Maio 15, 2019

Facebook restringe uso das transmissões de vídeo ao vivo

Facebook restringe uso das transmissões de vídeo ao vivo

O Facebook anunciou hoje, 15, uma restrição do uso da plataforma Live, de vídeos ao vivo, que foi utilizada pelo autor dos atentados nas mesquitas de Christchurch na Nova Zelândia para transmitir o massacre de 51 pessoas em março. A rede social foi muito criticada por ter demorado a interromper a transmissão do vídeo e as imagens se propagaram rapidamente pela internet.

Em comunicado, o Facebook afirmou que está introduzindo uma política de "um strike" para o uso do Facebook Live, restringindo temporariamente o acesso de pessoas que tenham enfrentado medidas disciplinares por violar as regras mais sérias da empresa em qualquer lugar do site. Os infratores pela primeira vez serão suspensos de usar a Live por períodos determinados.

A rede social também informou que está ampliando a gama de crimes que se qualificarão para suspensões de um strike. No entanto, não especificou quais delitos eram elegíveis para a política ou quanto tempo as suspensões durariam. Segundo uma porta-voz, sob as novas regras não teria sido possível para o atirador das mesquitas usar a Live na conta.

A empresa também planeja estender as restrições para outras áreas nas próximas semanas, começando por impedir que as mesmas pessoas criem anúncios no Facebook.

Tags:
web
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!