Novembro 27, 2018

FILMES INSPIRADORES SOBRE MÉDICOS

FILMES INSPIRADORES SOBRE MÉDICOS
MSF/Reprodução

Os médicos têm andado na berlinda nos últimos tempos. Na mídia ou em mais um embate nas redes sociais discute-se, em última análise, se medicina é missão ou profissão. Para muitos é uma bela carreira que permite alto padrão de vida, status e, não raro, seguir os passos dos pais. É compreensível porque a atividade exige muito investimento, anos de estudos e residência, como se sabe.

Há os que escolhem serem médicos para cuidar de quem não tem acesso à saúde pública, muitas vezes em terras distantes e inóspitas. Este é um caminho mais raro. Como existem MUITOS filmes e séries sobre médicos e hospitais, vamos usar esse último recorte para fazer uma seleção mais enxuta.

Nossa lista, vocês sabem, fica sempre aberta. Faça uma colunista feliz e escreva, comente, reclame, sugira outros títulos em cineseries@portalmakingof.com.br ou no rodapé da coluna. Boa leitura!

------------------------------------------------

 

MÉDICOS DA FLORESTA – DOC – BRASIL – 2014

Conhecemos mais sobre o Médicos Sem Fronteiras, pela farta divulgação na TV, do que o trabalho voluntário feito por médicos brasileiros. Para mim, “Médicos da Floresta” foi uma surpresa agradabilíssima. Ainda não vi o documentário na íntegra, mas deixo aqui o trailer que me emocionou e abriu os olhos ( sem trocadilho) para essa ação que faz a gente acreditar na humanidade.

Sinopse:“Imagine enxergar novamente após 20 anos na escuridão. São momentos como esse que o filme Médicos da Floresta retrata quando a vista de idosos indígenas da Amazônia é restaurada por oftalmologistas voluntários. O documentário em longa-metragem, dirigido por Jun Sakuma (de Citando Borges), acompanha o trabalho dos Expedicionários da Saúde, OSCIP criada e coordenada por Ricardo Affonso Ferreira que reúne médicos, enfermeiros e apoiadores voluntários para levar saúde, principalmente cirúrgica, à comunidades geograficamente isoladas

Além de cirurgiões, a equipe conta com profissionais de diversas especialidades para atendimento clínico como ginecologistas, pediatras, dentistas e clínicos gerais. Em expedições que duram de 10 à 20 dias, os Expedicionários da Saúde conseguem realizar centenas de cirurgias e milhares de atendimentos em cada comunidade que visitam. Até a 33ª expedição, de 2015, já haviam sido realizadas 5.460 cirurgias e 35.025 atendimentos.

Nas expedições retratadas no filme, a equipe de oftalmologia era composta majoritariamente por nikkeys. Entre eles: Dr. Takashi Nakano (São Paulo), Dr. Takashi Hida (Brasilia), Dr. Fernando Kimura (Rio de Janeiro) e Dr. Fábio Nero Mitsuushi (Campinas).

 

PATCH ADAMS – O AMOR É CONTAGIOSO  ( 1998)

Este deve ser o mais conhecido da nossa lista. Foi um dos maiores sucessos de Robins Williams, ator que entendia de depressão na vida real, pois acabou cometendo suicídio em 2014. Durante as filmagens dessa história real, ele e outros membros do elenco fizeram campanha para arrecadar recursos para a Fundação Make a Wish ( faça um desejo) que atende crianças com câncer.

Sinopse: Em 1969, após tentar se suicidar, Hunter Adams (Robin Williams) voluntariamente se interna em um sanatório. Ao ajudar outros internos, descobre que deseja ser médico, para poder ajudar as pessoas. Deste modo, sai da instituição e entra na faculdade de medicina. Seus métodos poucos convencionais causam inicialmente espanto, mas aos poucos vai conquistando todos, com exceção do reitor, que quer arrumar um motivo para expulsá-lo, apesar dele ser o primeiro da turma. Direção: Tom Shadyac.

 

AMOR SEM FRONTEIRAS ( 2004)

Sinopse:” Angelina Jolie interpreta Sarah Jordan , uma socialite casada com Henry Bauford (Linus Roache), filho de um influente empresário americano. Após conhecer Nick Callahan (Clive Owen), um médico que se dedica a causas humanitárias na África, Sarah se dispõe a ajudá-lo. Ela arrecada fundos para comprar medicamentos e comida para refugiados na Etiópia e vai até lá entregá-los à equipe de Nick. Ver o sofrimento e a miséria do povo etíope de perto faz com que Sarah decida mudar de vida e assim ela passa a trabalhar para uma ONG que ajuda causas humanitárias”.

A história  que se passa na Etiópia, Camboja e Chechênia foca mais no romance  entre o médico e a socialite que exatamente no drama da doença e da fome que se abate sobre essas regiões. Mas, na vida real, a situação vista de perto pela equipe os mobilizou para ajudarem a população. A mais tocada foi Angelina Jolie que adotou seu primeiro filho, Madoxx, no Camboja. Ela já participava de ações da ONU, mas depois do filme passou a se dedicar com mais empenho às causas humanitárias.

