Dezembro 10, 2019

Moisés começa a articular para 2020

Moisés começa a articular para 2020
REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

Durou cerca de duas horas a reunião entre o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e o vereador Rafael Daux, presidente municipal do MDB, no Hotel Majestic, local onde um dia o PSL realizou a convenção estadual que homologou o nome do coronel da reserva remunerada do Bombeiro Militar à disputa de 2018.

Nem o fato de Moisés ter se afastado do presidente da República impede a conversa em torno de 2020, garante Daux, um bolsonorista convicto, que chegou a participar da palestra do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em Criciúma, no mês passado, mas conhece o governador de muito antes, na época que ele entrou no PSL para ser o tesoureiro do partido.

Esta foi uma de muitas costuras onde Moisés participará da composição para as eleições do ano que vem nos 30 maiores municípios do Estado.

Do encontro participaram o secretário Douglas Borba (Casa Civil), principal articulador político do governo do Estado, e o pai do vereador, o empresário Ronaldo Daux, cuja família é proprietária do hotel.

 

Meio do campo

Rafael Daux conceituou a reunião com Moisés de tranquila, com porta aberta para composições dos dois lados da mesa.

O vereador é pré-candidato à prefeito e Moisés sonha com o coronel Araújo Gomes, comandante-geral da PM e presidente do Conselho Superior de Segurança Pública, na prática secretário da pasta, que ainda não disse sim, mas nada, por enquanto, impede que a conversa prolongue, embora o PSL precise de um nome.

 

Elogios

Manezinho da Ilha, Daux reconhece as qualidades de Moisés, até mesmo ao lembrar, durante a reunião, a quantidade de obras que o governador realiza na Capital.

Por cima, cita o acesso ao Aeroporto Internacional Hercílio Luz, a agilidade com que o IMA liberou a licença para o engordamento da faixa de areia de Canasvieiras e a emblemática abertura da Ponte Hercílio Luz, dia 30 de dezembro, da qual Daux não tem dúvida de que outro governador poderia postergar.

 

À procura de nomes

Para o secretário Douglas Borba, o acordo com o MDB está selado e só haverá divulgação, inclusive no Instagram de Moisés quando o martelo for batido.

Há 10 dias teve início a série de reuniões, fora do expediente, como determina a legislação eleitoral, e, em pelo menos 15 municípios, as tratativas estão avançadas, o que, de acordo com Borba, deve evoluir para até 25 cidades no final do ano.

 

Nomes

Na quinta (12) e sexta (13), Borba estará na Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí-Açú (AMFRI) para acertar detalhes sobre 2020, que já tem um nome certo, o do coronel Evaldo Hoffmann, comandante da Polícia Militar Rodoviária, que disputará a prefeitura de Balneário Camboriú.

Entre os nomes já definidos pelo PSL estão, ainda segundo Borba, secretário-geral da legenda, aparecem Ivon de Souza, em Palhoça; Fernando Anselmo, que se filiará ao partido, em São José; e o deputado estadual Ricardo Alba, em Blumenau.

 

DIVULGAÇÃO

CHEIO DE SIMBOLISMO

O encontro era o Congresso Nacional do PSDB, em Brasília, local mais do que simbólico para o ex-deputado Gelson Merisio assinar a ficha de filiação no PSDB. Tendo como abonadores e testemunhas os presidentes nacional Bruno Araújo (à esquerda na foto) e a estadual Geovania de Sá, Merisio estava à vontade com os paparicos do governador João Doria Júnior, desde já pré-candidato do catarinense à Presidência da República, em 2022. Mas aí vale uma conversinha sobre Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT) e Jair Bolsonaro (então no PSL), que foram, em rodízio, os que receberam o apoio do, à época, postulante ao governo pelo PSD, tudo na mesma campanha.

 

Recado

Com a filiação oficializada junto à cúpula nacional, Merisio se cacifa e manda um recado claro aos ainda insatisfeitos partidários locais, embora a versão oficial é a de que, presente ao encontro em Brasília, foram os tucanos catarinenses que o “puxaram” para assinar a ficha, fato que ganhou uma relevância maior.

Se o acerto fosse só com Doria, ninguém mais, seria um começo ruim para quem pretende ser candidato a prefeito e, quem sabe, almeja disputar o governo em 2022, quando terá que contar com a base do PSDB estadual.

 

Lummertz fica para depois

O catarinense Vinícius Lummertz, secretário de Turismo de São Paulo e ex-ministro de Michel Temer, assinará a filiação mais tarde, provavelmente quando a deputada federal Geovania de Sá participar da reunião com o colegiado de Doria, em São Paulo, sem data definida ainda.

No Congresso Nacional do PSDB, os tucanos inovaram e, pela primeira vez, um partido fez uma consulta pública online para construir um documento único com suas posições, que servirá de diretriz para a sigla. Passou na frente do NOVO e até da Aliança para o Brasil.

 

REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

AO LADO DE MORO

A vice-governadora Daniela Reinehr, de malas prontas para a Aliança Pelo Brasil, depois de se filiar ao PSL, recebeu a Medalha Patriótica-Sociedade Civil 2019, a Câmara dos Deputados, ao lado do ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública), em reconhecimento à atuação em prol da democracia e no combate à corrupção. Foi no Congresso Nacional, em Brasília, na segunda (9). Interessante foi acompanhar os comentários nas postagens de Daniela nas redes sociais. A maioria cobrava dela filtrar os comentários negativos contra ela, mas não os contrários ao governador Carlos Moisés. A guerra prossegue.

