Janeiro 01, 2019

O QUE CHEGA ÀS TELAS EM 2019

O QUE CHEGA ÀS TELAS EM 2019

Na última edição de Cine&Séries falamos sobre o que vimos de melhor e de pior no ano que terminou. Agora vamos especular sobre o que o novo nos reserva de bom nas telas. A coluna deseja a todos um 2019 cheinho de séries criativas e grandes filmes para alegrar nosso coração cinéfilo . Afinal, como disse o mestre Federico Fellini , o Cinema é um modo divino de contar a Vida! Amém.

Feliz Ano Novo a todos!

____________________________________________________________

 

DOLOR Y GLÓRIA – Pedro Almodóvar – Espanha

Não é segredo para ninguém que acompanha a coluna que Almodóvar é o meu diretor vivo favorito. Gosto de cada filme que ele fez até hoje ( até de ....Passageiros, por ter feito meu marido rir às gargalhadas). Sempre espero ansiosa o lançamento dos filmes dele e quando abre a bilheteria sou a primeira a comprar ingresso...rsrsrs... Bueno, asi es que vem aí o novo trabalho almodovariano. Devem manter o título original " Dor e Glória".

Vamos começar pelo elenco: Antonio Banderas e Penélope Cruz, que sempre fazem suas melhores interpretações sob a batuta do espanhol. Tem também o Leonardo Sbaraglia, um dos melhores e mais atuantes atores do cinema argentino ( pode ser visto na série bilíngüe da HBO de produção Brasil-Argentina, "O Hipnotizador"). Sabe-se pouco da trama, apenas que o protagonista é um cineasta decadente envolto em suas lembranças. Tomara que chegue logo ao Brasil. ( Na foto, Banderas, Penélope, Almodóvar e Sbaraglia).

Não vi e já gostei !!

 

O ANJO – Luis Ortega- Argentina/Espanha-

E não é que o Almodóvar também tem a ver com esse longa argentino? Ele e o irmão, Agustín, são produtores desse filme que reúne atores dos quais gosto muito: Cecília Roth, a argentina que fez o maravilhoso "Tudo sobre minha mãe", de Almodóvar, Luis Gnecco, chileno que interpretou Pablo Neruda na minissérie de mesmo nome,  Chino Darín ( sim, filho de Ricardo, o Grande)...

A trama:Carlos Robledo Puch está preso há 45 anos, o período mais longo de detenção já registrado na história da Argentina. Durante a adolescência, ele confessou ter cometido onze assassinatos, executado mais de quarenta roubos e uma série de sequestros. Alguns de seus atos criminosos configuravam-se como uma forma de impressionar Carlos, um amigo íntimo. Quando sua identidade foi revelada para o público, ele ganhou o apelido de "Anjo da Morte", graças aos seus cachos e rosto angelical, tornando-se uma celebridade instantânea no país.(Sinopse:Adoro Cinema)

 

ONCE UPON A TIME IN HOLLYWOOD – Quentin Tarantino – EUA

Tenho uma relação meio bipolar com o cinema de Quentin Tarantino. Às vezes gosto bastante, às vezes desgosto totalmente. Agora ele resolveu mexer com um tema que foi filme recente, série e documentários: Charles Mason, a "seita" criada por ele e o assassinato brutal de várias pessoas, entre elas a atriz Sharon Tate, mulher do cineasta Roman Polanski. Mas, Tarantino já avisou que o monstro Mason não é o centro da história. Os protagonistas são um ator e seu dublê, interpretados por ninguém menos que Leonardo Di Caprio e Brad Pitt. O elenco estelar não para aí: Al Pacino, Kurt Russel, Margot Robbie ( no papel de Sharon Tate), Dakota Fanning e muitos outros. O papel de Charles Mason coube a um ator em ascenção, Damon Harriman, que já vi em outros papéis assustadores. Curiosamente, Harriman interpreta Mason em "Midhunter". A estreia deve acontecer entre julho e agosto de 2019.

 

DOWNTON ABBEY – Michael Engler – Reino Unido

Para alegria das "viúvas" da série que durou seis temporadas, a história da família Crawley vai estar na telona em setembro de 2019. O filme terá vários personagens originais, com os mesmos atores, como Lady Mary, Lady Edith, Lord Grantham, Mr. Carson e a maravilhosa Violet Crawley, vivida por Maggie Smith. Entrarão também outros atores em novos papéis.

