Julho 20, 2020

O dilema político absurdo que está aí no Brasil

O dilema político absurdo que está aí no Brasil
Reprodução

Nesse momento, o Brasil está vivendo um dilema absurdo. Levar a Lava Jato até o fim, para salvar o Brasil do caminho pelo qual a Máfia levou a Itália com ajuda dos políticos? Ou salvar o filho do Presidente da cadeia por ter praticado a rachadinha? O dilema é, obviamente, absurdo. Salvar o Brasil da Máfia da corrupção política é um milhão de vezes mais importante. E isso pode ser feito com alguma amenidade. Colocar os corruptos políticos na cadeia, e depois soltá-los, como foi feito com Lula por ter roubado dinheiro público também.

A Lava Jato talvez só se salve com Moro na Presidência. Mas, infelizmente para o Brasil, Moro não colocou para o Congresso sua proposta com todos os detalhes e com a capacidade de argumentação para criar as leis necessárias. E, com isso, levantar toda a população, não apenas a maioria, a favor da Lava Jato. Entretanto, ainda pode dar certo, especialmente se Moro for candidato e eleito. Pois o outro lado é fenomenal em termos de burrice. O Presidente, com palhaçadas infantis diárias, dá tiros nos próprios pés o tempo todo. O Presidente é o maior inimigo do Presidente. Tem nas mãos as condições para colocar o Brasil no caminho certo. E parece querer, e parece não ter competência. Seus filhos, criancinhas mimadas, disputam as bolinhas e os brinquedinhos da política e do poder, com a avidez das crianças mimadas. E o guru intelectual da família, o tal Olavo de Carvalho, é o maior idiota de todo o grupo. Não diz nada de racional sobre política, democracia e sociedade, quando vomita a merda de sua filosofia sem pé nem cabeça.

Esse dilema absurdo, que está aí no Brasil, esperando que o Presidente ou toda a população enxerguem o risco que estamos correndo – o de resolver nosso problema econômico com a estratégia atual do governo, de o coronavírus matar toda a população de baixa renda, em vez de distribuir renda – tem tudo para seguir o caminho que a Máfia impôs à Itália. Isso só não acontecerá se a população, e os militares, acordarem articulados para impor no Brasil uma democracia informacional. Dentro da qual, zerando-se a privacidade financeira dos políticos, como fez a Suécia, se coloque na cadeia todos os políticos corruptos.

Não tem outro caminho para salvar o Brasil da pandemia, do desemprego, e da posição de pior distribuição de rendas do mundo, segundo a ONU. O que só pode ser corrigido com uma educação que assuma a responsabilidade pelo sucesso das carreiras concretas de vida, trabalho e empreendedorismo de todos os brasileiros. O que pode ser feito, do nascimento à morte dos cidadãos, com ajuda da revolução comunicacional-informacional que está aí. Se a campanha anticorrupção da Lava Jato triunfar sobre a corrupção da Máfia dos políticos brasileiros. Ou, se o Presidente mudar, e decidir salvar o Brasil. Vamos sair desse dilema estúpido, por favor, e cuidar do povo brasileiro.

*Ricardo Luiz Hoffmann é Formado em direito, técnico em assuntos educacionais da Universidade Federal de SC, aposentado.

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!