Dezembro 05, 2019

Glenn vai à justiça contra Bolsonaro por comentário sobre adoção

Glenn vai à justiça contra Bolsonaro por comentário sobre adoção

O jornalista Glenn Greenwald, editor do The Intercept Brasil, enviou ao STF (Supremo Tribunal Federal) um pedido para que o presidente Jair Bolsonaro confirme se realmente o chamou de "malandro" por ter adotado crianças no Brasil. O pedido tem finalidade preparatória para ação penal. As informações são da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, em reportagem publicada hoje, 5.

No ofício enviado ao Supremo, Glenn também requere que Bolsonaro informe "a que fato, investigação ou processo" estava se referindo quando disse que Glenn talvez pegue uma "cana" no Brasil. "É necessário que o requerido esclareça se efetivamente foi o autor de tais afirmações, tendo a presente ação finalidade preparatória para o ajuizamento de ação penal", afirma o documento.

A fala foi proferida por Bolsonaro em referência a uma portaria do ministro Sergio Moro (Justiça) estabelecendo que pessoas consideradas perigosas "ou que tenham praticado ato contrário aos princípios e objetivos dispostos na Constituição Federal"  poderiam ser deportadas ou ter o visto de permanência no Brasil reduzido ou cancelado.

Os advogados de Greenwald argumentam que "qualquer pessoa que se julgar ofendida por atos que configurem crimes contra a honra podem pedir explicações ao seu auto, com o objetivo de confirmar a autoria de tais atos". A defesa cita ainda a criminalização da homofobia como argumento para sustentar o pedido.

Em julho de 2019, durante uma visita ao Rio de Janeiro, Bolsonaro disse que Glenn teria sido "malandro" por ter se casado com o deputado federal David Miranda (Psol-RJ) e adotado crianças brasileiras.

Tags:
Radar MakingOf
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!