Julho 09, 2020

Nossa Jogada

Nossa Jogada
Com Chapecoense 2; Avaí 0, a volta vai ser aqui, e com sofrimento.

1 – Resultados

Com a derrota de 2 a 0[i] para a Chapecoense, ontem à noite em Chapecó, o Avaí terá que jogar muito mais no jogo de volta na Ressacada (foto), no dia 12, e sem público. Ontem o treinador Rodrigo Santa tentou ser cirúrgico e declarou que a equipe estava pronta, que fizeram uma boa preparação, que o jogo seria importante (valido pelas oitavas de final do estadual 2020). Não precisava dizer que era importante, precisava? Lembrou também que estas duas equipes decidiram o título do ano passado, mas o time dele não entrou com esta disposição. Ah, “mas eles fizeram dois gols depois de cobranças de escanteio. Perdemos com dois gols de bola parada (sic)”. Vou lembrar que, aos 45 minutos do final do jogo, o Avaí teve três cobranças de escanteio e não marcou. Aliás não marcou com bola parada e nem com bola rolando.

 

2 – Substituto

A volta ao futebol permite aos treinadores, por causa dos três meses inativos, substituírem cinco jogadores, mas nenhum deles usam este recurso como estratégia de jogo. Não aproveitam. Estão ganhando colocam jogadores para defender, se estão perdendo colocam jogadores para atacar.

 

3 – Tempo de jogo

A FIFA recomenda acrescentar 30 segundos para cada substituição. Ontem houve seis paradas para substituições, igual a 3m. A outra recomendação que a cada entrada dos paramédicos, o tempo gasto é de 1m. Como o médico da Chapecoense entrou três vezes para atender o goleiro, o arbitro central, Rafael Traci concedeu 6m. Traci preso ao vício do futebol brasileiro, para o jogo a cada caída em disputa de bola, que vira falta.

 

3 - Jogos de hoje

Hoje as oitavas de final do Estadual 2020 tem prosseguimento com mais dois jogos: às 15h, em Jaraguá do Sul Juventus x Figueirense, sem nenhuma novidade e à noite, em Joinville, às 19h Joinville x Brusque. Os jogos de volta estão marcados para o dia 12, se a FCF não mudar o dia e horário.

 

4 – Ambulâncias

As ambulâncias viraram decorações nos estádios de futebol e isto se deve a má interpretação do Estatuto do Torcedor, que exige para cada 10 mil torcedores presente, uma ambulância. Ontem no Estádio Índio Condá havia duas. O jogo foi realizado com portões fechados, sem público, para que ambulância? Ah, diria um sabido: - E os jogadores? Os jogadores? Cada equipe tem um médico e um enfermeiro, ambulância, por lei é para os torcedores.

 

5 – Planejamento

O Avaí para defender o título estadual contratou Ralf, número 5 e Renato, que há muito tempo joga de 7, recuado. Ontem o treinador Santana, tirou Lourenço, um lateral improvisado, e trouxe Wesley, que deveria jogar no meio de campo para a lateral: improvisou. Contratou para improvisar...

 

6 - Nova Regras?

Há novas alterações na regra do jogo e a CBF distribuiu as federações nacionais de futebol um vídeo que Leonardo Gaciba instrui e ilustra o que não é tão novo. Por exemplo, saber onde começa o ombro e o que é braço, quando devem olhar no monitor do VAR se houver impedimento, a mão acidental, invasão na cobrança de penalidades, lei a vantagem e punições.

No jogo de ontem, ocorreu uma bola ao chão e o goleiro Diogo não sabia se pegava a bola com as mãos. Quer dizer: ele não sabia o que era bola ao chão. Quem quer se atualizar assista a este vídeo, aqui.

