Julho 20, 2018

O Cinema veste Prada, Chanel, Saint Laurent...

O Cinema veste Prada, Chanel, Saint Laurent...
Foto: Dior e eu (divulgação)

Cinema e moda, tudo a ver, tanto nos figurinos dos filmes, quanto na importância que se dá hoje ao que os astros vestem no tapete vermelho. Antes de perguntarem sobre o filme pelo qual a estrela foi indicada, querem saber "o que você está vestindo?".

Há também uma safra recente de filmes sobre o assunto. Coco Chanel, Yves Saint Laurent e Christian Dior têm mais em comum do que serem franceses e ícones da Moda: os três tiveram suas histórias retratadas nas telas. O mercado altamente lucrativo, a loucura dos bastidores, a vaidade e egos inflados, comuns ao universo fashion, são matéria-prima também para filmes não biográficos. Um dos personagens ficcionais mais marcantes da última década é Miranda Priestly, a editora de moda vivida brilhantemente por Meryl Streep em "O Diabo veste Prada".

 O tema é versátil e se presta para comédias leves, dramas, documentários e também séries de TV, como veremos nessa seleção. Para os homens que acham ser um assunto apenas feminino, um recado: não precisa saber o que é clutch, ankle-boots ou um peplum para curtir alguns desses filmes. Mostre que você é um it-guy, deixe o preconceito de lado e dê play !

------------------------------------------------

Prét-a-Porter ( direção: Robert Altman – 1994)

Essa sátira ao mundo da moda, dirigida pelo prestigiado Robert Altman, traz uma constelação no elenco: Marcello Mastroianni, Sophia Loren, Julia Roberts, Kim Basinger, Tim Robins, Lauren Bacall. Durante um grande desfile de modas em Paris, a morte do presidente da Câmara de Alta Costura  é investigada como assassinato. Há várias tramas que vão se cruzando, mostrando a guerra de egos nos bastidores do desfile.

 

O Diabo veste Prada ( direção: David Frankel  - 2006)

Já falamos na abertura da coluna sobre o personagem marcante de Miranda Priestly/Meryl Streep, a editora de moda de uma grande revista. Bem "megera", Miranda, trata os empregados com desprezo. Dizem que a inspiração foi Anna Wintour, a poderosa editora da Vogue América, mas Meryl citou outras influências peculiares, como a voz sussurrante de Clint Weastwood. Anne Hathaway vive a jovem recém formada que vai trabalhar com Miranda e come o pão que o diabo ( que veste Prada) amassou!

 

Coco antes de Chanel ( direção: Anne Fontaine  - 2009)

O filme conta a vida pré-sucesso de uma das maiores estilistas da história, Coco Chanel. Jovem de família pobre, Coco costurava de dia e cantava em cabarés à noite. Através de um amante rico e de outro romance com o homem de sua vida, ela acaba começaria a construir o que se tornou um império da moda. Chanel é interpretada por Audrey Tatou.

 

Coco Chanel & Stravinsky ( direção: Jan Kounen – 2009)

De novo Coco Chanel, mas neste recorte da sua vida, seu amante é o grande compositor russo, Igor Stravinsky. Já famosa, a estilista acolhe o músico exilado e a família em sua casa em Paris. Acabam vivendo um caso. Se "Coco antes de Chanel" é mais ingênuo e açucarado, este é bem mais realista, passional e tenso. No filme, a paixão entre os dois acaba influenciando os seus trabalhos. Anna Mouglalis é Chanel e Mads Mikkelsen ( ator dinamarquês super em voga, até como vilão do James Bond) interpreta Stravinsky.

 

Yves Saint Laurent ( direção: Jalil Lespert - 2014)

O filme retrata o início da carreira do grande estilista, desde os 21 anos quando ele assumiu a direção criativa da Maison Dior, até tornar-se um dos maiores nomes da moda mundial. O roteiro mostra também a relação de Saint Laurent com seu parceiro de trabalho, Pierre Bergé, com quem viveu até morrer. Uma curiosidade: o figurino do filme é formado pelas peças originais de YSL, cedidas por Bergé. (veja o trailer na abertura)

 

Saint Laurent ( direção: Bertrand Bonello – 2014)

YSL ganhou outro filme em sua homenagem no mesmo ano. Esse conta o período de 1967 a 1976, onde Saint Laurent atingiu o auge da sua criatividade. Na vida pessoal, porém, álcool e drogas e a consciência de que seu comportamento também era avaliado e podia colocar tudo a perder. "Saint Laurent" foi selecionado em Cannes e indicado ao Oscar de Melhor filme Estrangeiro.

 

Dior e eu  (direção: Fréderic Tcheng  - 2014)

Esse documentário é bastante criativo. Mostra a Maison Dior por dentro, a partir da chegada do novo diretor da marca, o belga Raf Simons, que tem apenas oito semanas para preparar o próximo desfile. Tudo é mostrado "de dentro": da relação com as costureiras até as discussões sobre como a nova coleção será apresentada. Pode interessar a todos, mas estudantes de moda e estilistas certamente adorarão o documentário.

