Novembro 20, 2018

Falsa acusação de assédio à repórter é alerta para internautas

Falsa acusação de assédio à repórter é alerta para internautas
Foto: reprodução

Já tenho ideia do que será destaque nas mídias digitais depois das fake news: será o denuncismo do cidadão, de posse de smartphone, que imaginou flagrar um falso fato delituoso. Gravar e espalhar na rede sem checar. Como é falso, o prejuízo para os envolvidos é enorme pois a segunda matéria de conserto nunca atinge o mesmo público do ato falho.

É o que está acontecendo neste momento com o torcedor que gravou um suposto assédio a uma repórter no jogo do Corinthians sábado passado. Making of também publicou. Agora a moça está desmentindo o assédio. Diz que o técnico tocou no equipamento nas suas costas. O dano ao auxiliar, ainda bem, foi apenas parcial e ele seguirá trabalhando normalmente.

Isso me faz lembrar dos 25 anos em que fui diretor de jornalismo da RBS TV, entre outras funções. As matérias positivas não repercutiam, não eram tão comentadas quanto as negativas. Quando alguém falava disso mostrávamos a relação positivo – negativo, só então percebiam.

A percepção do negativo é muito maior e gera muito mais audiência. Vamos conferir neste caso da repórter se a regra está valendo, checando os acessos no final do dia.

 

Anita não foi

Novamente o Diário Catarinense enaltecendo a “Prescença de Anitta”. Se depender desse “c” intruso a cantora não estará presente.

 

Narração de futebol

As emissoras de rádio transmitem muita emoção no futebol. Muitas vezes, no embalo, esquecem da bola rolando para gritar gol, por exemplo. O narrador estica o texto, um ou dois comentaristas também, depois o repórter diz novamente tudo o que aconteceu e o plantão vem com mais detalhes. O final chega a dar dois minutos de cantoria enquanto a bola já está rolando. Aconteceu no último jogo do Avaí. O bifão - termo usual no meio rádio – foi tão grande que o narrador não descreveu o lance seguinte que acabou na expulsão do jogador do time da capital.

O pessoal podia enxugar mais os textos de gol e focar na bola rolando. O ouvinte vai gostar mais.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!