Novembro 16, 2018

Constatações de feriadão: as diferenças entre Messias e Moisés

Constatações de feriadão: as diferenças entre Messias e Moisés
Foto: reprodução

Nem tanto ao céu, nem tanto à terra. Faltando um mês e meio para posse do presidente Messias Bolsonaro e do governador Carlos Moisés os problemas colocados na mesa dos dois se avolumam assustadoramente.

A diferença que não é bíblica, mas real.

Lá em Brasília, as pedras no caminho deixadas por Dilma e Temer, são grandes e se agravam na medida que as escolhas e declarações do presidente eleito impactam negativamente. Como o stress provocado pelas opiniões sobre os médicos cubanos na hora errada, sem que houvesse um plano para substitui-los. E foram dadas ao lado do novo ministro das relações exteriores, escolha que sofreu fortes críticas de vários segmentos.

Bolsonaro está tendo que "governar" sem ter o poder na mão e com uma bolsa de colostomia a lhe incomodar.

Já o eleito em Santa Catarina, Carlos Moisés, de passagem discreta por Brasília, na reunião de governadores, enfrenta situação contrária. Não há declarações bombásticas. Aliás, nenhuma declaração. O plano de governo está sendo elaborado por uma equipe onde predominam professores e funcionários públicos. Não há informação sobre rumo, plano de ação, nem sobre quem vai lhe ajudar no desafio. Já devia ter falado, por exemplo, no estouro das despesas catarinenses, contrastando com aquela imagem que foi passada de um Estado diferenciado.

O Moisés da Bíblia, em seu primeiro discurso diz: "Eu sozinho não posso cuidar de vocês.... De cada tribo escolham homens sábios, inteligentes e competentes para que eu os ponha como chefe de vocês".  

Por isso, está na hora de Moisés dar sinais ao povo e de quem vai lhe acompanhar rumo ao estado prometido, nem que para isso tenha que remover montanhas.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!