Passada no início do século XX, "Downton Abbey" conta a saga dos aristocratas Crawley e seus criados, que rendem ótimas histórias paralelas. O pano de fundo são os acontecimentos históricos como a Primeira Guerra, o naufrágio do Titanic e a pandemia de gripe espanhola. Vamos ver se na telona se repete o sucesso que deu à série o maior número de indicações na história do Emmy Awards.

Veja o teaser do filme, ao som da trilha, para matar as saudades.

 

VICE – Adam McKay  -EUA

Incluí o filme aqui, lançado no final do ano, porque fiquei impressionada com a caracterização de Christian Bale para o papel de Dick Cheney, o controverso vice-presidente americano de George Bush que mudou políticas no mundo. Bale é um daqueles atores capazes de qualquer coisa para incorporar um personagem. Em 2004 ele apareceu esquelético, assustador mesmo, em "O Operário". Para o papel de Dick Cheney ele engordou 20 vinte quilos ( reza a lenda que só comendo tortas). Bem, anotem aí e me cobrem depois se ele não for indicado ao Oscar de melhor ator. É o tipo de papel que a Academia de Hollywood adora. Se vocês duvidam, olhem a foto ( Bale "normal" e Bale como Dick Cheney).

 


DESTROYER – O peso do passado- Karyn Kusama  -EUA

Pelo mesmo motivo incluí esse suspense bem violento que deve estrear no dia 17 de janeiro no Brasil: a bastante provável indicação de Nicole Kidman ao Oscar de Melhor Atriz. O trailer mostra uma Nicole despojada de sua beleza e elegância. Ela interpreta uma policial infiltrada em uma gangue, gerando trágicas conseqüências. Acho que não dá para esperar muito do filme, a não ser a atuação de Nicole. A ver.

Nicole está também em "Boy Erased- Uma verdade Anulada", onde interpreta a mãe de um jovem que precisa escolher entre se assumir ou passar por uma "terapia" de cura gay para ser aceito pelo pai, um pastor, e pelos habitantes de uma cidadezinha conservadora do Arkansas.

 

They Shall Not Grow Old – Peter Jackson

O filme sobre a Primeira Guerra Mundial estreou em dezembro nos EUA e acho que ainda não chegou aqui. Trata-se de um trabalho de restauração espetacular das imagens reais da primeira grande guerra. O diretor Peter Jackson reuniu vídeos e trechos impactantes e fez uma remontagem cronológica, usando inclusive leitura labial para dublar os soldados. A equipe de pesquisadores revisitou mais de 600 horas de entrevistas e 100 horas de filmagem de campo. Cinema pode ser algo grandioso!!

____________________________________________________________

 

FORA DE SÉRIE

O que vamos ver na telinha em 2019

Impossível não começar pelo arrasa-quarteirão "The Game of Thrones"(HBO) que – dois anos depois-  vem para sua oitava e última temporada. Sim, sim, vamos ter que aprender a viver sem Jon Snow, Tyron Lannister, Cercei, Brienne de Tarth, Daeneris e seus dragões...Chega ao fim a série de maior sucesso da TV mundial, baseada nos livros de George R.R.Martin (As crônicas de gelo e fogo).

 

Veep( HBO), minha série de humor favorita, também chega à 7ª. e derradeira temporada. Não sei se tem a ver com os problemas de saúde da maravilhosa Julia Louis-Dreyfus, que enfrentou um tratamento de câncer de mama, mas vou torcer para quem na entrega do Emmy??? A vice e depois presidente dos EUA e sua equipe de trapalhões, todos atores ótimos, é de um cinismo e franqueza que em muito lembram alguns políticos próximos da gente. A temporada será mais curta que as anteriores.

 

True Dectetive (HBO) volta para a terceira temporada. Desta vez o protagonista é Oscar Mahershala Ali ( saudades dos tempos em que os atores se chamavam Paul, John, Steve...) que foi oscarizado por "Moonlight"( na foto com Stephen Dorff). Particularmente, adoro a primeira temporada com Matthew McConaughey e Woody Harrelson . A segunda foi apenas boa. Vamos ver o que nos reserva a terceira.

