Dezembro 24, 2019

O melhor de Floripa em 2019 - Por Yula Jorge

O melhor de Floripa em 2019 - Por Yula Jorge
Foto Léia Senem

 Quando me foi pedido para produzir um "Especial Fim de Ano" sobre o melhor de Floripa em 2019, sobre o que mais me impactou e encantou (no meu caso na área de entretenimento, eventos, as melhores casas e casos de gente bacana, engajada, descolada) me senti um escritor ou um fotógrafo eternizando momentos.

Porque isso de jogar luz nos fatos sob meu olhar, em um registro anual, e exaltar as coisas que mais marcaram minha memória em meio a centenas de outras que vivenciamos durante o ano inteiro, é como assinar um trabalho especial, uma espécie de TCC – Trabalho com Conhecimento de Causa!

Criei um TOP 19 - para passar a limpo 2019 com o que vi de mais legal na ilha e poder receber 2020 com a certeza de que será extraordinário. Não tem primeiro ou segundo lugar, as notas estão simplesmente classificadas por títulos, alfabeticamente.

É um prazer revelar esse meu desenho que imprime nomes e lugares especiais em Florianópolis e que poeticamente certificam Carlos Drummond de Andrade, pois mesmo que as coisas tangíveis tornem-se insensíveis à palma da mão, as coisas findas muito mais que lindas, essas ficarão...

 

1 - Adega do Delícias Portuguesas

Com 15 anos de sucesso, o restaurante Delícias Portuguesas trouxe surpresas maravilhosas em 2019! A bela adega que fica na parte inferior do histórico prédio da Rua Visconde de Ouro Preto, no Centro de Florianópolis, foi aberta para um happy hour completo à moda portuguesa, com open bar de vinhos, francesinhas super recheadas e o "maix quirido": o sanduíche de bacalhau. Ah, também não posso deixar de citar o tal Prego no Pão, que é delicioooso!

Pra mim, é o happy hour mais estiloso da cidade, bom pra fazer sucesso com o love (rsrs) ou encantar amigos e pessoas queridas. Uma cave com baixa luminosidade, lustres, vinhos maravilhosos e preço justo. Você precisa conferir.

 

E se formar um grupo pode ganhar uma palestra sobre vinhos com a chefe Maria Helena (acho que a pessoa mais especial e incrível que tive o prazer de conhecer este ano!). Basta reunir uma turma de oito a dez pessoas e entrar em contato com o Delícias Portuguesas para marcar o dia. Pelo custo normal do happy hour com open bar (R$ 60,00 por pessoa), o grupo terá uma palestra de 30 minutos sobre vinhos e harmonizações, aberta a perguntas. Irresistível, não é mesmo?  

Além do happy hour, são muitas as opções ricas e diferentes no menu tradicional do restaurante. Uma das dicas da própria chefe é essa abaixo:

 

 

Confit de pato à D. Rafael - coxas de pato confitadas com molho de laranja e balsâmico, servido com cebola roxa recheada de queijo de cabra e batatinhas assadas. Nossassinhora! Ah, os cliques são da Manu Scarpa

 

2 – As festas do Racho Açoriano

O pôr-do-sol mais lindo que eu pude contemplar este ano, com certeza, foi no Rancho Açoriano. Sabe aquele lugar que não tem erro? Além da comida fantástica, atendimento muito acolhedor, tem aquele lance familiar do Seu Dário com a esposa e os filhos, que estão sempre por ali e dão um tom todo especial e carinhoso ao local. Fora o Seu Odori, que sempre é uma ´queridisse` sem fim.

 

Falou que tem festa no Rancho Açoriano é alegria garantida. A abertura de verão que rolou semana passada foi um desses eventos incríveis, juro que estava tipo balada em Ibiza. A maioria chegou pelo mar, e, gente, que povo animado! A turma dançou ao som do DJ o dia inteiro, com direito a openbar premium, aquela vista paradisíaca e uma paella feita ao vivo no deck pelo chef Bruno Gonçalves, que fez a galera vibrar da manhã ao início da noite!

