Dezembro 02, 2019

Governo de SC lança laboratório de inovação e se conecta com startups

Governo de SC lança laboratório de inovação e se conecta com startups
Mauricio Vieira / Secom

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, lançou na manhã de hoje, 2, uma iniciativa que aproxima o governo catarinense de startups em busca de mais soluções tecnológicas para dar eficiência à administração pública e agilizar e qualificar serviços para os catarinenses.

O Programa de Inovação Aberta contará com um Laboratório de Inovação (Nidus) na sede da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), em Florianópolis.

"O Governo se integra à rede de inovação de Santa Catarina. Temos um link para gestar soluções para os problemas dos catarinenses e podemos avançar nas áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura. Tudo é possível quando abrimos espaço para a inovação", afirmou Carlos Moisés.

A Polícia Militar de Santa Catarina é o primeiro órgão a atuar no Nidus. A expectativa do comandante-geral, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, é que a inserção de tecnologia dentro do dia a dia da instituição melhore os serviços de segurança para a população catarinense. "Teremos acesso ao que há de melhor no Brasil em termos de inovação e tecnologia. Não tenho dúvidas de que daqui sairão as ideias que salvarão vidas e nos ajudarão a proteger", projetou Araújo Gomes.

No mesmo ato, Carlos Moisés e o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, e do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, lançaram o EDUtec, um programa de qualificação para inovação e tecnologia voltado aos estudantes. A partir de 2020, até 500 vagas em cursos gratuitos serão oferecidas para alunos da rede estadual de ensino.

A manhã também foi de apresentação da primeira etapa da plataforma digital integrada de serviços e notícias, no portal sc.gov.br. A inovação segue iniciativa semelhante do Governo Federal, com a unificação de tudo o que o cidadão precisa com um mesmo login.

Atualmente, 110 serviços oferecidos pelo Governo do Estado podem ser realizados de forma online. Eles representam 25% do total. A meta é digitalizar todos os que sejam viáveis até 2022.

Tags:
Radar MakingOf
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!