 

7 – Artilheiro de mil gols

João Leonel Machado Pereira tinha o habito de marcar, numa caderneta os gols que fazia nos jogos entre amigos nas quadras de futebol. Toda vez que íamos comer banana recheada no Keco, ele me mostrava o número de gols feitos na noite anterior. Há também Moscão ou Marcus Nahas, - artilheiro com 4 mil gols, filho do Gilberto Nahas, ex-arbitro de futebol. Marcus, como Leonel, anota os gols que marca. Quando mais novo jogava bem, pena que tinha medo de pé. Não foi em frente. Outro dia ressuscitaram um clássico amador da capital: entre Ajax e América. Neste jogo Marcus deu um depoimento.

 

8 – Prodígio

Terry Henri disse que o mais importante no futebol é saber passar, servir ao companheiro e olha o que descobriram na Dinamarca, um prodígio de 16 anos, Jeppe Kjaer, que joga no Horsens e em 133 minutos como titular deu três assistências e joga uma barbaridade. Se não ficar pelo caminho?

Assista aqui.

 

9 – Cristiano Ronaldo

Em busca outro recorde: o de artilheiro do Campeonato Italiano, que em menos de uma temporada, será o goleador das três grandes ligas da Europa: Espanhola, Italiana e Inglesa. Ronaldo é o máximo goleador da Champions e do Real Madrid; tendo conquistado 01 Eurocopa, 5 Champions, 5 Bolas de Ouro, 3 Prêmios The Best, 4 Botas de Ouro e uma lista interminável de prêmios individuais.

 

10 - Gabriel Avaí

A defesa do Avaí tem Betão 36 anos, Rafael 36 anos, Airton 35 anos, Ralf 36 anos e mais alguns jogadores com mais de 34 anos. Eu não entendo que para ter um time tão velho, precise vender as revelações que se formam no clube, como o zagueiro Gabriel Magalhães, de 23 anos, que saiu do clube em 2016 vendido por 6 milhões de euros para o Lille da França. Estes 3 milhões já foram gastos para pagar os velhos que ao final do contrato não rendem nada ao clube. Esta semana ele teve seu contrato negociado com o Napoli, aquele do Maradona, Alemão e Careca por um valor de 25 milhões de euros, o Avaí como clube formador ganhara 19.500 milhões de reais.

 

11 – 0 Fim da Globo?

O Flamengo usou a nova lei que dá ao mandante do jogo o direito de negociar as imagens de uma transmissão dos seus jogos. Ontem o mandante era o Flu e sua diretoria entrou com uma liminar exigindo transmitir o jogo no canal de sua propriedade. Que contradição! Mas quero lembrar que em 1950 a TV, quando se instalou no Brasil levou os artistas, os patrocinadores e os formatos de programas de rádio no país. Lembro a primeira vez que vi futebol pela TV Piratini, nos anos de 1960, foi na casa do China Valente, que vivia na rua Salgado Filho, em Porto Alegre. Faz 60 anos. De lá para cá a TV Piratini, a Radio Farroupilha, o Grupo Diários e Emissoras Associadas, a TV Tupy, TV Cultura, RBSTVSC, Correio do Povo, TV Manchete, Jornal Bom Dia Domingo, O Estado, DC, JSC, A Notícia, orelhão, carta, telegrama, correio (está no fim), carroça, carrinho de cavalo, viagens de navio ao Rio de Janeiro, o porto, o Renner.... Lembra que era pela Tupy que você assistia o futebol carioca?

As obras e criaturas de Assis Chateaubriand, Maurício Sobrinho, Breno Caldas, Paulo Machado de Carvalho, Darci Lopes, Valter Clarck morreram e estão morrendo. Calma.... Tudo que começa, acaba.

 

[i] Luis Otavio aos 10m do segundo tempo fez 1 a 0 e aos 25, Ramon definiu 2 a 0 para a Chapecoense.

Tags:
futebol nossa jogada paulo brito
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Exclusivo

Nossa Jogada

Agosto 06, 2020
Exclusivo

Nossa Jogada

Agosto 03, 2020
Exclusivo

Nossa Jogada

Julho 30, 2020
Exclusivo

Nossa Jogada

Julho 27, 2020

Paulo Brito

Paulo Brito

Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC. Além de colunista no Portal Making Of é comentarista na Rádio Guarujá.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!