 

O DESPERTAR DE UMA PAIXÃO ( 2007)

Essa é a terceira adaptação do romance “ O Véu Pintado”, de W.Somerset Maugham, para o cinema. Com Edward Norton e Naomi Watts nos papéis principais, o resultado final é muito bom. Ele é um jovem médico que se muda com a esposa adúltera para os confins da China, quase como forma de puni-la pela traição. A vila chinesa onde vão morar foi praticamente dizimada por uma epidemia. Lá, diante da dor e da pobreza, a então socialite passa a encarar a vida de outra forma. Seus sentimentos pelo marido com quem casou por interesse também vão se transformando. Direção: John Curran.

 

MSF UNLIMITED – DOC ( 2011)

Não é a primeira vez que o Médicos Sem Fronteiras é tema de documentário. É uma boa forma de conhecer mais profundamente a história de médicos do mudo inteiro que se dedicam a ir onde a grande maioria de nós não quer colocar os pés, como regiões infestadas pelo ebola.

Sinopse: O documentário apresenta histórias marcantes dos 40 anos de Médicos Sem Fronteiras e relatos de profissionais que presenciaram algumas das piores crises humanitárias do mundo. Direção: Peter Casaer

 

O MÉDICO ( 2014)

A crítica não foi muito generosa , mas o público aprovou  o filme  baseado em romance best-seller de Noah Gordon, "The Physician". O livro foi lançado em 1999, na Feira do Livro de Madri, e aparece na lista dos dez livros mais populares de todos os tempos.

Sinopse: Inglaterra, século XI. Ainda criança, Rob vê sua mãe morrer em decorrência da "doença do lado". O garoto cresce sob os cuidados de Bader (Stellan Sarsgard), o barbeiro local, que vende bebidas que prometem curar doenças. Ao crescer, Rob (Tom Payne) aprende tudo o que Bader sabe sobre cuidar de pessoas doentes, mas ele sonha em saber mais. Após Bader passar por uma operação nos olhos, Rob descobre que na Pérsia há um médico famoso, Ibn Sina (Ben Kingsley), que coordena um hospital, algo impensável na Inglaterra. Para aprender com ele, Rob aceita não apenas fazer uma longa viagem rumo à Ásia mas também esconde o fato de ser cristão, já que apenas judeus e árabes podem entrar na Pérsia.

Direção: Philipp Stölzl

 

UM DIA PERFEITO ( 2015)

O assunto é sério, mas aqui o tom é tragicômico. Baseado no romance “Dejarse Llover”, da espanhola Paula Farias, o filme foi aplaudido durante dez minutos após sua exibição no Festival de Cannes.

Sinopse:Um grupo de ajuda humanitária mora há muito tempo numa região indefinida dos Bálcãs, em pleno período de guerra. Eles auxiliam o povo em suas tarefas cotidianas, enquanto funcionam de contato intermediário com as Nações Unidas. Um dia, o principal problema dos experientes Mambrú (Benicio Del Toro) e B (Tim Robbins) e da novata Sophie (Mélanie Thierry) é retirar com rapidez o cadáver jogado no único poço da cidade, para impedir que toda a água fique contaminada. Mas a situação é mais complexa do que aparenta: aos poucos, eles percebem que a retirada do corpo pode contrariar os interesses de muitas pessoas.

------------------------------------------------

 

O LIVRO QUE VIROU FILME

ESTAÇÃO CARANDIRU – DRAUZIO VARELLA – 1999

Sinopse: O médico Drauzio Varella relata dez anos de atendimento voluntário na Casa de Detenção de São Paulo, o maior presídio do Brasil, e mostra como um código penal não-escrito organizava o comportamento da população carcerária. Em 1989, o médico Drauzio Varella iniciou na Detenção um trabalho voluntário de prevenção à AIDS. Entre os mais de 7200 presos, conheceu pessoas como Mário Cachorro, Roberto Carlos, Sem-Chance, seu Jeremias, Alfinete, Filósofo, Loreta e seu Luís. NÃo importava a pena a que tinham sido condenados, todos seguiam um rígido código penal não escrito, criado pela própria população carcerária. Contrariá-lo poderia equivaler à morte. O relato de Drauzio Varella neste livro tem as tonalidades da experiência pessoal: não busca denunciar um sistema prisional antiquado e desumano; expressa uma disposição para tratar com as pessoas caso a caso, mesmo em condições nada propícias à manifestação da individualidade.

Dr.Drauzio ficou muito conhecido depois do livro, da adaptação para o cinema e das participações em programas de televisão, falando sobre saúde.

