Maio 26, 2020

Grupo Globo e Folha retiram jornalistas do Alvorada após ataques

Grupo Globo e Folha retiram jornalistas do Alvorada após ataques
Reprodução

A Folha de São Paulo e o Grupo Globo anunciaram que não enviarão mais repórteres para a cobertura em frente ao Palácio da Alvorada, residência do presidente da repíblica Jair Bolsonaro, após novos ataques promovidos por manifestantes a profissionais de imprensa. A medida foi seguida também pela Band, Correio Braziliense e Metrópoles.

Ontem, 25, depois que Bolsonaro fez novas críticas à imprensa, populares hostilizaram os jornalistas que trabalhavam no local com gestos, gritos e xingamentos como "lixo", "escória", "safados", entre outros. "O dia que vocês tiverem compromisso com a verdade eu volto a falar com vocês", declarou o chefe do executivo na ocasião.

Os veículos de comunicação informaram a decisão formalmente ao ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno.

Segundo o Grupo Globo, "são muitos os insultos e os apupos que os nossos profissionais vêm sofrendo dia a dia por parte dos militantes que ali se encontram, sem qualquer segurança para o trabalho jornalístico". "Assim informamos por meio desta que a partir de hoje nossos repórteres, que têm como incumbência cobrir o Palácio da Alvorada, não mais comparecerão àquele local na parte externa destinada à imprensa", anunciou.

A Folha também questionou o GSI e a Secretaria Especial de Comunicação Social sobre a falta de segurança para os jornalistas, mas não obteve resposta. Segundo o jornal, a pretensão é de "retomar a cobertura no local somente depois das garantias de segurança aos profissionais por parte do Palácio do Planalto".

 

Confira a carta assinada por Paulo Tonet Camargo, vice-presidente das relações institucionais do Grupo Globo, enviada ao ministro Augusto Heleno:

Ao cumprimentar V.Exa., trazemos ao conhecimento desse Gabinete uma questão que envolve a segurança da cobertura jornalística no Palácio da Alvorada. É público que o Senhor Presidente da República na saída, e muitas vezes no retorno ao Palácio, desce do carro e dá entrevistas bem como cumprimenta simpatizantes. Este fato fez vários meios de comunicação deslocarem para lá equipes de reportagem no intuito de fazer a cobertura.

Entretanto são muitos os insultos e os apupos que os nossos profissionais vêm sofrendo dia a dia por parte dos militantes que ali se encontram, sem qualquer segurança para o trabalho jornalístico.

Estas agressões vêm crescendo.

Assim informamos por meio desta que a partir de hoje nossos repórteres, que têm como incumbência cobrir o Palácio da Alvorada, não mais comparecerão àquele local na parte externa destinada à imprensa.

Com a responsabilidade que temos com nossos colaboradores, e não havendo segurança para o trabalho, tivemos que tomar essa decisão.

Respeitosamente,

Paulo Tonet Camargo

Vice-Presidente de Relações Institucionais

Grupo Globo

Tags:
comunicacao
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!