 

Trama Fantasma  (direção: Paul Thomas Andersen - 2017)

Não tem como não começar falando que esse foi o último filme de Daniel Day-Lewis antes da aposentadoria. Pelo menos, ele disse que era. Como ele é um dos melhores atores da história do Cinema, esperemos que ele se despeça tantas vezes quanto Pelé, Felipe Massa...e volte, volte e volte.

(Sinopse oficial) :Década de 1950. Reynolds Woodcock (Daniel Day-Lewis) é um renomado e confiante estilista que trabalha ao lado da irmã, Cyril (Lesley Manville), para vestir grandes nomes da realeza e da elite britânica. Sua inspiração surge através das mulheres que, constantemente, entram e saem de sua vida. Mas tudo muda quando ele conhece a forte e inteligente Alma (Vicky Krieps), que vira sua musa e amante.

------------------------------------------------

 

O LIVRO QUE VIROU FILME

A vingança está na moda – autora: Rosalie Ham – 2016

A australiana Rosalie Ham entrou na literatura com o pé direito: seu primeiro romance se tornou um best seller e ainda virou filme. Como não li o livro, transcrevo a resenha da Folha : Apesar de ter sido escorraçada de sua cidade natal quando criança, Tilly Dunnage decide voltar, já adulta, em busca de uma nova vida. Munida de sua máquina de costura e seu requinte único, ela impressiona as mulheres provincianas de Dungatar com seus conhecimentos das últimas tendências da moda, mas não recebe muito em troca. Então decide arquitetar um plano bem mais sombrio. Sem descer do salto. Com muito humor negro e um tom satírico leve, Rosalie Ham conta uma história intrigante de amor, aceitação e vingança em meio às fofocas de um pequeno vilarejo. Ela convida o leitor a visitar o interior da Austrália e a conhecer personagens fascinantes cheios de intrigas, conduzindo a narrativa até uma reviravolta surpreendente.

 

O FILME

A protagonista é vivida pela inglesa Kate Winslet, selo de qualidade e famosa desde " Titanic". Outra atuação interessante é a da australiana Judy Davis, vivendo a mãe de uma das megeras do lugar que perseguem a estilista. O filme mistura um pouco de tudo: humor negro, romance, reviravoltas. Não é uma obra-prima, mas tem boa dose de entretenimento.

------------------------------------------------

 

FORA DE SÉRIE

Muitas séries têm o mundo da moda como pano de fundo. Algumas delas:

Mr. Selfridge – já falei sobre a série que mostra o surgimento das grandes lojas de departamento na Londres do começo do século XX. Mr. Selfridge é empresário criativo que está sempre em busca de novidades para atrair a clientela, é bom pai de família e mulherengo inveterado. A série é um pouco água com açúcar, mas também mostra as dificuldades das mulheres num mercado de trabalho masculino e sua conquista de espaço quando os homens vão para a guerra. A Selfridges existe realmente, fica na Oxford Street  e virou ponto turístico na capital inglesa. É a segunda maior do Reino Unido.(Netflix)

 

Be arrogant – Recém chegada, ainda não vi essa série coreana  de 10 episódios. Ela conta a história de Do Ra Hee e Hong Ha Ra, duas jovens apaixonadas por moda que decidem abrir uma loja online para pagar dívidas. Os episódios são bem curtos, têm entre 15/20 minutos. (Netflix)



Project Runway – Esse reality show americano sobre design de moda já está na 16ª temporada. Não é pouca coisa. Comandada pela top model Heidi Klum, também produtora executiva junto com Tim Gun, o mentor dos concorrentes. Um grupo de jovens estilistas enfrenta a cada semana um desafio, como criar roupas para o tapete vermelho. Um a um vão sendo eliminados.  Ao final do programa acontece na Semana de Moda de Paris e o vencedor ganha US$ 100 mil (cerca de R$ 330 mil) para abrir sua marca de roupas, um editorial da revista  "Marie Claire" e outros prêmios. Para vencer eles enfrentam longas e exaustivas jornadas e também se engalfinham entre si. (Now/Lifetime).

p.s.: O problema é que no Brasil os canais fechados transmitem as mesmas duas ou três temporadas de Project Runway há vários anos. A gente já sabe: TV fechada é "terra de ninguém". Acontecem coisas absurdas , como a exibição de séries interrompidas no meio, sem explicações. E o pior : o público não a quem reclamar.

------------------------------------------------

 

É COISA NOSSA

Há muitas versões de programas de moda estrangeiros na TV brasileira. Parece que não existem cabeças nativas capazes de criar um conteúdo original. Algumas adaptações funcionam melhor, outros não emplacaram. A maioria segue a linha "Esquadrão da Moda", ou seja, transformar/reformar o guarda-roupas de alguém que se "veste mal".

