Julho 06, 2020

Atenção

Atenção

Há dias chama atenção a grande ocupação de leitos de pacientes da Covid-19 em Florianópolis: sábado, 4, chegou a 90 por cento: ontem, estava em 87,38 por cento. Gean Loureiro andou dizendo que isso é uma responsabilidade do Estado.

Até há pouco o prefeito enaltecia o fato da cidade ter ficado um mês sem mortes. Agora, empurra o problema para a secretaria de Estado da Saúde.

A verdade é que a população não quer saber quem vai resolver, mas entende que o prefeito tem que correr atrás da solução. Liberação de leitos, pessoal e insumos. A situação pode se agravar em duas semanas, fortemente, já que nos últimos dias Gean abriu atividades, em plena pandemia, ao não suportar a pressão da área do comércio.

Há um risco, real, do número de infectados subir.

 

Risco

 

Gean entrou na área cinzenta de sua gestão e está colocando os moradores de Florianópolis no meio. Nós, do lado de cá, seremos os atingidos pelas medidas de abertura – se não forem bem executadas – acrescido da indisponibilidade de leitos. Se prefeito e governador (agora em retiro com sintomas da Covid-19) não tem se falado, não é nosso problema.

Reabram o diálogo. É uma questão política, em ano eleitoral, que deve ser rapidamente resolvida entre os dois.

As perspectivas mais otimistas dos especialistas é que até o final deste ano teremos um medicamento ou vacina que interrompa a destruição do sars coronavírus. Ou seja, vamos conviver com a ameaça de morte real nos rondando. O que queremos neste momento é que no mínimo o governador  e o prefeito se entendam pelo bem de todos nós.

 

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!