimento a pelo menos um candidato tucano ao perguntar com voz em tom elevado: “Cadê o Paulo Bauer da Lava Jato?”. Foi em meio à passeata dos candidatos Mauro Mariani (MDB) e Napoleão Bernardes (PSDB) e o postulante ao Senado Jorginho Mello (PR), que nã otmaram conhecimento do fato e segiram em frente, da qual não participava Bauer, que fora participar do lançamento da candidatura do deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB) à reeleição, em Criciúma. Não foi um ato isolado. Marcel Franco trazia para o Estado uma parte da reação aos ataques do tucano Geraldo Alckmin a Bolsonaro. Antes, via redes sociais, os apoiadores do candidato em Santa Catarina, compartilharam um vídeo, produzido pela Band, chamavam o tucano presidenciável de “santo merendeiro” e rebatiam a pecha de que Bolsonaro é inimigo das mulheres, quando são reproduzidas as cenas de um bate-boca fora de qualquer coerência entre o deputado e a deputada Maria do Rosário (PT-RS), na foto abaixo, que rendeu até processo judicial e uma indenização por danos morais à parlamentar. “Bolsonaro é inimigo dos bandidos e das bandidas, bem como de quem os apoia”, afirmam seus apaixonados seguidores, uma garantia de que o nível da campanha caminha para o subsolo. Pior para Bauer, escolhido para levar o troco em terras catarinenses, enquanto é investigado por suposto caixa dois, na camanha de 2014, o que já é uma incomodação.

 

REPRODUÇÃO/REDETV

 

Sobrevoo exclusivo

Equipe do deputado Marcos Vieira (PSDB), candidato à reeleição a deputado estadual, fez um trabalho que cobre os 295 municípios catarinenses. Produziu um vídeo exclusivo para cada um deles, que abrem com um pedido de voto do parlamentar, seguido de um pequeno audiovisual com cenas feitas em alta definição e com um drone. Algumas cidades sequer tinham imagens aéreas, o que garante uma repercussão certa.

 

WIGOLD SCHAFFER/DIVULGAÇÃO

PELO VOTO DELAS

Ações conjuntas, como esta feita em frente ao Terminal Central do transporte coletivo da Capital, levam as candidatas da Rede e pedirem o voto direto às eleitoras e a conversar sobre o protagonismo feminino na política. Uma das candidatas é Miriam Prochnow, que aparece na foto no contato com a população, e que concorre ao Senado. A Rede também tem a joinvilense Regina Santos na condição de postulante a vice-governadora, ao lado de Luisa Brezolin e Mari Hass para deputada federal e Edenice Fraga, Gabriela Schäffer, Jane Steffen, Andrea Monteiro, Bettina Berbigier e Raquel Eduardo na busca de vagas à Assembleia. O grupo fez novo encontro, nesta terça (4), na maior cidade do Estado, no Hotel Le Canard.

 

A propósito

Na biografia televisiva do horário eleitoral, Gelson Merisio (PSD) descartou a passagem pela presidência da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc). Até hoje ainda repercute o período que a maioria dos associados prefere esquecer.

 

Sem ganho

Muito além das picuinhas ou das críticas, o atual presidente da entidade, Jonny Zulauf, não vê ganho algum em que um dos candidatos ao governo tenha passado pela presidência da Facisc. Na avaliação dele, não acrescenta nada e o interesse do empresariado é que as propostas para o setor produtivo e do comércio sejam no sentido de incentivar as atividades, com menos carga tributária.

 

DIVULGAÇÃO

PORTO SEGURO

Não há dúvida de quem um dos grandes apoiadores do projeto de Gelson Merisio ao governo seja o prefeito de Tubarão Joares Ponticelli (Progressistas). Embora os semblantes não tivessem lá muito bons, na foto, os candidatos ao Senado Raimundo Colombo (PSD) e Esperidião Amin (Progressistas) e o próprio Merisio sabem que Ponticelli é um dos “portos seguros” da campanha.

 

DIVULGAÇÃO

FIEL ESCUDEIRO

Na estrada com Mauro Mariani há mais de 10 anos, o deputado Carlos Chiodini, que cumprimenta o vice Napoleão Bernardes, é figura constante nas caminhadas pelo Estado e trabalha duro para que a dobradinha de votos histórica o faça ser o herdeiro da vaga na Câmara dos Deputados. Ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Chiodini ganhou uma visibilidade maior depois de dois mandatos na Assembleia. Hoje, contabiliza R$ 1 bilhão em obras, realizações e programas durante a gestão, me áreas como ambiente, desenvolvimento econômico e ciência tecnologia e inovação, fora os programas de fomento e de desburocratização na Junta Comercial, por exemplo.

