Junho 29, 2020

Nossa Jogada

Nossa Jogada
Delfim Peixoto, Antônio Rodrigues, Marcio Resende e eu.

1 – Como seria?

Fico imaginando se ele estivesse vivo e ainda presidindo a FCF, se algum presidente de clube de futebol em SC teria pressionado a instituição dizendo: “Se não jogar no meu campinho, não jogo!”

Uma ova!

Mas eu ando desconfiado de que a pressão que o Avaí coloca no prefeito não é nem para jogar a segunda partida na Ressacada, mas para treinar. Ninguém sabe quando será o primeiro jogo, a princípio marcado para o dia 8 do mês que vem, mas o Governador Moises ainda não autorizou, o que dizer do prefeito Gean Loureiro?

A gente nem sabe se irá acontecer. Daqui a 15 dias as decisões oficiais podem mudar de uma hora para a outra. Pelo que tenho ouvido e li: a situação tende a piorar com a chegada do frio. Assim como dizia o Delfim:

- Aí, és tu que estas dizendo. Nada está definido!

 

2 - Leão da Ilha

O Sport Recife foi fundado em 13 de maio de 1905, tendo sede na Ilha do Retiro, e por isso é chamado de Leão da Ilha. É mais velho do que o Avaí. Os sem criatividade têm mania de copiar, plagiar sem dar crédito ao outro. Vou contar uma história porque não gosto e não aprovo chamar o Avaí de Leão da Ilha, pelo que escrevi, e antes, pelo que disse há muito tempo.

Ainda estudante de jornalismo em Porto Alegre, fui convidado pelo Zulfe, colega da faculdade, para ir ao Estádio Beira-Rio. Fazíamos parte da turma do Skindô, uma lanchonete que existia na esquina das ruas Duque de Caxias e Vigário José Ignácio. Pois eu estava no primeiro anel, atrás da “goleira” do fundo norte e, no intervalo, um deles me perguntou:

- Catarina, na tua Ilha tem time de futebol?

- Tem.

- Como é o nome?

- Tem dois: Avaí e Figueirense.

- Isto é nome de time de futebol?

- É. Não existe, no mundo, outros clubes com estes nomes. Grêmio e Internacional não são originais, é como chamar o Avaí de "Leão da Ilha", este apelido é do Sport Recife há muito mais tempo. O provinciano se apega ao outro, querendo ser mais do que é.

 

3 – Novo endereço

Marquinhos perdeu o endereço da felicidade e é prisioneiro da recordação de quando jogava. Anda à procura do trilho do trem ou do caminho de um novo ofício. Como o Avaí, anda pegando o caminho errado. Ainda não acertou o passo, nem sobrevive na cidade sozinho e exige privilégios. É que lembrei de Douglas ou seria Ralf?

 

4 – Que idade tem?

O Figueira anunciou Gabriel Lima, 22 anos. Vem emprestado pelo Corinthians. O Avaí contratou Ralf, 36 anos, dispensado, (escrevi dispensado) pelo Corinthians.

Depois botam a culpa no Margarida ou no Delfim Peixoto.

 

5 – Onde jogará?

Figueirense vai jogar no Augusto Bauer? No sábado, os dois presidentes almoçaram junto na Guabiruba. O Jean Romeiro da Guarujá me responde:

- Brito, acabei de falar com o Taíco. Recebi a informação de que o Figueirense joga em Brusque.

O Avaí continua exigindo a Ressacada. Ai o Clodoaldo Pereira, de Brusque, me diz o seguinte: - Brito, falei com o Andrey e ele me disse que ainda não está fechado o jogo do Figueirense no Augusto Bauer.

Meia hora depois, colocou no Twitter, que Figueirense havia fechado para jogar no Augusto Bauer e... Valeu Brito? Abraço.

 

6 – Protocolo

Este protocolo para a imprensa entrar nos estádios, durante a realização dos jogos das oitavas de final, deve ser da federação porque tem que ser igual para todos os locais onde ocorrerão os jogos. Não pode ser um para cada clube fazer o seu e a ACESC, junto com a FCF, já elaborou um. Ah, não se esqueçam de combinar com a prefeitura. Por falar nisso, porque os médicos dos clubes não consultaram os Secretários Municipais da Saúde?

 

7 – Árbitros

Salmo Valentim, Presidente da Associação Nacional do Árbitros de Futebol (Anaf), diz que a falta de jogos evidenciará a rotina sacrificante do quadro de arbitragem das federações e da CBF. Puxando brasa para a sua sardinha!

 

8 – Os meus melhores

Treinadores são: Luís Aragonés, Claudio Coutinho, Jorge Ferreira, Lauro Burigo, Arrigo Sachi, Johan Cruyff, Pepe Guardiola, Rinus Michel, Jürgen Klopp e Mario Zagallo.

 

9 – A Jogada

O torcedor avaiano enche a boca: o Avaí contratou jogadores de “nome”. Aí me lembro de três episódios: a disputa de 1973, eliminatória para o Nacional, do Lula treinador:

- Ué, os jogadores não têm nome?

E do título que ele conquistou, sobre o Criciúma, com metade do time completado por juvenis, sem jogadores de “nome”. Aliás, nome e camisa não ganham jogo, senão o Guarani de Campinas, não teria sido campeão brasileiro em 1978.

 

10 – Lei Estadual

Lei Estadual no 17.291, de 10 de outubro de 2017, que “Disciplina a redação do Art. 12. Durante todas as competições, as datas, horários e a inversão do mando de campo das partidas, constantes nas tabelas, poderão sofrer alterações. Os jogos das competições profissionais serão realizados em estádios devidamente aprovados pelos órgãos públicos competentes, nos termos da Lei no 10.671, de 15 de maio de 2003. E os clubes renunciarão a qualquer recurso ao Poder Judiciário, devendo, com relação a terceiros, tomar as medidas constantes no art. 125 deste Regulamento”.

 

11 – Entende?

Você entende o que digo?

 

Fim.

Tags:
futebol nossa jogada paulo brito
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Exclusivo

Nossa Jogada

Julho 13, 2020
Exclusivo

Nossa Jogada

Julho 09, 2020

Nossa Jogada

Julho 06, 2020
Exclusivo

Nossa Jogada

Julho 02, 2020

Paulo Brito

Paulo Brito

Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC. Além de colunista no Portal Making Of é comentarista na Rádio Guarujá.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!