Maio 28, 2018

Artplan adota processo de seleção às cegas

A Artplan anuncia mais uma iniciativa inédita no mercado publicitário brasileiro. A agência passa a contar com uma plataforma de recrutamento que traz como ponto de partida a seleção às cegas. O projeto é feito em parceria com a EMPREGARE.com, Software de Recrutamento e Seleção Inteligente, que reformulou a plataforma com essa opção, a pedido da agência.

Este novo modelo de seleção tem por objetivo evitar o viés inconsciente do contratante que tende a optar por perfis semelhantes de candidatos. Com este projeto, ao anunciar uma nova vaga, a agência retira do currículo todas as informações que são desnecessárias para uma primeira fase de recrutamento como nome, gênero, foto, estado civil, idade, endereço, redes sociais, instituição da formação acadêmica e dos cursos extracurriculares, nome e porte da empresa na experiência anterior e número de filhos. Após essa primeira etapa, os selecionados seguem para as demais fases do processo, como testes situacionais e de competências, para só então chegar na fase de entrevistas por telefone e/ou presencial. 

A EMPREGARE.com também desenvolveu um Selo que é, justamente, a garantia dada aos candidatos de que o recrutador em questão estará recebendo candidatos sem informações que possam ser caracterizadas como discriminatórias. A plataforma abrirá essa opção de recrutamento para todas as empresas que se interessarem. 

Este método de contratação surgiu na Europa como política pública e tem se espalhado pelo mundo. Na França, por exemplo, há uma lei que obriga companhias com mais de 50 funcionários a adotarem o recebimento do currículo às cegas. Em outros países, como Espanha, Reino Unido e Finlândia, mais Holanda e Suécia, abraçaram a prática voluntariamente sendo utilizada em multinacionais, como Deloitte e HSBC. 

Tags:
marketing
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Jacqueline Assing

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!