Outubro 18, 2019

Nosso vilão favorito

Nosso vilão favorito

Desde a interpretação de Cesar Romero na série Batman (1966), o Coringa mostrou que era mais que um simples vilão. Com sua maldade, deboche e o visual peculiar - como a boca que parece estar sempre sorrindo - era certo que, mais dia ou menos dia, o arqui-inimigo do Homem Morcego ganharia um filme só dele. E chegou agora em outubro de 2019, como um verdadeiro arrasa-quarteirão. Na pele de Joaquin Phoenix , Joker/Coringa, vem batendo recordes de bilheteria semana após semana.

Desta vez o Coringa ganhou uma identidade: ele é Arthur Fleck, um homem que trabalha como palhaço para uma agência de talentos e precisa encontrar semanalmente uma agente social por causa de seus problemas mentais. Quando é demitido do emprego, ele reage mal à gozação de três homens no metrô e os mata. Os assassinatos iniciam um movimento popular contra a elite de Gotham City. Considerado muito violento, tanto que não há publicidade de marcas no filme, o Joker também tem seu lado (bem) vulnerável e acaba despertando pena. Sem falar que dança, dança muito...

Não consigo lembrar desde quando os vilões passaram a protagonistas no cinema. Mas vai longe a época em que o vilão era apenas coadjuvante do mocinho. Sinal dos tempos ? Pois é, passamos a achar o vilão sempre mais interessante. Os atores até brigam para ficar com o papel do malvado. Em Batman- O cavaleiro das trevas, por exemplo, Robin Williams, Lachy Hulme, Paul Bettany e Adrien Brody se ofereceram para interpretar o Coringa. Perderam para Heath Ledger.

Prova que estavam certos em disputar o papel é o sucesso do novo Joker, em cartaz nos cinemas. Coringa agradou a crítica e tem tudo para concorrer ao Oscar em várias categorias, principalmente, a de Melhor Ator para Joaquin Phoenix. Ainda é cedo, mas apostaria minhas fichas nele. Ah, esqueci de comentar que ninguém menos que Robert De Niro está no elenco como um apresentador de TV. Aliás, rolou uma treta entre os dois atores, tudo porque De Niro gosta de fazer a leitura do roteiro antes das filmagens com todo o elenco. Joaquin detestou a ideia e quando foi obrigado a comparecer apenas resmungou suas falas. Tudo melhorou quando De Niro deu um beijo nas bochechas do Coringa/Phoenix.

Com briga ou sem briga, o resultado do trabalho do protagonista está sendo elogiadíssimo. Então,vamos ver quem mais já interpretou o nosso vilão favorito ? Há algum "concorrente" à altura de Joaquin Phoenix? Diga lá...

___________________________________________________________

 

ANTES DA CHEGADA DE JOAQUIN PHOENIX ...

Depois do memorável e caricato Coringa de Cesar Romero na TV, outros atores interpretaram o personagem no cinema e costumam ser comparados. Gosto do jeito debochado de Jack Nicholson, mas a preferência geral tem recaído sobre a composição sombria do personagem. Nesta linha até agora, o Coringa de Heather Ledger era o mais cultuado, mas com a chegada de Joaquin Phoenix num filme só dele, o páreo ficou duro.

Jack Nicholson – Batman- direção: Tim Burton – 1989

Nicholson misturou comédia e loucura para compor o seu Coringa. Ele buscou inspiração em personagens que já tinha interpretado antes em O Iluminado, Um estranho no ninho e o impagável As Bruxas de Eastwick. Aqui entre nós, Nicholson já tem uma cara preparada meio tresloucada que combinada com o papel.

Heath Ledger – Batman, o Cavaleiro das Trevas – direção: Christopher Nolan – 2008

O Coringa de Ledger é o favorito da crítica. Ele roubou a cena do Christian Bale que interpretou o Batman no filme. Reza a lenda que Heath Ledger se entregou tanto ao papel que o estresse teria sido um dos motivos de sua morte precoce. Para se preparar, ele viveu sozinho em um hotel por um mês, desenvolvendo o lado psicológico, a postura e a voz do personagem. Ledger iniciou um diário, onde escrevia os pensamentos do Coringa e os sentimentos que o guiavam durante sua performance. O ator faleceu em 22 de janeiro de 2008, antes da estreia do filme. Tinha 28 anos.

