Setembro 10, 2019

Najila é indiciada por extorsão e calúnia na acusação contra Neymar

Najila é indiciada por extorsão e calúnia na acusação contra Neymar

A Polícia Civil de São Paulo anunciou hoje, 10, que vai indiciar a modelo Najila Trindade por ter cometido os crimes de denunciação caluniosa, fraude processual e extorsão no caso em que acusou o atacante Neymar de estupro. O ex-marido dela, Estivens Alves, será denunciado por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico.

O indiciamento vem após a conclusão de dois inquéritos que tramitavam pelo 11º DP (Santo Amaro) envolvendo Neymar. As peças são desdobramentos do caso investigado e encerrado junto à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, sob a presidência da Doutora Juliana Lopes Bussacos.

"Com base no conjunto probatório reunido durante as investigações, a delegada decidiu pelo indiciamento de N. e Estivens Alves seu ex-companheiro, pelo crime de fraude processual (art. 347, parágrafo único, CP). Decidiu, ainda, por indiciar Alves pelo artigo 218-C, por divulgar material com conteúdo erótico de N. para um repórter, em troca de publicações suas na internet",  diz a nota da Secretaria de Segurança Pública, que conclui: "Após o esclarecimento da materialidade delitiva, procedida à realização das respectivas perícias e oitivas, a autoridade também decidiu pelo indiciamento de N. nos crimes de denunciação caluniosa e extorsão".

Os crimes por parte de Estivens são de fraude processual e por conta da divulgação de fotos íntimas da modelo, que, segundo as autoridades, ele mandou imagens eróticas da mulher de 26 anos para um repórter em troca de matérias dele na internet.

Tags:
Radar MakingOf
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!