Novembro 16, 2018

Ministério da Educação e do Trabalho

Ministério da Educação e do Trabalho

Qual deveria ser o principal objetivo do Ministério do Trabalho? Resposta racional: O sucesso profissional e financeiro do trabalho, do trabalhador, do empreendedor. A educação que está aí, no Brasil, está inteiramente obsoleta. Qual será o objetivo da educação do futuro, induzida pelos potenciais da revolução comunicacional-informacional? Resposta racional, à luz da natureza dessa revolução comunicacional-informacional que está aí: O sucesso das carreiras de vida e de trabalho dos indivíduos, do nascimento à morte.

Se dois ministérios futuristas, do trabalho e da educação, convergirem nesse ponto central, o sucesso das carreiras de trabalho dos indivíduos, eles estarão agindo juntos para atingir um enorme objetivo. Como a carreira de vida é altamente dependente da carreira de trabalho, cuidar do sucesso da carreira de trabalho de todos os cidadãos é o maior objetivo que pode ter o estado, no campo do trabalho, da educação, e de tudo o mais. Pois se todos os indivíduos tiverem carreiras de trabalho bem sucedidas, profissional e financeiramente, todos os problemas do estado estarão resolvidos. Inclusive os de arrecadação e de previdência social.

A grandeza indiscutível desse objetivo, o sucesso das carreiras de trabalho dos indivíduos, justifica perfeitamente juntar-se os ministérios da educação e do trabalho, para alcançarem um altíssimo nível de sucesso na empreitada. Os próprios direitos trabalhistas ficam todos eles resolvidos, se todos os indivíduos tiverem carreiras de trabalho bem sucedidas e bem remuneradas. Todas as outras atividades dos ministérios da educação e do trabalho – importantes também – serão apenas complementares à busca desse alvo central, o sucesso profissional e econômico das carreiras de trabalho dos indivíduos, de todos os cidadãos. Sendo que o próprio sucesso das carreiras de vida dos indivíduos é altamente dependente do sucesso no trabalho, e no empreendimento, que é trabalho também.

O governo Bolsonaro poderá dar um exemplo magnífico ao mundo, se, juntando educação e trabalho como responsabilidades integradas, conseguir dar a todos os brasileiros carreiras de trabalho - e com isso também de vida – bem sucedidas.

Sonho? Utopia? Sim. Mas utopia direcional, como disse Gandhi. Isto é, que não se ilude com a esperança da conquista de um alvo absoluto. Como faz a medicina ao buscar derrotar a morte. Mas utopia que dá a direção correta para os desenvolvimentos humanos. Os métodos de governo estão precisando, urgentemente, disso. De evolução operacional. Que está sendo, em nosso caso – a proposição de um Ministério da Educação e do Trabalho - induzida e possibilitada pelos potenciais da revolução comunicacional-informacional que está aí. Para se viabilizar uma educação responsável pelo sucesso das carreiras de trabalho e empreendimento – e de vida - dos indivíduos, do nascimento até à morte.

*Ricardo Luiz Hoffmann é Formado em direito, técnico em assuntos educacionais da Universidade Federal de SC, aposentado. 

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!