Outubro 08, 2019

MDB convida o prefeito de Blumenau

MDB convida o prefeito de Blumenau
DIVULGAÇÃO

Os prefeitos Mário Hildebrandt (distante do PSB) e Antídio Lunelli (MDB), almoçaram uma quentinha no gabinete do prefeito de Blumenau, na última sexta (4) e conversaram durante duas horas e meia (foto).

Lunelli, prefeito de Jaraguá do Sul e 2º vice-presidente estadual do MDB, tinha uma missão dada pelo presidente Celso Maldaner, trazer Hildebrandt para o partido, o que seria uma conquista no terceiro maior colégio eleitoral do Estado.

A conversa foi ótima, garante Lunelli, que se diz encantado com o estilo de Hildebrandt, um “evangélico luterano, muito família e um gestor com formação em Administração” que quebrou os pratos com o PSB quando a sigla passou a ter um viés mais à esquerda e apoiou Fernando Haddad (PT), na eleição presidencial.

Na sua conhecida sinceridade, o prefeito de Blumenau disse ao de Jaraguá que agradecia pelo convite que o deixou lisonjeado, mas só decidirá no último momento, provavelmente em março do ano que vem ou mais tarde até 4 de abril, quando esgota o prazo para uma nova filiação.

 

O cara do PPB

Não se assuste, não, PPB já foi um nome do sucedâneo do PDS (hoje PP), porém para Mário Hildebrandt a sigla significa Partido Por Blumenau, como relata com frequência nas entrevistas.

Focado na gestão, o que agradou Antídio Lunelli, que só havia falado rapidamente com Hildebrandt uma única vez antes do almoço de trabalho, o prefeito de Blumenau está inclinado a ir para um partido como o Podemos.

 

Seria um reforço

O MDB de Blumenau precisa de reoxigenação, tanto que, na Assembleia, idêntico convite foi feito ao deputado Ivan Naatz, que questiona na Justiça Eleitoral a saída do PV sem perder o mandato.

O problema para Hildebrandt e Naatz é o mesmo: a forte influência do ex-prefeito e deputado federal Renato Vianna, que juntamente com o genro César Botelho e o ex-deputado e secretário estadual da Infraestrutura Paulo França aparecem com empecilhos para o crescimento de uma nova liderança.

 

No Vaticano

Presidente estadual do Partido Verde, Guaraci Fagundes está na Itália, compõe a comitiva liderada pelo presidente nacional da sigla, o ex-deputado José Luiz Penna, para participar do Sínodo do Vaticano sobre a Amazônia.

Babalawô Ifaotubela, do Candoblé, Guaraci, que atua em ações ecumênicas, informou que se encontrará com o Papa Francisco, em data ser confirmada, durante o evento que reúne bispos católicos durante este mês de outubro.

 

Mais do que queimadas

A questão que envolve a Amazônia, floresta tropical que se estende por nove países, não está centrada somente no aspecto ambiental, queimadas ou aquecimento global, ponto que envolve o PV, única sigla que participa do evento, mas pela defesa das nações indígenas.

O problema identificado pela Igreja Católica, que convidou evangélicos para o Sínodo, pela forte presença missionária cristã na região, passa ainda por atacar aproveitadores, que, de acordo com o Vaticano, se dizem religiosos e agem para tirar o dinheiro de comunidades indígenas e de agricultores.

 

TARCÍSIO POGLIA/DIVULGAÇÃO

DE JOINVILLE

O Sargento Lima que descascou críticas ao governador Carlos Moisés durante a assembleia da Associação dos Praças (da PM e do Bombeiro Militar), a Aprasc (foto), não fica só na cobrança de temas como a reposição salarial de 37% aos praças (sem reajuste há cinco anos) e a recuperação da rodovia no trecho da Serra Dona Francisca. Lima é do PSL, partido de Moisés e do presidente Jair Bolsonaro, e já disse que não apoiará nem o nome do deputado federal Coronel Armando nem o do subtenente Rudinei Floriano, presidente do Imetro-SC, para prefeito de Joinville, tendo declarado voto ao secretário Derian Campos (Articulação Internacional).

 

Confronto

A maior reclamação de Lima é quanto à atenção dada aos deputados do MDB por Moisés.

Lembra até um episódio, ocorrido na Casa d’Agronômica, há três semanas, em que tentou pôr a pauta à mesa para o governador e ouviu um não de Douglas Borba (Casa Civil), que justificou não ser o momento, mas o deputado pesselista registrou que, na semana passada, o secretário foi à Assembleia e se reuniu com deputados emedebistas e até petistas e não passou na bancada do PSL.  

 

Resistência

Sargento Lima tem muita chance de juntar-se a Ana Caroline Campagnolo e Jessé Lopes, que também têm diferenças ideológicas com Moisés, e se pagarem o boné e não votarem com o governo racham ao meio a bancada do PSL de seis deputados.

Evidentemente, os pesselistas ainda têm muito o que andar para se transformarem em um partido, por enquanto cumprem vivem o dilema de sair de uma aglomeração de ativistas digitais e de apoiadores incondicionais dos ideais de Jair Bolsonaro que se beneficiaram da onda que elegeu o presidente da República.

 

Reconhecimento

Ex-procurador-geral do Estado, João dos Passos Martins Neto, servidor de carreira da PGE, agora é professor titular na Universidade Federal de Santa Catarina, último nível da carreira, após 24 anos de atuação no magistério.

João dos Passos, que também é jornalista por formação, obteve o reconhecimento depois de apresentar o memorial de atividades acadêmicas (mais de uma centena de turmas em regência de classe, 96 orientações de trabalhos de conclusão - monografias, dissertações e teses -, 300 bancas de avaliação de graduação, mestrado e doutorado, três livros publicados e dois pós-doutorados nos Estados Unidos, nas consagradas universidades de Columbia e Berkeley) à banca composta pelos professores Aurélio Wander Bastos (UNIRIO-RJ), José Alcebíades Oliveira Jr. (UFRGS-RS), Carlos André Birnfeld (FURG-RS) e Humberto Pereira Vecchio (UFSC-SC).

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 34 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, nas RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis e na Rede TV Sul!; comentarista na RIC TV Record e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia (ND). Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, faz comentários nas rádios do Grupo RCC (Bombinhas e Nova Trento) e na 105 FM (Jaraguá do Sul); e assina uma coluna no Diarinho, de Itajaí.
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!