Maio 27, 2019

Cortar a raiz do subdesenvolvimento brasileiro

Cortar a raiz do subdesenvolvimento brasileiro
Reprodução

A reforma da previdência, na direção apontada pelo Ministro Paulo Guedes, é absolutamente necessária. Mas não é a bala de prata. Se ele não conhece a bala de prata, é bom que o Ministro deixe o cargo, mesmo com a aprovação da sua previdência. Vamos à definição da bala de prata para cortar a raiz do subdesenvolvimento brasileiro.

A direita obsoleta que está aí acha que dando todo o dinheiro do governo para meia dúzia de grandes empreendedores, espontâneos, que estão aí, e para centenas de propinas aos políticos, ela irá resolver o problema econômico, de emprego e renda, de todos os brasileiros. Idiotice. E a esquerda obsoleta que está aí, que fez a mesma coisa, a imbecil, acha que com assistencialismo vai resolver o problema econômico de todos os brasileiros.

A solução, a bala de prata, está em juntar-se o que existe de melhor na direita e na esquerda, construindo-se a terceira via pedida pelo futuro, que já foi aventada, mas não definida, por Antony Giddens. Essa terceira via consiste em transformar todos os cidadãos em empreendedores, via educação, com ajuda da revolução comunicacional-informacional que está aí, dirigindo-se para a socialização do conhecimento, para a abolição da propriedade do conhecimento. Abolição que não virá tão cedo, naturalmente. Mas o sistema educacional já pode começar a agir nessa direção, assumindo responsabilidade total pelo sucesso das carreiras concretas de vida e trabalho dos indivíduos, em vez de ficar apenas na decoreba de textos e fórmulas, como faz a educação brasileira, obsoleta. Metade do tempo diário da educação produzir a modelagem do sucesso das carreiras de vida e trabalho. E metade do tempo injetar nessas carreiras as tais matérias básicas – matemática, línguas, ciências, etc. – de acordo com o interesse das carreiras.

O objetivo dessa educação do futuro será transformar, com técnica educacional adequada, todos os cidadãos em empreendedores. Em vez de o país ficar apenas na esperança de que meia dúzia de grandes empreendedores espontâneos, devorando todo o dinheiro do governo junto com políticos corruptos, vão resolver o problema do subdesenvolvimento econômico da larga maioria da população.

A bala de prata, portanto, será a educação do futuro, que visará transformar todos os cidadãos em empreendedores, ou, pelo menos, a maioria deles. Em resumo, a bala de prata é a educação, se ela for revolucionada para o futuro, e planejada para assumir a responsabilidade total pelo sucesso das carreiras de vida e trabalho de todos os cidadãos.

Se não souber o que fazer para assumir a responsabilidade pela construção dessa educação do futuro – a bala de prata para o subdesenvolvimento brasileiro – é melhor que o governo Bolsonaro inteiro deixe o poder, o que seria mais fácil de fazer se estivéssemos no parlamentarismo. Para ceder lugar a alguém que soubesse fundir essa bala de prata para cortar com ela a raiz do subdesenvolvimento brasileiro. E nos pôr no caminho que seguiram Japão, China e Coréia do Sul, se apoderando e distribuindo a todos os seus cidadãos todo o conhecimento do mundo.

*Ricardo Luiz Hoffmann é Formado em direito, técnico em assuntos educacionais da Universidade Federal de SC, aposentado.

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários