Julho 17, 2017

Napoleão entra nas bolsas de apostas

Presidente da Associação dos prefeitos do PSDB no Estado, Napoleão Bernardes, de Blumenau, tem percorrido o Estado em uma cruzada que qualifica de retribuição, pois, quando eleito prefeito, em 2012, aos 30 anos, recebeu muito apoio de outros que já detinham o cargo e lhe passaram idéias e informações importantes. O argumento é ótimo, mas não afasta a percepção de que Napoleão entrou no jogo sucessório de 2018, embora o blumenauense descarte e afirme que a ideia agora é organizar o partido para servir de um “colchão” para o projeto nacional e que, no Estado, esta coesão tem como referência o senador Paulo Bauer.

Advogado, Napoleão entende de estratégia e sabe que este não é momento de alardes. “É muito cedo para articulações”, reflete. O grande questionamento sobre o futuro tucano está em equacionar um time de peso, que, além de Bauer e Napoleão, há outros com porte para enfrentar uma eleição, o presidente estadual, deputado Marcos Vieira, o ex-governador Leonel Pavan – hoje deputado estadual e secretário estadual do Turismo, e que já foi governador e senador, entre outros tantos cargos -, o prefeito de Criciúma Clésio Salvaro e o senador Dalírio Beber. É cacique que não acaba mais.

 

Convencido

Nem mesmo o fato de ter sido citado pelos executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht, por suposto recebimento de caixa dois para a primeira campanha à prefeitura de Blumenau, onde também figuravam outros candidatos locais, preocupa o futuro político de Napoleão Berndes. Ele pode ser um dos muitos beneficiados com um entendimento de tribunais superiores de que o assunto foge da alçada da Operação Lava Jato e seria investigado à parte.

 

E no Planalto

O pensamento de Napoelão Bernardes é o de que os tucanos da cúpula nacional devem ter como parâmetro a agenda legislativa e, em segundo plano, a disposição de ficar ou não em ministérios do governo de Michel Temer. Lembra que o PSDB sempre esteve relacionado à responsabilidade fiscal e a gestão. Mas reforça: “A decisão de sair é de quem está lá em cima!”  

 

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

A GUERRA É VIRTUAL

A defesa do modelo de descentralização inaugurado pelo ex-governador Luiz Henrique (PMDB) tem sido travada em várias frentes, uma delas nas redes sociais, via internet. Os protagonistas, um de cada lado na questão, o deputado estadual Gelson Merisio (PSD), pré-candidato ao governo, e o vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB), que assume a administração estadual no ano que vem. Não faltam comentários favoráveis e quem adere às duas teses. Por ironia, quase ao mesmo tempo, Merisio e Moreira passaram a defender um meio termo, convergiram para a redução de 35 para 21 agências de desenvolvimento regionais, o mesmo número de associações de municípios. Poré, Moreira quer voltar a dar autonomia como pastas efetivas e não apenas representações.

 

Ah, ele de novo!

Agora, em tempos de início de recesso no Congresso, as possíveis más intenções, quem sabe boas para a nação, do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) de por no ventilador denúncias que afetariam a maioria dos deputados federais (de todo os partidos) e o presidente Michel Temer, são as ameaças da vez. Cunha não poupará os coleguinhas que o traíram, gente que recebeu muito dinheiro em caixa dois para votar nele à presidência da Câmara, função que ocopu em pouco mais de um ano. Foi do céu ao inferno rápido demais, mas, se ferir Temer, sai ferido também, pois era muito próximo ao atual presidente.   

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 35 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, editor-chefe, chefe de Redação, gerente e diretor de Jornalismo na RBS TV (Blumenau e Florianópolis), hoje NSC TV; na TV Record (Florianópolis) e na Rede TV Sul (hoje SCC SBT); comentarista na RIC TV (hoje NDTV) e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia (ND). Atuou nas rádios União AM e FM (Blumenau e Florianópolis) e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, faz comentários na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e é diretor de Conteúdo na TVBV (Band).
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!