E para 2020 a ideia é fomentar ainda mais a região para que se torne um novo point de encontro em Florianópolis, tipo Jurerê, Caixa D´aço ou Tinguá.

 

A turma linda que estava por lá e que fez bombar a festa de abertura do verão no Ribeirão da Ilha, saiu pedindo mais. E pelo sucesso (essa é em primeira mão!)  o patriarca do Rancho, Seu Dario Gonçalves, anunciou nova edição da festança, agora em clima de pré-carnaval. Que também promete!

 

3 - Bar do Zeca  e sua reforma

Sorte é ter um lugar como o Bar do Zeca quase no quintal de casa. É rir com o Juca, receber uma gelada do Nei, ser amiga do Ramon. Zeca não está mais entre nós, mas está eternizado em seu bar, como um poeta em sua obra.

Tem um pouco dele em nossos brindes, em nossos encontros, em nossas gargalhadas à mesa. Um lugar de prazeres, que nos encanta toda hora e que com a Ilha do Campeche namora...

Tim-tim, Seu Zeca! Seu lugar sagrado é nossa Meca.

Agora o Zeca já está aberto, reformado. Mas deixo de presente pra vocês esse texto da fodástica Elaine Tavares sobre a época em estivemos órfãos, meses atrás rsrs

 

“Já vai para mais de um mês que estamos sem o Bar do Zeca, uma espécie de filial de casa que fica bem na frente do mar do Campeche. Ali é onde aterrissamos no sábado depois do programa Campo de Peixe para o encontro com os amigos, o peixinho grelhado, o pirão, a conversa fiada. Por ali passam os parceiros de vida aqui desse bairro que amo tanto. Sempre tem um beijo, um abraço, uma boa conversa, uma risada. Agora, o lugar está fechado para reformas e a gente fica andando feito peru tonto, sem espaço pra ficar.

Hoje fomos lá espiar pra ver como estão as obras e se vai abrir logo, pois não aguentamos mais tanta espera. E nos deparamos com uma belezura de mural. Na parede de entrada fulgura, imponente e alegre, a imagem do Zeca, o dono do bar que partiu de forma trágica, bem antes do combinado, como diz o Boldrin.

Pois agora ali está o Zeca, eternizado, rodeado das coisas que dizem tanto dessa comunidade. O aviãozinho do Saint-Exupery, a sereia, a canoa, o boi-de-mamão, as bruxas, o sol, a praia, essa magia encantada do Campeche. Um mural de tirar o fôlego, capaz de evocar as mais doces lembranças e a ternura mais funda.

Não vemos a hora de o bar do Zeca abrir outra vez. Para que possamos sentar, cabelo ao vento, e cervejar ao sol, ouvindo as novidades trazidas pelo Juca. E, se pá, ainda ouvir o arrastar das chinelas do Jatir, que passa dizendo alguma piada manezística, mandando boas energias do cosmo onde está inserido, junto com o Zeca. Ah, esse bar, essa nossa casa-lar”

 

4 - Beer and Pork

Porco, cerveja artesanal e rock n`roll! A casa que já se consolidou na via gastronômica de Coqueiros, o Beer and Pork também fez bonito em 2019.

Além do já famoso cardápio à base de carne suína, que traz delícias como a Costela BBQ, uma costelinha com molho barbecue que leva cerveja na receita, a cervejaria também virou ponto de encontro para quem gosta de música ao vivo.

Bandas de pop e rock fizeram a alegria do público ao longo do ano, dando valor aos artistas locais.

 

A casa é comandada há 2 anos pelas empreendedoras (e super queridas) Leila Pinheiro e Angela Monguilhott.

 

5 - Casa Alto Lagoa

Meu coração é da Lagoa da Conceição.  Minha história de amor com a ilha teve início ali, onde morei por mais de 13 anos. E é lindo de ver a Casa Alto Lagoa sob a direção dos queridos Rodo Almeida e Michela Neckel depois de três anos fechada. Cada evento lá é memorável.

 

Também, a casa tem um visu que é dos mais espetaculares da ilha. Localizada nos altos do morro da Lagoa, conta com uma vista panorâmica de um dos mais importantes cartões-postais de Florianópolis.

Seguindo conceito contemporâneo, a Casa Alto Lagoa dispõe de diferentes ambientes e detalhes. A estrutura e a vista que se tem lá de cima torna incrível qualquer coisa que se faça ali, desde casamentos e evento coorporativos a ensaios fotográficos, produções de vídeo, desfiles, enfim.

Há três anos Michela e Rodo abraçaram um sonho. Rodo, que já era um nome consolidado no mercado de luxo, como promotor e produtor de eventos, desde o Café de La Musique até destinos inusitados na ilha, pousou seu coração ali. E Michela conta que quando foi conhecer o local, que andava tirando o sono do maridão, só fez uma pergunta: onde eu assino?

 

“O primeiro ano foi muito difícil, o inverno principalmente. Mas em dezembro desse mesmo ano já fizemos 12 eventos coorporativos e a coisa começou a entrar em uma vertente crescente.

Quando a gente assumiu a Casa Alto Lagoa, nossa filha Catarina tinha apenas 6 meses e a gente não tinha dinheiro, mas tínhamos ideias, expertise, vontade e muito amor. Nossa filha vem crescendo aqui e hoje conseguimos nos posicionar bem no mercado.

Já casamos pessoas do Chile, Japão, Estados Unidos, Bélgica, Manaus, Roraima, vários lugares do mundo todo. E se o cliente quiser, produzimos tudo, mas também damos a flexibilidade das pessoas produzirem seus próprios eventos. Temos todos os tipos de pacotes e hoje posso dizer que já nos conceituamos muito nesse seguimento.

Nesses últimos 2 meses tivemos 22 eventos coorporativos na casa. O ano inteiro mantemos o know how do Rodrigo e trabalhamos apenas com eventos particulares. Só abrimos a casa ao público geral em três datas no ano: Réveillon, Carnaval e Dia dos Namorados. Por falar nisso teremos uma virada de ano espetacular dia 31!”, avisa Michela.

Para 2020, projetos de expansão! São 16 mil m2 de área nativa e a proposta é mesmo essa interação com a natureza.

 

6 - CineMulti

Mesmo antes de viver por aqui sempre curti os muitos encantos e recantos que tem no Sul da Ilha – não é a toa que foi onde optei por comprar minha casa – e um dos destaques para mim em 2019 é o CINEMULTI, que transita pela programação cult e sucessos de bilheteria.

Inaugurada em maio de 2018, no MULTI Open Shopping, a primeira sala de cinema da região é charmosa e apresenta ao público filmes de conteúdo, premiados em festivais, e também lançamentos do circuito nacional. Tanto que em 2019 foram exibidas diversas estreias com exclusividade.

Um dos diferenciais do CINEMULTI é sem dúvidas o atendimento e o carisma do Fernando Moura. O administrador e curador está sempre disposto, sorridente e pronto para um bom papo. E por isso não tem como não se sentir em casa por la!

 

7 - Dazaranha na Europa

Nosso Daza fez uma turnê por Portugal, de onde concedeu entrevista exclusiva para a coluna, produzida pela amiga Luiza Gutierrez, que vive em Lisboa e que, como a maioria do pessoal que mora por lá, matou a saudade dos nossos estimados!

Aliás, essa palavra que só existe em português virou tema pra quem acompanhou o tour do Dazaranha por lá, olha só:

"As pessoas foram chamadas pelas redes sociais, casais que namoraram em shows do Daza se emocionaram relembrando momentos únicos, tinha público de todas as idades e as pessoas cantavam todas as musicas. Até os portugueses que foram aos shows se renderam ao carisma da banda. Foi uma energia incrível. Era como se as pessoas matassem a saudade do Brasil, de Floripa. Na terra do Fado o som do Daza virou hit de saudade!" relata Luiza.

