Setembro 28, 2018

FESTAS DE SETEMBRO E OUTUBRO

FESTAS DE SETEMBRO E OUTUBRO
Foto: Jefferson Douglas da Silva

Coluna desta semana continua em clima de Oktoberfest. Aproveitando o passeio por Munique, o Drink4Fun aproveitou para fazer alguns comparativos e dar dicas para quem pretende aproveitar o chopp e as marchinhas alemãs – em qualquer uma das festas.

Confira 5 semelhanças/diferenças entre as duas festas:

 

1 - DATA E ORIGENS

A Oktoberfest de Munique foi criada em 1810 para comemorar o casamento do então príncipe da Baviera. Neste ano está sendo realizada de 22 de setembro a 07 de outubro. Blumenau se inspirou nessa festa e em 1984 (um ano depois da Oktoberfest de Itapiranga) realizou uma festa após as duas maiores enchentes da história do estado. Neste ano a Oktober blumenauense vai de 03 a 21 de outubro.

 

2 - TAMANHO E PÚBLICO

As festas tem proporções bem diferentes. Munique recebeu no ano passado 6 milhões de pessoas que movimentaram cerca de 1 bilhão de Euros. A previsão deste ano é repetir os números. Blumenau já passou de 1 milhão de visitantes, mas tem focado na qualidade do evento e calcula reunir mais de 600 mil pessoas, tal qual os últimos dois anos. O evento movimenta comércio, restaurantes e hotéis, mas não há um número oficial do que representa para a economia de Blumenau. Mas só a venda de ingressos, alimentação e cerveja na Vila Germânica, passa de R$ 25 milhões.

 

3 - DESFILE

Embora tenham muitas semelhanças, os eventos de Munique e Blumenau se diferenciam em detalhes como o desfile. Em Munique ele é mais formal, comportado. Além de figurantes com trajes típicos, há pessoas com roupas medievais – de bobos da corte a cavaleiros. Detalhes que remetem ao período monárquico da origem da festa. Blumenau realiza desfiles mais animados. Há também grupos folclóricos com trajes típicos mas ao invés de trajes medievais, brinquedos diferentes (com sonorização diferenciada) e trajes estilizados empolgam o público que acompanha tudo na rua XV de Novembro. Outro detalhe: o primeiro desfile da Oktober valoriza os Mestres Cervejeiros. São eles que participam efetivamente da abertura da festa. Os demais grupos e entidades desfilam no segundo dia.

 

4 - A FESTA

O clima de Oktoberfest toma conta das duas cidades, mas há diferenças bem significativas na organização. O acesso à Oktober de Munique é livre, enquanto em Blumenau há cobrança de ingresso (para quem vai visitar a festa no feriadão de 12 de outubro é bom comprar os ingressos com antecedência e procurar entrar cedo no Parque, já que há um limite legal de pessoas que podem acessar o espaço). Em Munique 16 pavilhões são montados especialmente pra festa e são operados por 6 cervejarias locais (Augustiner, Hacker-Pschorr, Hofbräu,  Löwenbräu, Paulaner e Spaten).

Em Blumenau são 4 pavilhões fixos, operados pela Vila Germânica. Uma cerveja oficial tem o direito de exploração da festa, em parceria com empresas regionais, menores. A alimentação é parecida: lanches e pratos típicos em restaurantes da área interna dos parques.

 

5 - O CHOPP E OS PAVILHÕES

Quem vê de longe imagina que a festa é muito parecida. É fato. Mas há detalhes que diferenciam as Oktober de Munique e Blumenau. Em Blumenau o visitante compra a ficha e se serve do chopp que bem preferir e pode circular pelos quatro pavilhões e a área de convivência da festa. Em Munique, no dia da abertura, chopp só após o início oficial do evento e é preciso estar instalado em uma mesa para ser atendido pelos garçons. Os alemães são mais tradicionais e os chopps mais consumidos são o Helles, Oktoberfest e Weiss. Na Oktober de Blumenau a variedade é maior – e o amargor também. Há oferta de Weiss, APA, IPA, Catharina Sour e até chopp de vinho. Munique só serve chopp em canecas de vidro de 1 litro (mass krug). Já Blumenau, por questão de segurança, optou por copos são de plástico de 400 ml.

Para finalizar, uma impressão pessoal. O que mais me chamou atenção no evento da Alemanha (e que pode servir de dica para sua viagem): Chopp só dentro dos pavilhões, sem muita variedade e em canecas grandes (como comentei acima). Além disso é fundamental chegar bem cedo (antes das 10h) para conseguir uma mesa. Mesmo assim não significa que você vai aproveitar todo o dia no local. É que a cada 3 ou 4 horas os garçons “convidam” os visitantes a se levantar e deixar as mesas. Assim se abre espaço a quem ainda não aproveitou a festa (e se garante o consumo de chopp por mais tempo). Faz sentido, mas pra quem está conhecendo a festa, soa um pouco esquisito.

Enfim... Similaridades e diferenças que fazem dessas festas uma experiência muito bacana para quem gosta de chopp, gastronomia e cultura germânica. Ein Prosit!!!

Tags:
vinhos cervejas cerveja artesanal drinks destilados whiskey gastronomia portal makingof
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!