Ele recebeu o Oscar e o Globo de Ouro póstumos de Melhor ator Coadjuvante pelo papel.

(Dados:Adoro Cinema)

Jared Leto – Esquadrão Suicida – direção: David Ayer- 2016

Vir no mesmo papel depois do sucesso de Heath Ledger não foi fácil para Jared Leto. Apesar de ser considerado um bom ator, o Coringa de Leto não agradou. Com um visual moderninho, mas muito afetado, acabou decepcionando os fãs do personagem. Inicialmente cotado para ganhar um filme onde o personagem seria o protagonista, ele foi substituído sem dó por Joaquin Phoenix que, como sabemos, está arrasando. Em Esquadrão Suicida, o Coringa tenta reconquistar sua amada Arlequina, mas o filme também acabou fracassando.

___________________________________________________________

 

FORA DE SÉRIE

GOTHAM – 5 temporadas – Warner Channel/Netflix

Já que o assunto é o Coringa, o mais famoso arqui-inimigo de Batman, a série só poderia ser Gotham ( Gotham City é o lugar onde tudo acontece). A maior polêmica do seriado é justamente o vilão da boca rasgada. Além de não ter o Batman ( apenas o Bruce Wayne, antes de se tornar o Homem Morcego), os fãs aguardaram as cinco temporadas para conhecer o visual do Coringa.

Sinopse: Gotham mostra a origem dos vilões mais icônicos do mundo. É mostrado como surgiram a Mulher Gato, Pinguim, Charada, Hera Venenosa, Espantalho, Hugo Strange, Duas-Caras e Senhor Frio... e last but not least...o Joker/Coringa. A trama gira em torno de James Gordon, um detetive iniciante. Corajoso e ansioso para mostrar serviço, o recém-promovido tem como missão solucionar o caso do assassinato dos bilionários Thomas e Martha Wayne, um dos casos mais complexos da cidade. Eles são justamente os pais do garoto que um dia, vocês sabem, vestirá uma capa preta para defender os fracos e oprimidos...

___________________________________________________________

 

PARA OUVIR CINEMA

TRILHA SONORA DE JOKER

A trilha de Coringa (2019) é muito legal! Uma das canções causou polêmica ( entre tantas que o filme gerou): Rock & Roll Part 2 foi usada numa das principais cenas do filme. Acontece que o autor, Gary Glitter, foi condenado por pedofilia, e a grita foi geral porque o uso da música em Coringa iria enriquecer o criminoso. Depois a gravadora explicou que possui os direitos e que Gary não receberá um centavo. E olha, conto pra vocês que a Rock & Roll Part 2 é ótima...

Super eclética, a seleção vai da clássica Smile, de Charles Chaplin, a White Room do Cream, passando por Thats Life, com Frank Sinatra. Escolhi Smile ( com Jimmy Durante) porque tem tudo a ver com a história trágica do nosso vilão. Aliás, a letra em português, escrita por Braguinha, é lindíssima, uma raridade quando o assunto é versão.

Sorri/Quando a dor te torturar/E a saudade atormentar/Os teus dias tristonhos, vazios/Sorri/Quando tudo terminar/Quando nada mais restar/Do teu sonho encantador/Sorri/Quando o sol perder a luz/E sentires uma cruz/Nos teus ombros cansados,doridos/Sorri/Vai mentindo a tua dor/E ao notar que tu sorris/Todo mundo irá supor/Que és feliz.

___________________________________________________________

TCHAUZINHO, FUI!

THE END

(*)Fotosdivulgação/reprodução

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Brígida Poli

Brígida Poli

é jornalista. Cinéfila desde criancinha, converteu-se à mania das séries depois de assistir a "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, apenas alguém que gosta de trocar ideias sobre a sétima arte.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!