 

8 – Edsoul - vencedor do Prêmio Profissional do Ano

Meu amigo, meu bruxo, meu irmão! Foi com enorme contentamento que vi meu brohther e apresentador predileto, Edsoul, nascido e criado no Morro da Mariquinha, levar o Prêmio Profissional do Ano da NSC.

"Não é só reconhecimento de um trabalho, mas sim de uma prestação de serviço à comunidade. A gente usa a estrutura que tem para enaltecer causas nobres, iniciativas bacanas e dar voz à população. Ainda há muito pra se fazer, muita realidade pra transformar, mas seguimos na batalha", disse EdSoul.

Profissionais da área de comunicação também foram envolvidos na avaliação, como Marcelo Canellas, repórter da TV Globo, Marco Rodrigues, o Bodão, coordenador de jornalismo de Afiliadas Globo, e Ademir Arnon, presidente da Associação Catarinense de Imprensa.

 

9 – Empório Capella e a melhor cachaça do mundo

Conhecer o Empório Capella ali na subida do Morro da Lagoa foi uma grata surpresa. Não sei como nunca tinha ido lá! O lugar é pequeno, cheio de samambaias penduradas pelo teto da casa, tem uma decoração mara, comida impecável e a melhor cachaça do mundo! Isso mesmo, do mundo! Literalmente.

 

Produzida pelo empresário e mestre cachacier, Renato Bittencourt (figura linda!), a cachaça Antonieta participou pela primeira vez do festival mais importante de destilados do planeta, em Bruxelas, e foi premiada com a Grande Medalha de Ouro. Apenas 48 destilados no mundo receberam tal distinção.

A fabricação da Antonieta é artesanal, realizada em alambiques de cobre e armazenada em tonéis de amburana (também conhecida como cerejeira). Essa nobre madeira brasileira confere coloração dourada à bebida e um buquê aromático com notas de baunilha, mel, frutas secas e especiarias.

"Trata-se de uma conquista histórica para a cultura catarinense, nos dando a certeza do caminho escolhido e o reconhecimento do trabalho desenvolvido para entregar ao público uma cachaça de qualidade excepcional", conta Renatinho. 

 

10 - Evolução da Camerata

Merece um brinde a versatilidade da Camerata Florianópolis, pois o ano de 2019 foi de superação e conquistas. A orquestra elaborou uma vasta programação de concertos e shows que superou todas as expectativas, em termos numéricos e de sucesso de público.

Foram 52 apresentações abertas ao público – entre pagas e gratuitas. Média de uma por semana. E muito mais... O ano reservou estreias importantes, como os espetáculos POP Camerata, Tributo ao Queen, Clássicos do Cinema Infantil e a Suíte do Ballet Carmen - reunindo música e dança em duas sessões lotadas no Teatro Ademir Rosa (CIC), em Florianópolis, semana passada.

No ano de 25º aniversário, a Camerata manteve a prática de mesclar concertos eruditos com shows populares, em teatros e ao ar livre, mostrando seu trabalho para milhares de pessoas.

Assim, ao lado de apresentações como “As Quatro Estações” de Vivaldi e de concertos com peças de Mozart, Bach, Puccini, Brahms, Schumann e Mendelssohn, a orquestra subiu ao palco com Lenine (meu amor!) e Zeca Baleiro, e com as bandas locais Dazaranha, Expresso Rural e Immigrant – esta, numa parceria inédita que homenageou Pink Floyd.

 

Dentro da proposta de valorizar os talentos locais, a Camerata também fez concerto com o violonista Felipe Coelho e o pianista e arranjador Luiz Gustavo Zago (que, segundo Lenine, é seu o alterego sinfônico) ambos reconhecidos dentro e fora do país.

Além disso, a orquestra manteve em cartaz os espetáculos Rock’n Camerata, com 11 anos de estrada, Beatles Especial e Música para Cinema. Com estes e outros shows, a Camerata se apresentou em Criciúma, Joinville, Guabiruba, Caçador, Curitiba, Porto Alegre e em pequenas cidades do Oeste catarinense e Noroeste gaúcho, em turnê realizada com o apoio da empresa Foz do Chapecó.

Em março, no aniversário da cidade, o maestro Jeferson Della Rocca foi agraciado com o título de Cidadão Honorário de Florianópolis pela Câmara de Vereadores, o que representa reconhecimento do trabalho que a Camerata realiza em prol da música e da cultura.

 

11 - Noite de fados do Alma Nova

Cito dois restaurantes português, eu sei. Mas cada um com seu diferencial e minha classificação é livre. Amei muito as Noites de Fado que fui conferir no Alma Nova.  Aliás, ontem, dia 20, a chef de cozinha Vânia Koenig promoveu a última noite de evento no seu restaurante. A casa é gostosa, o bacalhau uma delícia e o preço também é bom.

 

A noite do Fado ficou por conta da premiada cantora catarinense Gladys Regina, que roda o mundo com suas apresentações. Hoje a casa encerra também o atendimento em 2019 e volta do recesso no início de janeiro com novidades: um menu exclusivo com quitutes que irá misturar o boteco brasileiro com as ruas de Lisboa.

 

12 - Panela de Expressão no MULTI

Sou suspeita para falar desse evento porque é a menina heroína dos meus olhos. Pois pra mim a arte é a salvação do mundo! A reedição do Panela de Expressão – a explosão da arte comprimida -  foi linda demais! Esse é um evento que idealizei e produzi novamente em 2019, reunindo em um mesmo dia mais de 300 artistas, de diversas áreas culturais.

Foi no dia do aniversário de Floripa e foi momento de celebração também do primeiro ano do Multi Open Shopping, levando ao local cerca de 3 mil pessoas que formaram um bloco de energia contagiante incrível! Um público especial, alegre e receptivo, que se sentiu presenteado e tocado pelo encantamento que a arte provoca.

Como nas outras edições tinha gente de todas as tribos, espetáculos para todos os gostos e acesso aos apreciadores de todas as idades e classes. Cada pessoa levou ainda 2 quilos de alimentos, aumentando a corrente solidária, que nos permitiu arrecadar mais de 5 toneladas de comida, distribuídas a 3 entidades carentes da cidade.

 

Teve de ópera a maracatu, de mágica a ginástica rítmica, de coral de índios Guarani a Dazaranha. O objetivo foi alcançado com louvor, que era encher o público de cultura e poesia, como se este dia fosse o escolhido para ser o da alegria!

2020 tem mais! Me aguardem :)

 

13 - Pátio Milano - Casa Cor

Sempre que frequentei ou trabalhei na Casa Cor (como responsável pelo ambiente do antigo Grupo RIC) dava dó na hora de ver desmontar tantas maravilhas ao final da mostra. Tanto trabalho pra colocar o projeto ou a operação gastronômica funcionando, tudo evaporando na imagem...

Acho que por isso também elegi o Pátio Milano como uma das coisas bacanas de 2019, porque depois de receber a Casa Cor Florianópolis, o Pátio, um dos projetos que compõe a Cidade Milano no Centro da capital, reabriu com atendimento fixo de segunda a domingo, do almoço ao jantar. O chamado food hall reúne mais de dez marcas entre bares e restaurantes, com opções de wine bar, frutos do mar, drinques, hamburguer e até uma quitanda orgânica (que dava um colorido todo especial à entrada da Casa Cor).

Na lista, o premiado chef Narbal Corrêa comanda o "Do Mar Fish and Grill", que promete cozinhar para a turma sempre regado a atrações musicais, culturais e voltadas ao bem-estar no recheio da agenda do Pátio. 

 

14 – Pizza e burraaata 

Quem completou 10 anos em 2019 e fez muito burburinho entre os amantes de uma boa pizza foi a Pizza Di Pietre, que tem a Burrata maaaais maravilhosa que já comi na vida!!

Fui convidada para uma degustação onde foi apresentado à imprensa as novidades no cardápio e também na estrutura da casa. Uma das surpresas esplêndidas foi a tal Burrata cremosa, uma entrada de comer rezando, servida em massa de pizza e acompanhada de pesto, salame italiano e presunto parma. Oh, my God! O sistema de rodízio da casa também é diferenciado, vale conferir. Muita variedade com preços justos e sem desperdício.

 

15 - Quintal de Casa - de família para família

Como moradora do Campeche frequento muito as coisas que tem por aqui, aliás não para de abrir lugares interessantes no bairro. Bem pertinho da minha humilde residência tem o Quintal de Casa, que é super alto astral. Uma diversidade deliciosa de comidinhas e sempre passamos bons momentos com os nossos amigos e familiares por lá.

Mais do que um espaço gastronômico, é um ambiente próprio para o pós-praia: tem música, cultura, aconchego, diversão, brincadeiras e solidariedade ao lado da praia.

Idealizado pelos empresários João Lucas Xavier Schüler e Grace Koerner há quatro anos, o Quintal de Casa cresceu junto com as construções residenciais de alto luxo, dos empreendimentos que aumentaram a visibilidade do bairro, incluindo o novo aeroporto. 

A proposta do ambiente nasceu a partir de uma conversa em família, na qual Grace (que é um amor) relembrava a infância e a falta de "ter o que fazer" nos verões depois da praia. "Falei com o João (o marido) e com a minha mãe que tínhamos de fazer algo para incentivar a convivência familiar, o bem-estar, a cultura local. Então decidimos que criaríamos o Quintal de Casa, para ser uma extensão da praia e das casas dos moradores e turistas de Floripa", conta ela.

Desde então, 12 operações gastronômicas se instalaram no local – as opções variam entre pastel, comidas árabe e mineira, yakissobas, passando por hambúrgueres, raclete, sushis, pokes e pizza, com opções veganas e vegetarianas, além de chope artesanal. 

Mas nem só de comer vivem os frequentadores do Quintal de Casa. O ambiente é repleto de atividades ao ar livre. Tem slackline, tecido acrobático, caixa de areia, escorregador, cama elástica e um gramado ao ar livre para os pequenos brincarem livremente em contato com a natureza.

Esse ano rolou lá o 1º Swell Solidário, que arrecadou equipamentos de surfe para aos projetos sociais do Sul da Ilha e contou com apresentação do duo Teco Padaratz & Paulinho Freitas. 

Acho importante ressaltar também o certificado de apoiador da campanha #euprotejoasbaleias, realizada pelo Instituto Baleia Franca. E não é a primeira ação em prol do meio ambiente. Desde 2018, o local adotou o Meu Copo Eco para servir as bebidas, o que resultou na "economia" de 71.620 copos descartáveis – o equivalente a 358,1 kg de lixo descartável evitado.

 

16 – Roberto Pacheco e sua alma antiga

É claro que o amor está entre as melhores coisas que me aconteceram em 2019. Fiquei noiva de um homem maravilhoso, de alma rara. E exaltar o coração, a inteligência e a coragem desse capricorniano, que completa 26 aninhos daqui uns dias, me enche de orgulho.

Expectativa para 2020? Esperar a virada só para gritar: esse ano eu me caso com o amor da minha vida!!! kkkk

 

 17 - Sufocos – Vencedor do Comida de Buteco 2019

Conheço o Edinho e o Pedrão há muuuitos anos. E por isso ver o Sufocos vencer o Comida de Buteco 2019 teve gostinho especial.

A parceria desses dois começou com um terreno, um Fiat 147, duas mesinhas e um balcão.

