Março 13, 2018

O CINEMA DO CHI,CHI,CHI,LE,LE,LE

O CHILE TAMBÉM FAZ CINEMA DO BOM

Já falei muitas vezes sobre o cinema argentino na coluna, inclusive com direito a uma edição inteira dos melhores filmes e séries de nuestros hermanos. Mas há vida inteligente na produção cinematográfica também em outros países latino-americanos, como Chile e Uruguai.

O Chile conseguiu uma façanha este ano: levou seu primeiro Oscar de melhor longa estrangeiro com “Uma Mulher Fantástica” (2017). Já falamos sobre ele aqui, quando estava em cartaz nos cinemas de Florianópolis. A vitória chilena acabou provocando outra novidade na cerimônia do Oscar: Daniela Veja, a protagonista, foi a primeira pessoa trans a apresentar um prêmio . Para comprovar a força do cinema, o projeto que prevê o reconhecimento jurídico de pessoas transgênero no Chile foi acelerado depois da premiação. A presidente Michelle Bachelet, em seus últimos dias na presidência, pediu “suma urgência” para votação da lei no Senado.

Fazendo um brevíssimo histórico : houve muitas produções no Chile no período do cinema mudo; nos anos 50, quase nada. Foram apenas 10 filmes entre 1951 e 1961. A longa ditadura do general Augusto Pinochet ajudou a sufocar o cinema nativo. Conhecemos essa inconsistência, pois no Brasil também vivemos altos e baixos. Nos anos 2000, houve películas bem interessantes e o número chegou a 40 filmes/ano. Mais recentemente eles passaram a brilhar em importantes festivais como Cannes, Berlim e Sundance. Os cineastas diminuíram a temática política e partiram para histórias mais cosmopolitas. Bueno, vamos ao que interessa: las películas do Chi, Chi,Chi, Le,Le,Le ( canto de guerra dos torcedores em dia de jogo)!

------------------------------------------------

UMA MULHER FANTÁSTICA ( direção:Sebastian Lelio – 2017)

O drama oscarizado conta a história da trans, Marina Vidal, que de dia é garçonete e à noite cantora. Ela vive uma relação apaixonada com Orlando, um homem mais velho. Ele morre após um derrame e a namorada transexual é vista no hospital como alguém “suspeita”. O filme mostra o preconceito escancarado, a agressividade explícita, mas também pessoas cujo discurso não se confirma na prática, tipo, “não sou preconceituoso, mas...”. Daniela Vega vive a protagonista e é muito responsável pela veracidade e dignidade que o filme transmite. Qué mirada, señorita !

***

NO ( direção: Pablo Larraín – 2012)

Cinco anos antes de “ Uma Mulher Fantástica”, o Chile recebeu sua primeira indicação ao Oscar de melhor longa estrangeiro. Em “ No”, o mexicano Gael Garcia Bernal interpreta um publicitário que produz a campanha do “não”, no plebiscito de 1988, que definiria se o ditador Augusto Pinochet permaneceria na presidência. O personagem é filho de um exilado que volta ao Chile sem conhecer o seu país de origem. Depois de 15 anos de um regime sanguinário ( entre mortos, torturados, desaparecidos e presos foram mais de 40 mil vítimas) Pinochet não ganha o plebiscito. “No” perdeu o Oscar para “Amor”, de Michael Haneke, filmaço que já falamos nas colunas sobre “amor na maturidade” e “filmes tristes”. O roteiro de “No” é baseado numa peça inédita do escritor Antonio Skármeta ( leia “ O Livro que virou Filme”).

***

A HISTÓRIA DE UM URSO (direção: Gabriel Osorio -curta animação -2016)

Antes do Oscar deste ano, o Chile já havia recebido outra estatueta pelo melhor curta metragem de animação. O diretor se baseou na história de seu avô, preso e depois exilado, durante a ditadura militar. O urso conta como perdeu a liberdade e foi afastado de sua família. Comovente.

