Agosto 27, 2018

Bonner e Renata x Ciro Gomes no Jornal Nacional

Bonner e Renata x Ciro Gomes no Jornal Nacional

A primeira entrevista com candidato à presidente no Jornal Nacional pode ser melhor entendida se comparada a uma luta de esgrima de bom nível: de um lado os entrevistadores William Bonner e Renata Vasconcellos procurando estocar contradições, e de outro Ciro Gomes evitando os "golpes"e falando uma linguagem que pode ser entendida com clareza pelos telespectadores de todos os níveis. A primeira parte dos 27 minutos de entrevista  tratou mais de questões políticas, quando o candidato teve oportunidade de repetir vários temas de seu discurso, como por exemplo, o fato do PSDB não ter até o momento ninguém denunciado pela Lava Jato. Os entrevistadores queriam saber se ele apoia a operação, o que garantiu com a ressalva sobre o partido de Alckmin. O tema que ficou em aberto, com opiniões divergentes, foi sobre Ciro ter dito anteriormente que o presidente do PDT, acusado de corrupção no governo Dilma, teria cargo em seu governo. Bonner puxou a ficha de acusações contra Carlos Lupi e perguntou se ele seria ministro assim mesmo. Ciro negou saber se ele é réu e disse novamente que coloca a mão no fogo por ele.

Na parte final do debate, sempre com respostas rápidas, Ciro  foi eficiente em "vender" ideias de governo, inclusive a mais polêmica, segundo os apresentadores enfatizaram, que é a proposta de livrar os devedores do SPC, na visão de Bonner,  ou ajudar, segundo Ciro, a tirar as pessoas endividadas no SPC via refinanciamento. Esperto, Ciro entregou um manual de procedimento para essa proposta e Bonner aceitou, o que pelo que se sabe não é  recomendado por ser um conteúdo desconhecido.

Renata e, principalmente Bonner, foram enfáticos em seus questionamentos, gerando um certo nervosismo para quem assistiu, mas o entrevistado desdobrou esses momentos, pedido tempo para responder, e mandando recados populistas como chamando equipe de de Michel Temer de quadrilheira e defendo o governo Lula, no momento em que negou ter falhado em tentar unir as esquerdas, fato amplamente conhecido por quem acompanha política.

Esgrima é uma luta que prima pela elegância e não pode se dizer que os personagens do Jornal Nacional de hoje não cumpiram dequadamente os papéis que lhe cabiam.       

   




Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!