“Demos início a uma trajetória de muita luta, mas todo fardo tem sua compensação. Anos depois tivemos a ajuda de minha linda esposa Jane Delorme Daniel, que é irmã do Edinho, e logo depois de meu filho, o Arthur. Ai um sonho de ter um bom cardápio, elaborado após muito estudo e pesquisa, foi realizado. Conseguimos juntar toda a experiência do Edinho e fomos remontando todo um menu que ganha renovações anuais” relata Pedrão.

 

Depois de várias indicações de revistas locais e nacionais, veio o convite para participar do maior prêmio de comida de boteco do País. No primeiro ano sem muita experiência, ficaram em 8 lugar. “Ficamos frustrados, então partimos pra briga e unimos as tradições açoriana do Edinho com a Italiana minha e criei o Arantini de siri. O arantini tradicional na Itália é com muçarela, ai pensei em unir o arroz arbóreo com o nosso siri e deu certo. Resultado disso CAMPEÃO do Comida de Buteco 2019 e o presente pelos 30 anos de trabalho!” vibram.

 

18 - Tea House Floripa

Um lugar arrebatador! Do ponto de vista da idade ainda estaria engatinhando e arriscando seus primeiros passos, no entanto, ao levar em consideração a expertise dos seus administradores, Mari e José Ferraz, o casal 20 dos casamentos, já dá para imaginar que no seu primeiro ano de funcionamento este empreendimento vai de vento em popa, e que vento e que popa!

 

Pra se ter uma ideia, mês passado veio até um casal do Texas pra se casar lá.

 

As Tea House Floripa está localizada na faixa de areia mais privilegiada da Praia da Cachoeira, de frente a um mar de águas límpidas e calmas e cuja vista é de tirar o fôlego, formando um ambiente perfeito para cerimônias inesquecíveis de casamentos e festas.

 

Falo pra Mari Ferraz: “amiga, você vai ficar rica!”, damos risadas... Mas por trás da brincadeira, a verdade é que o lugar é case de sucesso, não tem jeito. Todos estes elementos aliados a uma estrutura impecável fazem da recém inaugurada Tea House Floripa um destaque entre as Casas de Evento de Santa Catarina.

 

19 – Wine Festival Casa & Design

O Wine Festival, que aconteceu em outubro, no Shopping Casa & Design, ficou marcado no calendário de eventos imperdíveis de Floripa.  Éramos cerca de 300 participantes circulando pelas diversas lojas de decoração degustando vinhos nacionais e importados, além de várias opções de gastronomia.

 

Ao adquirir o ingresso, ganhamos uma taça que permitia circular por todas as lojas participantes do festival, degustando mais de 100 rótulos nacionais e importados, além das comidinhas oferecidas em cada espaço. Em cada ambiente, havia uma programação diferenciada, como o talk sobre harmonização de vinhos, comandado pelo sommelier João Lindo Lombardo, que sou fã demais, na Masotti Floripa. O sucesso foi tamanho, que a segunda edição já está agendada para abril de 2020!

 

É isso! Feliz Natal, gente!!! Feliz Ano Novo, lindas festas e em 2020 nos vemos por aí, pelos melhores lugares de Floripa!

Tags:
social entretenimento Floripa Florianópolis gente festas eventos agenda
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Yula Jorge

Yula Jorge
Jornalista graduada pela UFSC. Antes disso estudou e viveu quatro anos entre o Canadá e os Estados Unidos e quando retornou a sua terra natal, Goiânia, graduou-se pela PUC em Secretariado Bilíngue. 
Logo mudou-se para Florianópolis, ingressou na Universidade Federal, e da ilha não saiu mais. Atua como colunista desde 2012, assinou uma coluna diária no jornal Notícias do Dia por alguns anos, e, paralelamente, foi repórter da RICTV Record e Record News. Traz todos os dias o que rola de especial em Floripa: sobre quem acontece, empreende, se engaja em causas legais. O que inaugura, as festas bombásticas, as melhores casas, restaurantes, os shows, as ações bacanas e o voluntariado.

Comentários

Rancho Açoriano

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!