Julho 04, 2020

Bolsonaro vê áreas atingidas pelo ciclone mas não anuncia verbas

Bolsonaro vê áreas atingidas pelo ciclone mas não anuncia verbas

 

Ao contrário da expectativa, Jair Bolsonaro sobrevoou algumas áreas da Grande Florianópolis atingidas pelo ciclone, mas não anunciou liberação de verba de emergência. O presidente chegou às 8h20 deste sábado, 4, ao aeroporto Hercílio Luz e retornou à Brasília às 10h30.

Depois da visita, a  vice-governadora Daniela Reinehr disse que  Bolsonaro teria ficado "sensibilizado" com o que viu e falou em  apoiar a  reconstrução das áreas afetas em 185 municípios. O governo de SC e às cidades atingidas terão fazer os levantamentos, projetos, e encaminhar as demandas de recursos ao Palácio do Planalto.

​O presidente usou máscara, conversou com autoridades no aeroporto e tirou fotos com algumas pessoas. Estavam presentes além da vice-governadora representando o Estado ´- Carlos Moisés está afastado tratando-se da Covid-19 ,os senadores Dário Berger (MDB), Esperidião Amim (PP) e Jorginho Mello (PL) .

Na comitiva do presidente e no helicóptero que sobrevoou algumas áreas afetadas estavam o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e o secretário Nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior.

 

Reunião

 

Antes do retorno, Bolsonaro participou de rápida reunião no aeroporto de Florianópolis, com os representantes do Fórum Parlamentar Catarinense. O governador também participou, mas  por videoconferência.

“Esse é um momento em que o Estado de Santa Catarina necessita de ajuda. Com a presença do presidente Bolsonaro, tenho a certeza de que o Governo Federal está atento a essa nova dificuldade que surge para os catarinenses. Após esse primeiro momento de assistência humanitária, virá a parte da reconstrução, e esperamos que o Governo Federal nos atenda nesse sentido”, destacou Moisés.

O governador reforçou mais uma vez a importância do alinhamento com o Governo Federal, principalmente, nesse momento de urgência no atendimento à população.  E solicitou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) modifique os seus protocolos quanto às linhas subterrâneas de energia. Segundo Moisés, é necessário que se facilite a adoção desse protocolo, para que no futuro possamos evitar danos tão extensos na rede elétrica em caso de desastres climáticos.

Tags:
Radar MakingOf
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!