5 looks de trabalho – A cada episódio uma mulher bem-sucedida profissionalmente, mas nem tanto no visual, recebe a orientação de Chris Flores e Rodrigo Polack para se vestir melhor no trabalho. Entre tantos similares, acho que o Rodrigo Polack é quem mais consegue um resultado final bacana. Super competente, não apela, leva em conta a personalidade da pessoa.( Discovery Home&Health)

 

Troca de Estilos –  a cantora Gaby Amarantos apresenta a versão brasileira para a troca de estilos entre duas amigas, ou mãe e filha, irmãs...Uma diz o que a outra deve usar, depois ainda passam por novo corte de cabelo e maquiagem. (Discovery H&H)

 

Caixa de Costura –  Pena que o programa teve apenas uma temporada. A apresentadora é a simpática Patricia Poeta, ex-apresentadora do Fantástico e do Jornal Nacional. Três jovens estilistas/costureiros disputam duas provas: uma de reciclagem de roupa e a outra a criação de uma peça, com o material ( tecidos e acessórios ) à disposição. Seus trabalhos são julgados pelos estilistas Isabela Capetto e André Lima. O programa é super bem cuidado: cenário, edição, vinhetas, um primor. (Canal GNT)

------------------------------------------------

 

EM CARTAZ

Cinema do CIC-Centro Integrado de Cultura – Florianópolis,SC

Dias 19, 20, 21 e 22 de julho – 20h

Inside Llewyn Davis: Balada de um homem comum

Direção: Ethan Coen e Joel Coen
Gênero: Musical/Drama
País: EUA
Ano: 2014
Duração: 105 minutos
Classificação Indicativa: 12 anos
Llewyn Davis (Oscar Isaac) é um cantor e compositor que sonha em viver da sua música. Com o violão nas costas, ele migra de um lugar para o outro na Nova York dos anos 60, sempre vivendo de favor na casa de amigos e outros artistas. Talentoso, mas sem se preocupar muito com o futuro, ele incomoda a amiga Jean Berkey (Carey Mulligan), que vive uma relação com outro músico, Jim (Justin Timberlake). Nem um pouco confiável, Davis se depara com a oportunidade de viajar na companhia de um consagrado e desagradável artista, Roland (John Goodman), mas nem tudo vai acabar bem nesta nova jornada.

 

Cineclube do Centro Cultural Badesc – Florianópolis, SC

GRANDES DIRETORAS

Dia 20, sexta-feira, às 19h

Turista espacial

(La belle verte) de Coline Serreau. França. 1996. 89 min. Comédia. Sem classificação.

Com Coline Serreau, Vincent Lindon e James Thiérrée.

Como parte de uma coalizão intergalática, Mila, uma extraterrestre de 150 anos e cinco filhos, vem à Terra para trazer uma mensagem de harmonia com a natureza para o único planeta considerado pelo grupo como incorrigível.

------------------------------------------------

 

BEIJO DE CINEMA

O beijo é de Coco Chanel & Stravinsky ou Anna Mouglalis e Mads Mikkelsen !

------------------------------------------------

 

HASTA LA VISTA, BABY !

Frases sobre Moda

"Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame". (Coco Chanel)

"Com o passar dos anos eu tenho aprendido que o mais importante no vestido é a mulher que está vestindo-o." (Yves Saint Laurent)

"O perfume de uma mulher diz mais sobre ela do que a sua caligrafia". (Christian Dior)

"O que você veste é como você se apresenta para o mundo,especialmente hoje quando os contatos pessoais são tão rápidos. A moda é uma linguagem instantânea". ( Miuccia Prada)

------------------------------------------------

 

MENS@AGEM PARA VOCÊ

De: Dedé Ribeiro

Delicia de coluna! Não entendo se o vinho de rosas é feito com uvas também ou se é um fermentado só da flor, mas vou pesquisar. E que legal que tem nova coluna no portal. Agora é só pegar uma recomendação da tua coluna e outra da dele e a noite tá completa!

 

De: Jefferson Douglas

Oi Brigida. Obrigado pela menção e carinho. Todos os filmes aprovados. :) Gosto muito de Sideways e O Julgamento de Paris. E por coincidência vi ontem no Netflix o Sour Grapes, sobre o falsário indonésio. A história beira o absurdo. :)

Um livro que recomendo é Vinho & Guerra - Os Franceses, os Nazistas e a Batalha Pelo Maior Tesouro da França. Tem como pano de fundo a 2a. Grande Guerra, e mostra o esforço dos produtores franceses pra esconder vinhos raros dos soldados nazistas. A leitura é deliciosa. Grande beijo. Jefferson

------------------------------------------------

 

Me despeço com o jeitinho "delicado" da  Miranda Priestly, em " O Diabo Veste Prada"... Traduzindo: deu !

THE END

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Brígida Poli

Brígida Poli

é jornalista. Cinéfila desde criancinha, converteu-se à mania das séries depois de assistir a "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, apenas alguém que gosta de trocar ideias sobre a sétima arte.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!