***

VIOLETA FOI PRO CÉU ( direção: Andres Wood -2011 )

O filme mostra os últimos anos da compositora, cantora e artista plástica chilena, Violeta Parra, que se suicidou após muitas tristezas e o assassinato do irmão pela ditadura militar. Quem não conhece as belas canções de Violeta pode se surpreender, quem já as ouviu na voz de Mercedes Maravilhosa Sosa vai se emocionar de novo. Como aquela em que Violeta retrata a dor de receber a notícia da morte do irmão: “ Me mandaron una carta por el correo temprano e esa carta me dicen que cayó preso mi hermano...”. Além de “La Carta”, Violeta é autora de “Volver a los 17” e “Gracias a la Vida”. A chilena não era fraca, não...

***

SEXO COM AMOR (direção: Boris Quércia – 2004)

Esse é um dos maiores sucessos de bilheteria da história do cinema chileno. Conta as aventuras de Luisa, uma professora que se envolve com os pais dos alunos. Quando tem que discutir educação sexual em aula, ela se depara com algumas dúvidas.

***

CRIADA ( direção: Sebastián Silva - 2009)

Saindo da melancolia habitual de suas histórias, o cinema chileno tem boas comédias políticas. No caso aqui, a criada trabalha há muitos anos na mesma casa e se envolve na vida dos patrões. Ela não se conforma quando eles contratam outra empregada para ajudar nos trabalhos.



------------------------------------------------

A NOSTALGIA DA LUZ ( direção: Patrício Gusman – 2015)

Mas falando em melancolia, esse é um daqueles...Astrônomos do mundo todo se reúnem no observatório do deserto do Atacama para observar as estrelas e procurar vida fora da Terra, enquanto mulheres procuram os corpos de seus familiares na terra do local. Um documentário com co-produção do Chile-França-Espanha-Alemanha-EUA.

------------------------------------------------

A NOCHE DE ENFRENTE ( direção: Raoul Ruíz – 2012)

O filme mostra a jornada de um homem doente que não distingue mais realidade dos sonhos, enquanto faz uma aventura rumo às lembranças da infância. O filme foi selecionado na Quinzena dos Realizadores do festival de Cannes. ( sinopse:Adoro Cinema).
Obs.: Ruíz é um diretor veterano, esteve exilado e é respeitadíssimo por todos.

------------------------------------------------

FORA DE SÉRIE

PRÓFUGOS ( HBO – 3 temporadas – 2011)

Sim, os chilenos também produzem séries para a TV. Vou falar de “Prófugos” (Fugitivos) porque foi a única dessa nacionalidade que vi. Série policial para quem gosta de ação, suspense e, claro, com a dose de violência que acompanha esse gênero. É a primeira produção chilena da HBO.

Sinopse oficial: quatro homens são recrutados por um poderoso cartel de drogas chileno para transportar um carregamento de cocaína da Bolívia até o Chile. A operação acaba em emboscada, os quatro se tornam PRÓFUGOS, mas não sabem de quem estão fugindo.

Achei a primeira temporada a melhor, mas isso é comum quando tentam espichar uma história. Os atores são ótimos para os papéis, principalmente Luis Gnecco que interpreta Mario Moreno, o personagem mais asqueroso do grupo.

Outra série chilena disponível no Fox Premium/Net é “Sitiados” , drama social e político durante a a Guerra de Arauco, entre espanhóis e os nativos mapuches (araucanos). A história se passa entre 1598 e 1601.

