Maio 21, 2020
Fiesc

Assembleia mira no secretário da Saúde

Assembleia mira no secretário da Saúde
SOLON SOARES/AGÊNCIA AL

Começou na Comissão Especial que analisa os gastos do governo com o combate ao Coronavírus e foi ratificada em plenário, a proposta do deputado Milton Hobus (PSD) que pede o afastamento do secretário André Motta Ribeiro (Saúde), há 16 dias no cargo.

Foi mais impacto do que informação, sob a lógica desenvolvida por Hobus (na foto, em vonversa com a líder do governo Paulinha da Silva) de que documentos comprovariam o envolvimento de Ribeiro na compra dos 200 respiradores com o pagamento antecipado de R$ 33 milhões, versão logo negada pelo governo do Estado, que justifica não existir sequer a assinatura digital do titular da pasta, à época secretário adjunto, em qualquer fase do processo.

Com tantas investigações sobre o assunto, que envolvem a força-tarefa de Ministério Público, Polícia Civil e Tribunal de Contas do Estado, além da própria CPI no Legislativo, os deputados deveriam ser menos afoitos em levantar suspeitas que só deveriam valer quando confirmadas na apuração dessas diversas frentes ou estaremos diante da busca pelos holofotes, como em sucessivos pedidos de impeachment de Moisés já protocolados.

O risco de criar notícia a todo instante e propor o clima beligerante entre Assembleia e Executivo, com alvo certo na campanha para desmoralizar politicamente o governador Carlos Moisés, sugere que, daqui a pouco, pode faltar munição ou não ter confirmada a sequência de ataques.

 

A resposta

Moisés disse na coletiva, do início da  noite, que o momento não é para tratar assuntos do combate à Covid-19 com ares políticos.

Ao elogiar a atuação do médico André Motta Ribeiro, buscou dar um tom de descrédito ao que foi apresentado na Assembleia, mas deveria ter sido mais efetivo porque os deputados têm feito mais barulho do que o normal quando atacam o Executivo ou qualquer dos assessores do governador.

 

Todo cuidado é pouco

A fragilidade do governo na Assembleia poderia ser medida pelas inúmeras derrubadas de veto de Carlos Moisés da Silva.

Nesta quarta (20), os parlamentares mantiveram a disponibilização de recursos para micro e pequenas empresas por meio do Badesc, que garante isenção de juros para as operações de crédito e obriga a agência de fomento a destinar todos os recursos de sua linha de crédito prevista para este ano para financiamento de capital de giro também a MEIs e à economia solidária; também manteve a suspensão até o dia 31 de dezembro da obrigatoriedade de manutenção das metas quantitativas e qualitativas contratuais pelos prestadores de serviço de saúde de média e alta complexidades para evitar que hospitais deixem de receber valores do Estado.

 

O problema

A maioria dos vetos que os deputados estão a derrubar trata-se de flagrante inconstitucionalidade, atitude que, no futuro, pode constituir enorme irresponsabilidade.

Em alguns casos, como este do Badesc, que cria despesas para o erário, a iniciativa deveria ser do Executivo.

 

É pouco

A necessária interlocução do governador Carlos Moisés com os deputados é algo que não precisaria de uma crise política para ser aprimorada.

O exemplo vem mesmo de quem tem uma inclinação em apoiar o governo e recebeu, nos últimos dias, uma mensagem de áudio de Moisés, algo tão banal que nem deveria ter sido proposto ou feito. Evidentemente, em nada ajuda.

 

SOLON SOARES/AGÊNCIA AL

QUEM FOR GOVERNISTA, LEVANTE A MÃO!

Se a frase fosse pronunciada nas últimas sessões da Assembleia, os braços permaneceriam abaixados. É tão verdadeira a máxima que, na sessão pesada desta quarta (20), houve gracinhas neste sentido. O deputado Ivan Naatz (PL), relator da CPI dos Respiradores, exercitou o que mais gosta quando não está no ataque contra Moisés, provocar a deputada Paulinha da Silva (PDT), líder do governo. Quase isolada, Paulinha, teve que aguentara sugestão de Naatz ao presidente Julio Garcia (PSD), a que a sala da liderança do governo, sempre vazia nos últimos tempos, fosse liberada e renomeada a placa para “grupo de oposição“. Irônico, Julio respondeu que indeferia de imediato porque, na atual  situação, “estão proibidas as aglomerações nas dependências da Assembleia”, tal o tamanho dos grupos opositores.

