Abril 03, 2018

As armas do TSE contra as fake news

Com a rapidez que uma notícia sem veracidade corre nas redes sociais o apoio dos principais provedores de conteúdo é mais do que uma notícia bem-vinda no combate contra as chamadas fake news, tormento para candidatos e eleitores, que, por uma questão de objetivo, estão no mesmo barco na disputa de outubro. O ministro Admar Gonzaga, o catarinense instalado no Tribunal Superior Eleitoral, alerta que a corte conseguiu o compromisso com os principais provedores (Facebook, Twitter e WhatsApp, entre outros) para auxiliar no combate do que vai além de um instrumento de desequilíbrio na disputa. As notícias falsas fulminam biografias e são verdadeiros atentados contra a democracia. Ao lado da Lei da Ficha Limpa, eleita pelo presidente do TSE, ministro Luiz Fux, como o divisor de água de liberação das candidaturas, a ação imediata com pesadas multas e retirada do ar de ações difamatórias é vista como os pontos mais sensíveis da campanha deste ano por Gonzaga, que participa do Seminário Catarinense de Marketing Político, promovido pelo Sinapro, no dia 25 deste mês, na Fiesc.   

 

No ar

A ministra Cármen Lúcia fez um pronunciamento em defesa da democracia na antevéspera do julgamento do habeas corpus preventivo para beneficiar o ex-presidente Lula, em vias de ir para a prisão, depois de condenado em segunda instância. Advogados querem que a regra, que já levou muito corrupto para a prisão, não valha, enquanto juízes e procuradores do Ministério Público defendem o cumprimento da decisão do STF, o que, na opinião deles, levaria a uma enxurrada de libertações, inclusive de pedófilos e autores de crimes do colarinho branco. A presunção de inocência vale para um lado e para outro desta polêmica.   

 

Uma questão

Tem tucano de Santa Catarina com acesso de riso ao entender que, na estratégia pró-Gelson Merisio, seria o presidenciável Geraldo Alckmin que daria apoio ao pré-candidato pessedista em Santa Catarina e não o contrário. O desejo de enquadramento da tucanada, que tem projeto ao governo, não caiu bem no PSDB local.

 

DIVULGAÇÃO

NA FRONTEIRA

Sem dar pelotas para as especulações que empurrariam os tucanos catarinenses para os braços de uma aliança com o PSD, o PP e o PSB, o presidente estadual do PSDB, deputado Marcos Vieira, foi tratar de vida real, ao participar de uma mobilização com mais de 550 pessoas, entre empresários e autoridades, que cobra mais agilidade da Receita Federal, na Aduana de Dionísio Cerqueira. O município do Extremo-Oeste faz divisa com Barracão, no vizinho Estado do Paraná, e fronteira com Bernardo de Irigoyen, na Argentina.

 

Que problema

A bronca é que a aduana, com estrutura pequena, não atende o movimento na região e há casos de caminhões que chegam a esperar 30 dias antes da liberação da carga, um custo extra e prejuízo na certa para a economia. E isso pode ficar ainda pior, já que a chamada nova rota do milho, que trará o cereal do Paraguai, passará pelo posto de fiscalização da receita, depois de cruzar a província argentina de Missiones. O trajeto diminuirá em até 70% o custo do frete, uma boa notícia para o agronegócio do nosso Estado.

 

JEFERSON BALDO/SECOM

PRESSÁGIO À CHINESA

Ao receber o vice-secretário-geral do governo da Província chinesa de Fujian, Zhan Zhijie, o governador Eduardo Pinho Moreira recebeu um prato decorativo que tem como significado na gravura o desejo de prosperidade, saúde e vida longa. Em época de pré-eleição e em meio às dificuldades para governar, o presságio é bem-vindo. A delegação chinesa, que saiu com uma cesta de produtos catarinenses, veio ao Estado para aumentar a integração entre a província e o Estado, que pretende ampliar os intercâmbios culturais, educacionais, turísticos e econômicos.

 

Na Amurel

Nesta terça (3), Pinho Moreira estará em Tubarão para entregar a ordem de serviço para a conclusão das obras do Centro de Inovação no município. E não pensem que por estar em uma cidade governada pelo PP, Moreira estará pouco à vontade. Será recebido de braços abertos pelo prefeito Joares Ponticelli, um entusiasta dos empregos do futuro que já admitiu respirar aliviado com a continuidade da obra, que trará crescimento para a região da Associação dos Municípios da Região de Laguna, a Amurel, justamente a terra natal do governador.

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 35 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, editor-chefe, chefe de Redação, gerente e diretor de Jornalismo na RBS TV (Blumenau e Florianópolis), hoje NSC TV; na TV Record (Florianópolis) e na Rede TV Sul (hoje SCC SBT); comentarista na RIC TV (hoje NDTV) e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia (ND). Atuou nas rádios União AM e FM (Blumenau e Florianópolis) e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, faz comentários na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e é diretor de Conteúdo na TVBV (Band).
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!