Agosto 23, 2018

Candidatos fazem agenda para aparecer na TV

Candidatos fazem agenda para aparecer na TV

Como em outras eleições, a Globo e suas afiliadas começaram esta semana a divulgar diariamente a agenda dos candidatos a presidente e governador, com direito a uma declaração.  O objetivo é ajudar o eleitor a conhecer as propostas. É nobre, mas o resultado nem tanto se considerarmos que é visível que a maioria cria agendas só para aparecer na TV.  Começou segunda-feira passada e pegou de surpresa apenas a equipe de Jair Bolsonaro, pois o JN registrou neste dia que o candidato havia apenas passado o dia em casa.

As declarações, por outro lado, soam como promessas e não propostas, variando de tal maneira que parecem somente palavras no ar. A pergunta que cabe é se nós merecemos esse tipo de conteúdo agora,  já que horário eleitoral gratuito chega logo no dia 31.

 

Humor

Na dose certa o humor complementa positivamente o programa de rádio, mas quando é exagerado pode comprometer a seriedade. Não chega a ser o caso ainda, mas o Jornal da CBN, em rede nacional das 6 às 9 horas da manhã pode ficar comprometido por causa disso. O âncora Milton Jung, de excelente formação, está exagerando na brincadeira no horário nobre do rádio. Além disso, o programa que ancora está cheio de quadros fixos com participantes comuns. Foi-se o tempo que havia o brilhantismo de Arnaldo Jabor.

 

Netflix

Cada vez estou mais convencido que a Netflix salvou o interesse do vídeo em nossas casas. Se não fosse esse serviço estaríamos mais pobres, pois a TV fechada tem entregue produtos de menor qualidade. A HBO, que chega  produzir séries inéditas, como a brilhante “Sharps Objects”, e o Telecine são canais repetitivos, sem falar em outros que mostram filmes e séries velhas e cheios de intervalos.

 

Segurança

A violência contra o cidadão comum e as agressões contra a mulher ficam mais escancaradas com as imagens de câmeras de segurança. Elas flagram cenas terríveis que tornam nossos dias mais difíceis .

 

Tristezas

Spotify tem estoque de 35 milhões de músicas, nas quais ela permite classificar de 1 a 5 pelo grau de sentimento transmitido. A BBC pegou mil  que estiveram no topo da Billboard e aplicou o mesmo algoritmo para escolher as músicas mais tristes de todos os tempos. A campeã da tristeza foi "The first time Ever I Saw Your Face", cantada por Roberta Flack. Veja aqui com tradução.  

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!