 

Campanha na rede social

Enquanto calcula a saída do PP e a filiação no PL, o vereador Pedro Silvestre, o Pedrão, usa as redes sociais para apimentar as críticas ao prefeito Gean Loureiro (DEM), pelo indiciamento da PF na Operação Chabu.

Pedrão pegou o gancho do Dia de Combate à Corrupção para afirmar que um quarto dos secretários municiais e o prefeito estão envolvidos e não há transparência nas ações da prefeitura de Capital.

 

Decisão acertada

Precisou que viessem do Congresso os clamores para que o presidente Jair Bolsonaro indicasse o vice-presidente Hamilton Mourão para participar da posse do novo presidente da Argentina, o peronista Alberto Fernández, nesta terça (10).

O país vizinho é o maior parceiro comercial do Brasil depois de China e Estados Unidos, portanto, nada justifica qualquer rusga ideológica no meio do caminho. Isso a gente deixa para debater no futebol, mesmo que seja de areia, na praia.

 

Pró-Colombo

Às vésperas da votação do relatório do deputado Bruno Souza (NOVO) na CPI da Ponte Hercílio Luz, o Sindicato dos Engenheiros de Santa Catarina (Senge-SC) e o Comitê Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis (Comdes) divulgaram uma nota de repúdio pela inclusão do nome do ex-governador Raimundo Colombo com a recomendação de indiciamento.

A nota, que pode ser lida na íntegra na sequência, as entidades consideram ser uma injustiça cometida contra o único governador nas últimas três décadas a tomar as medidas urgentes e necessárias para que a Ponte Hercílio Luz voltasse efetivamente a ser utilizada com segurança.

A nota das entidades

“Santa Catarina e Florianópolis comemoram neste mês de dezembro a reinauguração da Ponte Hercílio Luz, que volta a funcionar após mais de 30 anos de interdição. Ao mesmo tempo em que a capital catarinense volta a contar com esta importante via, os catarinenses tomam conhecimento do relatório da CPI da Ponte, que recomenda o indiciamento do ex-governador Raimundo Colombo.

Entidades apolíticas e que trabalham pelo crescimento e desenvolvimento de Santa Catarina, e de Florianópolis, o Sindicato dos Engenheiros (Senge-SC) e o Comitê Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis (Comdes) desejam externar o seu repúdio ao que entende ser uma injustiça cometida contra o único governador nas últimas três décadas a tomar as medidas urgentes e necessárias para que a Ponte Hercílio Luz voltasse efetivamente a ser utilizada com segurança.

Em tempos onde as questões políticas estão cada vez mais exacerbadas, onde interesses diversos dão o tom do debate, é necessário e justo que fique aqui consignado que foi apenas graças ao empenho decisivo do ex-governador Raimundo Colombo que estamos próximos de ver – e usufruir – a reabertura da ponte até o final do ano.

Reafirmamos que o Senge-SC – que acompanhou as obras de recuperação desde o início – e o Comdes não têm qualquer interesse político-partidário, mas, sim, são entidades que lutam pelo crescimento e progresso de Santa Catarina, suas cidades e seu povo. E, como tal, desejam aqui consignar a sua contrariedade a indevida citação do ex-governador com o que entendem ser mais um passo atrás no esforço dos catarinenses para que nosso Estado possa ser diferente e trabalhar de forma conjunta pelo bem comum.

José Carlos Ferreira Rauen

Sindicato dos Engenheiros no Estado de Santa Catarina – Senge-SC

Comitê Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis – Comdes”

 

 

* VOO: A Latam anunciou que, a partir de 29 de março do ano que vem, retoma a linha direta de voos entre Chapecó e São Paulo.

* FUNDO 1: Contrária à medida, a Associação Empresarial de Joinville (Acij) monitora a atuação dos deputados federais e senadores de Santa Catarina sobre o aumento de R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões do Fundo Eleitoral.

* FUNDO 2: A Acij divulgou que metade da bancada federal é favorável à medida, a partir da resposta à correspondência enviada pela entidade em setembro passado.  

* HONRARIA: Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina entrega, nesta quarta (11), às 17h, na sede no Centro de Florianópolis, do título de membro benemérito à historiadora Sara Regina Poyares dos Reis e da Comenda Manoel Joaquim de Almeida Coelho ao jornalista Moacir Pereira, juntamente com a posse dos novos membros e a entrega dos prêmios de História e Geografia.

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 35 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, editor-chefe, chefe de Redação, gerente e diretor de Jornalismo na RBS TV (Blumenau e Florianópolis), hoje NSC TV; na TV Record (Florianópolis) e na Rede TV Sul (hoje SCC SBT); comentarista na RIC TV (hoje NDTV) e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia. Atuou nas rádios União AM e FM (Blumenau e Florianópolis), e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, assina uma coluna no Diarinho (Itajaí), faz comentários nas rádios do Grupo RCC (Bombinhas e Nova Trento), na 105 FM (Jaraguá do Sul) e na Cidade em Dia FM, de Criciúma, e é diretor de Conteúdo na TVBV (Band).
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!