 

De volta ao foco

Com o seu fato determinado de investigar as supostas fraudes na compra de respiradores pelo governo do Estado recuperado, a CPI da Assembleia terá um dia importante nesta quinta (21).

Entre os depoentes estão Carlos Roberto Costa Júnior, assessor jurídico da Secretaria de Estado da Saúde (SES); Luiz Felipe Ferreira, controlador-geral do Estado; Carlos Charlie Campos Maia, diretor de Licitações e Contratos da SES; e Wagner Tadeu Martins Queiroz, engenheiro eletricista da SES. Gente que tem a ver com o caso, não quem vá falar sobre o Hospital de Campanha, que não saiu do papel, mistura que não vira piadinha em plenário.

 

De Brasília

Deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB) está em busca de apoio para uma emenda que resolveria, entre outros, o problema da compra dos respiradores pelo governo de Santa Catarina, durante a decretarção de calamidade pública.

A proposta do parlamentar obriga as empresas a ressarcirem em 100% a administração pública que efetuou o pagamento antecipado de bens ou serviços, mas Peninha terá um trabalho e tanto, pois precisa de apoio de 1/5 da Câmara, ou seja, 103 deputados. A Medida Provisória que receberá a emenda previa o ressarcimento em 30% do valor pago antecipadamente.

 

Até isso

Tudo parece motivo para a Assembleia dar uma cutucada no governo Moisés.
Agora, a deputada Ada de Luca (MDB) apoiou o pedido da colega Luciane Carminatti (PT) para a convocação da secretária Maria Elisa de Caro (Desenvolvimento Social) para explicar as ações do governo.

Como não respondeu a pedidos de Ada, Maria Elisa terá que apresentar explicações sobre a proteção de mulheres, crianças, adolescentes, indígenas, moradores de rua e população vulnerável e também outros temas como esclarecimentos sobre o SUAS (Sistema Único de Assistência Social), o Plano de Contingência Estadual, quanto ao cofinanciamento da Assistência Social e sobre os recursos estaduais extraordinários recebidos em 2020.

 

DIVULGAÇÃO/GMF

NÃO ERA BRINCADEIRA

Nas primeiras três horas de operação, a Guarda Municipal de Florianópolis abordou 151 veículos com placas de São Paulo, em função da antecipação dos feriados no Estado que tem o maior número de casos verificados de Covid-19. Segundo o levantamento da GMF, 29 veículos estavam chegando da Capital paulistana e outros 122 já moravam na região ou na Capital catarinense. Os ocupantes se comprometem a preencher um termo da Vigilância Sanitária, cada um dos passageiros dos veículos, onde se responsabilizam em ficar em quarentena de 14 dias sem poder sair do local onde pretendem ficar em Florianópolis se apresentarem sintomas. Eles têm a temperatura medida e nenhum apresentou febre. O mesmo trabalho é feito no Aeroporto Internacional Hercílio Luz. Pode até parecer exagero ou uma decisão antipática, porém a prevenção é arma poderosa contra a disseminação do Coronavírus e todas as medidas restritivas adotadas pelo prefeito Gean Loureiro (DEM) mostram resultados agora. Leia mais em: https://bit.ly/2XeyB13 .

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 35 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, editor-chefe, chefe de Redação, gerente e diretor de Jornalismo na RBS TV (Blumenau e Florianópolis), hoje NSC TV; na TV Record (Florianópolis) e na Rede TV Sul (hoje SCC SBT); comentarista na RIC TV (hoje NDTV) e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia. Atuou nas rádios União AM e FM (Blumenau e Florianópolis), e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, assina uma coluna no Diarinho (Itajaí), faz comentários nas rádios do Grupo RCC (Bombinhas e Nova Trento), na 105 FM (Jaraguá do Sul) e na Cidade em Dia FM, de Criciúma, e é diretor de Conteúdo na TVBV (Band).
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!