 

CARANDIRÚ – HECTOR BABENCO ( 2003 )

O grande diretor argentino-brasileiro, Hector Babenco, foi o responsável pela adaptação do livro. Apesar de ser considerada uma visão fria, gosto muito do filme e acho o resultado final impactante. Além dos nomes de peso como Milton Gonçalves, Caio Blat e Maria Luisa Mendonça, “Carandiru” traz dois jovens atores que se tornariam dos melhores da geração deles: Wagner Moura e Lázaro Ramos. Também Rodrigo Santoro teve talvez o maior desafio de sua carreira, o travesti Lady Di. O médico, no filme chamado apenas de “Doutor”, foi vivido por Luiz Carlos Vasconcelos, que depois faria várias novelas da Globo.

------------------------------------------------

 

FORA DE SÉRIE

THE KNICK (2014- 2 temporadas/foto e trailer)

A série , dirigida pelo prestigiado Steven Soderb mostra como era  a medicina, médicos e hospitais em 1900. O título vem de Knickerbocker, um hospital que realmente existiu em Nova York. O protagonista é o Dr.John Thackery (o astro Clive Owen), ousado experimentador de novas técnicas cirúrgicas. As cenas onde ele faz cirurgias experimentais cercado de estudantes, outros cirurgiões e curiosos, exigem estômago forte do telespectador. Além de tudo, Thack que já é alucinado por natureza se vicia em cocaína, na época usada como anestésico. Outro aspecto é a corrupção correndo solta na administração do grande hospital. O responsável pelos desvios financeiros, Hermann Barrow, interpretado pelo irlandês Jeremy Bobb, é um dos tipos mais asquerosos que já vi nas telas.

Outro ponto forte da série é mostrar como era ser um médico negro em pleno final do século XIX. Essa é a situação do Dr. Algemon Edwards, vivido por Andre Holland. Filho da empregada de um grande empresário, dono do hospital, Algemon teve a chance de cursar medicina. Ele é tratado pelo próprio benfeitor como um "animal de estimação" a ser exibido para os amigos. Quando chega ao The Knick, Algemon é hostilizado e discriminado por todos. Ele tem autorização para atender apenas pacientes negros e num local apertado e sombrio. Quando vai atender um homem pobre e branco, o paciente não quer ser tocado por um "homem de cor". Mas ele e Tackery , embora não simpatizem um com o outro, têm algo em comum: a ânsia pelo experimento e o uso de novas técnicas. Assim, Algemon consegue algumas brechas no sistema, despertando a inveja de outros discípulos do Dr.Tack. Pra embolar ainda mais o meio de campo, ele mantém um romance secreto com a filha do dono do hospital, branca e rica.

Em resumo: "The Knick" é o melhor do cinema, usando a TV como veículo. Pena que o público não a valorizou como merecia e durou apenas duas temporadas.

------------------------------------------------

 

HASTA LA VISTA, BABY !

Frases de Cinema

“As substâncias eram imprevisíveis e difíceis de controlar, mas por vezes os cirurgiões conseguiam operar sem os tremores convulsivos e os gemidos e gritos de dor. As receitas pareciam-lhe mais magia do que medicina“ ( Autor: Noah Gordon-  “The Physician”)

“Rob J. teve um breve pesadelo de médico, imaginando o som de 122.000 homens tossindo ao mesmo tempo.“ (Idem)

“Eu não quero tratar verrugas toda a minha vida. Eu não quero extrair dentes e vender mijo de cavalo como um tônico milagroso. Eu quero aprender a curar a catarata e todas as outras doenças”. (Idem)

------------------------------------------------

 

MENS@GEM PARA VOCÊ

Sobre a edição anterior “Todo artista deve ir aonde o povo está?”:

Tanta sugestão boa que vou levar um mês pra ver tudo... Obrigada! (Dedé Ribeiro)

Parabéns pela coluna, Brígida! Inspiradora! ( Lucas Vollet)

------------------------------------------------

 

ADEUS, BERTOLUCCI

Já tinha baixado a coluna da semana quando veio a notícia da morte de Bernardo Bertolucci. Não podia deixar de reverenciar esse italiano que é um dos maiores diretores da história. Fazia um cinema daqueles de sacudir a gente na poltrona. Como esquecer do turbilhão de sentimentos com “ O Último tango em Paris”, “ La Luna”, “Novecento”, “O Último Imperador” e, um filme de que gosto especialmente, “ O céu que nos protege” ??? Que o céu te proteja, Bernardo, por todas as grandes alegrias e reflexões que me proporcionaste ao longo da vida.

 

"O cinema é uma maravilhosa máquina do tempo: é possível apresentar aos jovens de hoje os jovens da década de 60 que tinham um objetivo pelo qual lutar.“ — Bernardo Bertolucci

------------------------------------------------

 

Não falou de Greys Anatomy numa coluna sobre médicos .Lamentável!

THE END

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Brígida Poli

Brígida Poli

é jornalista. Cinéfila desde criancinha, converteu-se à mania das séries depois de assistir a "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, apenas alguém que gosta de trocar ideias sobre a sétima arte.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!