Setembro 04, 2019

Monalisa aumenta expectativa pela CNN Brasil

Monalisa aumenta expectativa pela CNN Brasil

A contratação de Monalisa Perrone pela CNN Brasil foi o ponto mais positivo de tudo que a franquia da Turner anunciou até agora para combater a GloboNews. Pelo que se noticiou de tentativas frustradas nos últimos meses – Andréia Sadi, Gercon Camarotti - e pelos que aceitaram, a apresentadora já ganhou a simpatia de todos, em especial dos colegas que admiram a energia dela nos bastidores.

Para ela, os ganhos são enormes. O maior, sem dúvida, é voltar a trabalhar de dia, já que para comparecer ao telejornal Hora 1, da Globo, às 4 horas da manhã, ela tinha que dormir no horário do Jornal Nacional. Na CNN, Monalisa vai apresentar o jornal em horário nobre. Ou seja, vida normal de jornalista, tanto quanto isso seja possível.

Não se sabe ainda detalhes da programação do canal estreante e do início das operações, que estava marcada para este mês.

Sabe-se apenas que já estão na folha dois bons jornalistas que estavam fora do ar: Evaristo Costa, ex-Jornal Hoje, que tem escrito que volta a TV, mas não estava muito afim de voltar e William Waack, demitido após comentários racistas fora do ar e que tem destilado na internet comentários fortes contra a ex-empregadora. Tipo um novo Paulo Henrique Amorim.

Seja qual for o pacote CNN, o mercado vê como positivo ter uma voz diferente daquela emanada do Jardim Botânico carioca. Vamos observar quanto a CNN vai rugir.

 

JN

O ditado sobre os excessos que enjoam está valendo para as comemorações dos 50 anos do Jornal Nacional na Globo, que ganharam espaços muito generosos na programação.

Somando a inauguração dos novos estúdios, prêmios e afins, a emissora mostra que já faz parte da nova realidade ao badalar-se ao extremo.

É um modelo diferente da cartilha anterior e não vai parar por aí. Ainda ontem, 3, alguns integrantes da equipe esportiva receberam autorização para gravarem comerciais a partir de 2020. Alguém lá dentro abriu as comportas entre produto e marketing. Isso vai romper mais paradigmas, já que a emissora já vem praticando há bons meses, cortes de salários, dispensando pessoal e enxugando.

Estamos assistindo de camarote o que vem por aí. Se é para melhor, saberemos em breve.

 

Local

Guardadas as devidas proporções, o mercado regional vai seguindo na mesma linha, com uma diferença: os sócios regionais cresceram, à sombra da Vênus Platinada. E embaixo não cabem todos ao mesmo tempo.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!