Garçom robotizado

Garçom robotizado
Foto: reprodução

Se você já tomou café em uma daquelas máquinas automáticas, sabe como a tecnologia facilitou a vida de quem é viciado em cafeína. O café raramente é gourmet, mas a comodidade compensa. É só colocar uma moeda, escolher a forma de preparo e aguardar pela bebida quentinha. Startups e empresas de tecnologia perceberam que a agilidade proporcionada pelas máquinas automatizadas poderia ser um bom negócio também em outros segmentos, como o cervejeiro. A MyTap de Florianópolis, por exemplo, é uma das pioneiras no setor e desenvolveu um sistema automatizado que já facilita o serviço em pelo menos vinte bares de Santa Catarina – e chegou até o Amapá. Nesse modelo, é o próprio cliente quem faz as vezes de garçom e se serve da bebida preferida. 

No mercado vinícola os equipamentos automatizados existem há pelo menos dez anos. São várias marcas e tecnologias disponíveis: Wine Keeper, Le Verre de Vin, Enomatic, Wine Station, Wine Emotion, By The Glass, entre outras. Todas muito similares. De forma geral é uma espécie de adega climatizada que acomoda duas, quatro ou seis garrafas que são conectadas a torneiras. Um cartão com chip dá acesso ao sistema e libera volumes pré-determinados. O consumidor precisa apenas escolher o vinho a ser servido, debitar o valor do cartão e apoiar o copo no equipamento. A máquina serve uma dose exata da bebida.

A italiana Enomatic foi uma das pioneiras no desenvolvimento e comercialização desses “garçons robotizados” que democratizaram o consumo de rótulos mais exclusivos. A lógica é simples: ao invés de comprar uma garrafa de um vinho famoso e caro, o consumidor pode primeiramente provar uma pequena dose da bebida. Dessa forma conhece vinhos de diferentes sabores e aromas, e faz uma escolha mais assertiva.  


Foto: divulgação

A pergunta que você pode estar se fazendo é: - E o vinho não estraga?

Assim que a garrafa é aberta o vinho entra em contato com o oxigênio, o que acelera a degradação da bebida. Traduzindo, em contato com o ar o vinho perde gradativamente aromas e sabores. O que as máquinas fazem é retardar esse processo ao injetar gás inerte como nitrogênio ou argônio, criando uma espécie de vácuo na garrafa. Isso conserva a bebida por três, quatro ou até oito semanas, dependendo do equipamento.

Se você quer conhecer essas belezinhas e provar alguns vinhos diferentes, a boa notícia é que diversos wine bar de Santa Catarina já empregam a tecnologia. O The Wine Pub, em Florianópolis tem 6 estações com 24 rótulos para degustação. Outros locais que oferecem o self service de vinhos são a Vineria 401, que inaugurou recentemente em Florianópolis; o Vinero Wine Selection, em Balneário Camboriú e o novo Sagrado Wine Bar, em Itajaí.



Foto: divulgação

Para quem pretende ter um desses equipamentos em casa ou no salão de festas do condomínio, há modelos menores com capacidade para uma ou duas garrafas, com ou sem a necessidade de cartão de acesso. Algumas marcas que produzem esses dispensers domésticos são a HT, Dacor, Krups, Skybar, Plum, Vinotemp e By The Glass, além da Wine Emotion que comentei acima. A maioria dos equipamentos só é encontrada no exterior e os preços variam de mil a cinco mil dólares. Há sites chineses que também oferecem produtos genéricos, com preços a partir de 150 dólares. Lembrando que muitos desses equipamentos – domésticos ou comerciais – são multifuncionais e permitem substituir o vinho por destilados ou outras bebidas.
___________________________________

 

GAÚCHO PREMIADO

Mais um espumante gaúcho passou a figurar na lista dos mais tops da América do Sul. Dessa vez o Moscatel, da Vinícola Garibaldi levou o principal prêmio na Catad’or Wine Awards, realizado no dia 09 de julho no Chile. Também receberam medalhas o Cave Amadeu Rosé Brut (Cave Geisse), o Garibaldi Prosseco (Garibaldi), Cave Geisse Extra Brut (Cave Geisse), o Aurora Moscatel Branco (Aurora) e o Salton Intenso Bubbles Moscato (Salton) – todas do Vale dos Vinhedos. Excluí da lista outros três vinhos produzidos no Chile, sob encomenda do Grupo Pão de Açúcar.
___________________________________

 

TRUMP x PUTIN

O encontro entre os presidentes dos Estados Unidos e Rússia nesta segunda-feira (16) na Finlândia, teve direito a uma cerveja artesanal comemorativa: uma lager, com 4,7% de teor alcoólico. Do sabor e aroma, quase nenhum comentário. O que repercutiu mesmo foi o rótulo, que traz caricaturas de Trump e Putin, com o slogan “Vamos resolver isto como adultos". A ação de marketing  da RPS Brewing parece ter dado bons resultados. As dez mil garrafas produzidas se esgotaram em pouco mais de uma semana.


Foto: divulgação
___________________________________________

 

SHOT

Jornal Zero Hora, de Porto Alegre, publicou na semana passada a excelente reportagem produzida em junho pela equipe do Pioneiro, de Caxias do Sul. Conteúdo especial mostra como as vinícolas da Serra Gaúcha estão diversificando a produção e gerando receita com muitos subprodutos da uva: brandy e grappa, chás, coolers, cosméticos, jóias e até cerveja.

Quem pensa em aproveitar as férias de inverno, ou pelo menor passar um fim de semana no Vale dos Vinhedos, precisa acessar esse link. O material, produzido pela secretaria de turismo de Bento Gonçalves é um guia diário com a programação oferecida em vinícolas e espaços de lazer e cultura da cidade. Nessa quarta (18), por exemplo, tem degustação de cervejas da Sud; visita guiada à Casa Bucco, uma destilaria local; e inúmeros eventos em vinícolas como Cave de Pedra, Dal Pizzol e Salton.

Já imaginou sentir o aroma do vinho, antes mesmo de abrir a garrafa? Pois uma vinícola e loja online da Califórnia colocou no mercado o Cocomero (melancia em italiano). O vinho rosé foi elaborado com uva Barbera. O destaque é o rótulo com microcápsulas que liberam o aroma de melancia ao ser raspado.

Tags:
vinhos cervejas cerveja artesanal drinks destilados whiskey gastronomia portal makingof
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!