 

Big Little Lies (HBO) arrasou na primeira temporada, juntando no elenco Nicole Kidman (premiada pelo papel), Reese Whiterspoon, Laura Dern, traz na segunda ninguém menos que Meryl Streep !! A gloriosa Meryl será mãe do personagem de Alexander Skarsgard, o marido violento da série que deu a ele o prêmio de melhor ator.  Na foto, Meryl e Nicole Kidman com os gêmeos que interpretam os netos da nova personagem.Legal, né ?

 

The Crown (Netflix) voltando é boa notícia para quem curtiu as duas temporadas anteriores sobre Elizabeth II e a nobreza britânica. A série dá um salto no tempo e mostra o príncipe Charles já crescido. A história se passa entre 1964 e 1976, mostrando a morte de Winston Churchill e a ascensão da Dama de Ferro, Margareth Tatcher. Na foto, Olivia Colman, a nova intérprete da Rainha Elizabeth II.

 

Stranger Things (Netflix) deve estrear entre julho e agosto em sua terceira temporada. Sabe-se que vem com mais efeitos especiais e novos personagens e a garotada do elenco está crescendo. A conferir.

____________________________________________________________

 

É COISA NOSSA!

Cinebiografias de vários artistas brasileiros dão o tom da produção nacional em 2019.

Simonal, conta a ascensão e queda do cantor que viu sua super bem sucedida carreira ruir ao ser acusado de dedo-duro durante a ditadura militar. Simona sempre negou que tivesse delatado colegas de profissão aos órgãos de repressão, mas nunca recuperou sua popularidade. Morreu amargurado e com problemas de alcoolismo em 2000.

 

Hebe, a mais famosa apresentadora da TV brasileira era também cantora. Mas, até chegar ao sucesso e conquistar o respeito inclusive de quem a considerava "brega e burra", Hebe foi a primeira mulher e dizer o que pensava num programa voltado para a família brasileira. Acabou se tornando "cult". O papel da apresentadora coube a uma das melhores atrizes brasileiras de sua geração, Andréa Beltrão ( as duas na foto).

 

Eduardo e Mônica também tem relação com a música. O filme, inspirado na canção de Renato Russo, conta a história de um casal muito diferente entre si que se conhece por acaso "numa festa estranha, com gente esquisita..." nos anos 80. Eduardo é careta, Mônica é descolada, comportamental e politicamente. Parece que nada vai dar certo... A direção é de Renê Sampaio que também filmou "Faroeste Caboclo" baseado em outra canção do Legião Urbana. Previsão de lançamento: agosto.

 

Marighella, outra cinebiografia, mas na área política. O ex-deputado, poeta e guerrilheiro baiano morto pela ditadura militar em 1969, foi o personagem escolhido por Wagner Moura para sua estréia na direção ( na foto, dirigindo Bruno Gagliasso). Adaptado do livro "Marighella-O guerrilheiro que incendiou o mundo", de Mário Magalhães, o protagonista será Seu Jorge. Se repetir na direção a excelência de seu talento como ator, Wagner Moura fará um grande trabalho. A Globo pretende transformar o filme em minissérie, apesar do momento pouco favorável a histórias sobre o assunto. Houve até ameaças de morte ao diretor e equipe por causa do tema. A previsão de lançamento é abril.

____________________________________________________________

 

E PARA OS CINÉFILHINHOS, VEM COISA BOA ?

Claro que o ano promete muita coisa para o público infanto-juvenil ! A indústria investe bastante nesse grupo de espectadores fiéis. Só os Estúdios Disney programaram: Capitã Marvel (7/mar), Dumbo (28/mar), Vingadores 4 (2/maio), Aladdin (23/mai), Toy story 4 (20/jun), O rei leão (18/jul), Jungle Cruise (3/out) e last but not least  o sempre esperadíssimo Star Wars, agora no episódio IX em 19 de dezembro.

Tem produção brasileira chegando também: Turma da Mônica -Laços.

____________________________________________________________

 

Bem, bem,bem...chega de escrever porque esta edição está ficando maior que tese de mestrado. Mas se tiverem algo a acrescentar, escrevam por favooor, no rodapé da coluna ou pelo cineseries@portalmakingof.com.br

Para encerrar em alto astral, uma linda imagem. É colírio que fala, né?

Legenda: Paul Newman, bonito, bom ator e gente fina

THE END

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Brígida Poli

Brígida Poli

é jornalista. Cinéfila desde criancinha, converteu-se à mania das séries depois de assistir a "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, apenas alguém que gosta de trocar ideias sobre a sétima arte.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!