------------------------------------------------

O LIVRO QUE VIROU FILME

O CARTEIRO E O POETA ( autor: Antonio Skármeta - 1985)

Nascido em Antofagasta, Skármeta estudou filosofia e literatura na Universidade Federal do Chile. Precisou sair da terra natal por causa da ditadura militar. Nesse período viveu na Argentina, Eua e Alemanha. Trabalhou como roteirista , professor e diretor de cinema. Seus contos e romances foram publicados em mais de 25 línguas. Na Alemanha escreveu aquele que seria seu maior sucesso graças à adaptação para as telas, “ O Carteiro e o Poeta”. “O Carteiro e o Poeta” conta a inusitada amizade entre o grande poeta chileno, Pablo Neruda, e o carteiro de uma ilha na costa italiana onde Neruda esteve exilado.

Outros livros de Skármeta viraram filme: “ A bailarina e o Ladrão” ( produção espanhola que não me agradou ) e “ O Filme da minha Vida”, baseado em “Um pai de cinema” ( produção brasileira, dirigida por Selton Mello, que – já falei aqui – gosto muito).


O FILME ( Itália/ França - 1994)

Italianos e franceses tiveram a grande ideia de adaptar a história para as telas e foi um grande sucesso.

Bem, por razões políticas o poeta Pablo Neruda se exila numa ilha na Itália. Lá um desempregado, quase analfabeto, é contratado como carteiro extra para cuidar da correspondência do poeta. Aos poucos se tornam amigos e o carteiro descobre na poesia a forma de conquistar a mulher amada.

A maneira poética como é mostrado o encontro entre dois homens tão diferentes tornou o filme uma joia rara. A fotografia e a música tornam tudo ainda mais belo. O ator francês Philippe Noiret ficou com o papel do poeta e o italiano Massimo Troisi além de interpretar o carteiro, participou do roteiro. Troisi morreu horas depois do fim das filmagens, aos 41 anos, sem ver o sucesso do filme.

------------------------------------------------

É COISA NOSSA

DIÁRIOS DE MOTOCICLETA ( direção: Walter Salles – 2004)

Já começo dizendo que “Diários de Motocicleta” merecia um reconhecimento maior. O filme dirigido pelo brasileiro Walter Salles, responsável também pelo belo “Central do Brasil”, é um primor. A história do jovem Che Guevara e seu amigo Alberto Granado, ambos estudantes de medicina que decidem percorrer a América do Sul de moto, encanta pelo roteiro, paisagens e lição de vida.

A viagem e as pessoas que vão conhecendo pelo caminho equivale a uma pós-graduação, algo que a universidade sozinha não dá a quem pretende se dedicar a cuidar da saúde das pessoas.

Entre aventuras e desventuras, como a moto que quebra no caminho, os dois estudantes vão descobrindo a enorme disparidade econômica e social dos povos latino-americanos. Sua visão de mundo é outra quando retornam.

“Diários de Motocicleta” é uma produção Brasil- Chile – Argentina- Peru -Reino Unido – Alemanha e França. O resultado final é bom demais, mas o filme foi ignorado pelo Oscar, a não ser pela linda canção do uruguaio Jorge Drexler, “ Al outro lado del rio”. Mesmo assim, colocaram Antonio Banderas ( ??!!!) para interpretar a música na cerimônia do Oscar.

Quando foi receber a estatueta de melhor canção, Jorge Drexler cantou alguns versos à capela. Hurruuu, que momento !!!!

“Clavo mi remo en el agua
Llevo tu remo en el mío
Creo que he visto una luz al otro lado del riooooo “.

------------------------------------------------

EM CARTAZ

Nossas dicas de filmes com entrada gratuita nas salas de Florianópolis:

Cinema do CIC- Centro Integrado de Cultura (FCC e Unisul)

Dias 15, 16, 17 e 18 de março - 20h

O DIA QUE ELE CHEGAR , filme coreano, direção de Sang-soo Hong

Ano: 2011-Duração: 79 minutos- Classificação Indicativa: 16 anos

Sinopse: O ex-diretor de cinema Sungjoon vai a Seul e tenta em vão encontrar seu amigo que mora no bairro de Bukchon. Andando pela redondeza, encontra uma atriz que ele conhecia. Os dois conversam por por algum tempo e se despedem. Seongjun entra num bar e bebe vinho de arroz, quando alguns estudantes de cinema o chamam para sua mesa. Bêbado, ele se dirige ao apartamento da antiga namorada. No dia seguinte ou em qualquer outro dia, Sungjoon ainda está perambulando por Bukchon.