 

Desabafo de produtor

Vale a pena ler o que afirma, com conhecimento de causa, o engenheiro agrônomo Claudir de Costa, que além de produtor de leite atuou na assistência técnica do pessoal do setor por 32 anos. Ao avaliar as consequências climáticas que o frio tem trazido para a cadeia produtiva, Costa alerta para suplementação na alimentação dos animais que aumentará os custos, aliado ao aumento do dólar, que leva a atividade a um futuro incerto. A baia remuneração tem um efeito arrasador, com 40 mil unidades produtoras que fecharam as portas nos últimos dois anos.   

 

DIVULGAÇÃO

 

UMA DECISÃO IMPORTANTE

O corregedor do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região, desembargador José Ernesto Manzi, revogou os provimentos 04 e 05, com envio da decisão ao Conselho Nacional de Justiça, e anunciou que será criada uma comissão com a participação de juízes titulares, substitutos, funcionários do TRT e representantes da seccional da OAB de Santa Catarina para a elaboração de uma norma alternativa. Os provimentos 04 e 05, que provocaram polêmica entre operadores do direito, determinam que o recebimento de valores das ações julgadas se faça por depósito individualizado na conta de um dos beneficiários (clientes) e não pelo pagamento total dos valores se dar por alvará expedido unicamente com o advogado como beneficiário do saque. Em reunião na sede da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 12ª Região (Amatra 12), em Florianópolis, com a presença da presidente da entidade, juíza Andrea Haus Bunn, do corregedor Manzi e dos advogados Luiz Mario Bratti e Marcus Antônio Luiz da Silva, respectivamente vice-presidente da OAB e presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Santa Catarina, que provocaram o encontro, também ficou estabelecido que qualquer alteração terá como diretriz a Instrução Normativa 36/2012, do Tribunal Superior do Trabalho. Da esquerda para a direita: o advogado Luiz Mário Bratti, o corregedor-regional desembargador José Ernesto Manzi, o advogado Marcus Antônio Luiz da Silva, e a juíza Andrea Haus Bunn.

 

Conciliatório

A presidente da Amatra 12, Andrea Haus Bunn, agradeceu a iniciativa dos advogados para a referida reunião e apoia a solução conciliatória para a questão. A presidente da entidade reforçou a boa relação que mantém com a advocacia (OAB, ACAT e IASC), parceiras para a construção da cidadania e da justiça.

 

Lamentável

Nem todo o patrimônio inestimável do Museu Nacional foi destruído com o incêndio no último domingo, mas as perdas são grandiosas. Voltamos à mesma lógica nefasta de sempre: somos uma nação de repercussão e que não dá a mínima para a prevenção. Preservar é um verbo de difícil entendimento para a nossa sociedade, prevenir então.

 

DIVULGAÇÃO

UM PRESENTÃO

Em um momento em que se questiona a conservação do patrimônio histórico, Florianópolis recebe com grande alegria a entrega da recuperação da Casa de Câmara e Cadeia, um monumento no entorno da Praça XV de Novembro. A obra custou R$ 7,6 milhões, dos quais R$ 4,5 milhões foram repassados pelo Ministério da Cultura, via Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e o restante pela prefeitura da Capital. Vale uma visita no futuro, com a instalação pelo Sesc do Museu da Cidade, que repassará R$ 9 milhões ao município por 20 anos de exploração do local, e o cuidado de toda a população.

 

Despropósito

Durou 24 horas o movimento de paralisação dos funcionários da Comcap, uma evidente ação partidária em ano de eleição. O Sintrasem alegava que não havia concurso público e ficou explícito que, sem aprovação do novo estatuto e a falta de participação da entidade, não dá para avançar neste quesito. Tudo está contornado e a população agradece o bom senso.

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 35 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, editor-chefe, chefe de Redação, gerente e diretor de Jornalismo na RBS TV (Blumenau e Florianópolis), hoje NSC TV; na TV Record (Florianópolis) e na Rede TV Sul (hoje SCC SBT); comentarista na RIC TV (hoje NDTV) e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia. Atuou nas rádios União AM e FM (Blumenau e Florianópolis), e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, assina uma coluna no Diarinho (Itajaí), faz comentários nas rádios do Grupo RCC (Bombinhas e Nova Trento), na 105 FM (Jaraguá do Sul) e na Cidade em Dia FM, de Criciúma, e é diretor de Conteúdo na TVBV (Band).
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!