Março 13, 2020

Manifestações de domingo são adiadas a pedido de Bolsonaro

Manifestações de domingo são adiadas a pedido de Bolsonaro
Reprodução

A pedido do presidente Jair Bolsonaro, as manifestações de domingo, 15, nas ruas serão adiadas. O objetivo é prevenir os brasileiros contra o contágio do novo coronavírus.

Na noite de ontem, 12, usando uma máscara em live semanal no Facebook, Bolsonaro pediu para que as manifestações sejam adiadas. Ele estava ao lado do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e de uma intérprete de Libras, que também utilizavam máscaras.

O presidente desencorajou a população a ir às ruas e considerou que as manifestações devem ser adiadas para outro momento, "para daqui a um ou dois meses".

"Devemos evitar que haja uma explosão de pessoas infectadas, porque os hospitais não dariam vazão a atender tanta gente. Se o governo não tomar nenhuma providência, o sistema não suporta. E problemas acontecem. Acaba morrendo gente por outro motivo e vão dizer que é o coronavírus. Como presidente da República, tenho que tomar uma posição. Se bem que o movimento não é meu, é espontâneo e popular", declarou ele na rede social. O pedido também foi ressaltado em discurso transmitido para a TV e rádio.

Em seguida, as deputadas federais Carla Zambelli (PSL) e Bia Kicis (PSL), anunciaram o adiamento, ainda sem data, dos eventos, bem como os movimentos Nas Ruas e São Paulo Conservador.

Bolsonaro aguarda hoje, 13, o resultado do teste para o coronavírus, após o secretário de Comunicação, Fábio Wajngarten, ter tido teste confirmado para a doença. Ele viajou com o presidente aos Estados Unidos e esteve boa parte do tempo ao lado dele.

Tags:
Radar MakingOf
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!