------------------------------------------------

CINECLUBE INFANTIL – CINEMA DO CIC

17/03 – SÁBADO – 16 h
Sessão de Curtas-Metragens Nacionais para o público infantil ( 7 produções, num total de 55 minutos).
------------------------------------------------

BEIJO DE CINEMA

Em “Uma Mulher Fantástica”, os personagens Marina e Orlando ( Daniela Veja e Francisco Reyes) vivem um amor terno e ardente, apesar do preconceito social. Hoje, o beijo é deles.

 
------------------------------------------------

HASTA LA VISTA, BABY

Frases de Cinema

“A poesia não pertence a quem a escreve, mas a quem precisa dela”. ( O Carteiro e o Poeta)

“A minha saúde não anda nada bem. Preciso desesperadamente de algo, nem que seja o fantasma da minha casa. /Sinto falta do mar. Sinto falta dos pássaros. E depois vá até as pedras e grave a arrebentação das ondas. E se ouvir gaivotas, grave. E se ouvir o silêncio das estrelas siderais, grave.” ( Neruda, pedindo ao seu amigo carteiro, que gravasse os sons da Isla Negra, sua casa no Chile).


------------------------------------------------

MENS@GEM PARA VOCÊ

Guilherme Votto manda sua avaliação sobre as injustiças do Oscar, tema da coluna anterior.

“Considero A COR PÚRPURA (1985) o filme mais injustiçado da história da premiação. Teve 11 indicações e apesar de ser um primor em tudo, saiu de mãos vazias... e nessa época Spielberg foi esnobado nas indicações de melhor diretor.

*A trilha sonora de A MISSÃO (1986) de ENNIO MORRICONE - talvez uma das melhores trilhas de todos os tempos - ganhou merecidamente o Globo de Ouro, mas perdeu o Oscar pra HERBIE HANCOCK, com a trilha jazzística comunzinha de POR VOLTA DA MEIA NOITE.

*GWYNETH PALTROW???? Se não era pra ganhar FERNANDA MONTENEGRO, então que ganhasse CATE BLANCHETT por Elizabeth.

MONTENEGRO/MORRICONE - provavelmente tiveram bem menos chance por não serem americanos, tendo que se contentar com a indicação como prêmio - ele 30 anos depois venceu por OS OITO ODIADOS que apesar de ser uma boa trilha, está muito aquém de outros trabalhos anteriores muito mais expressivos.

Daria pra falar muito mais sobre as "injustiças", mas fica pra uma próxima vez, pois é notório que hoje em dia "textão" afasta o leitor...

Obs.: Das atrizes brasileiras da foto do protesto contra a censura, somente Eva Wilma ainda está entre nós.

C&S: Tem razão em tudo, Guilherme. Até no que diz respeito ao “textão”, mas não consigo me conter ...hahaha. Sim, “ A Cor Púrpura” é um grande filme e , apesar de ter recebido 11 indicações, saiu de mãos abandonando do Oscar em 1985. Vá entender...

------------------------------------------------

Sobre a colunista:

Brígida De Poli é jornalista. Cinéfila desde criancinha, converteu-se à mania das séries depois de assistir a "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinem, apenas alguém que gosta de trocar ideias sobre a sétima arte.

Contato: cineseries@portalmakingof.com.br

------------------------------------------------

FUI !



THE END

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Brígida Poli

Brígida Poli

é jornalista. Cinéfila desde criancinha, converteu-se à mania das séries depois de assistir a "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, apenas alguém que gosta de trocar ideias sobre a sétima arte.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!