Março 18, 2020

Objetivo Tabata excelente. Mecanismo conquista péssimo

Objetivo Tabata excelente. Mecanismo conquista péssimo
Reprodução

Garantir absorvente de menstruação para todas as mulheres pobres é um excelente objetivo. Por uma questão de saúde, além do conforto. Mas o mecanismo proposto por Tabata para fazer isso, o dinheiro público, é uma péssima ideia. Tabata deveria pensar em como organizar um programa que garantisse a todas as mulheres pobres empregos e rendas para atender a essa e várias outra necessidades, como comida, remédios, roupas, moradias decentes, etc., para suas famílias.

A proposta de Tabata nos dá a imagem claríssima do erro colossal perseguido pelo socialismo primário, primitivo, que está no Brasil, em lugar do socialismo pedido pelo futuro para dar a todos os pobres, além de absorventes de menstruação, comida, remédios, roupas, moradias decentes, etc.

O que tem que ser socializado, para atender satisfatoriamente a todas as necessidades dos pobres, não é apenas o absorvente de menstruação, mas sim – através de uma educação radicalmente revolucionada – o conhecimento para viver e trabalhar produtivamente, e para empreender. E com isso encaixar os pobres dentro de uma economia que elimine a pobreza. O Brasil é, segundo a ONU, a pior distribuição de rendas do mundo, depois do Qatar

Essa educação do futuro, que um dia acabará com a pobreza, acabando com a propriedade do conhecimento – socializando totalmente o conhecimento -  dedicará metade de seu tempo diário à modelagem do sucesso das carreiras concretas de vida, trabalho e empreendedorismo de todos os cidadãos, do nascimento à morte, com ajuda da revolução comunicacional-informacional que está aí. Na outra metade de seu tempo diário injetará nessas carreiras as tais matérias básicas acadêmicas – matemática, línguas, ciências, etc. – que são o único objeto da educação atual. Mas devidamente combinadas, tais matérias, com os interesses das carreiras concretas de vida, trabalho e empreendedorismo dos indivíduos.

É esse o caminho correto para se chegar, em caráter definitivo e completo, onde Tabata quer chegar, mas apenas com os absorventes de menstruação. Quando precisamos chegar também à solução dos problemas de alimentação, remédios, roupas, moradias decentes, etc., para os pobres brasileiros. Socializar, para isso, o conhecimento. E com isso as competências para viver, trabalhar, produzir e empreender. Tudo via educação radicalmente revolucionada.

A ferramenta escolhida por Tabata, a caridade com o dinheiro público, nos dá uma ideia claríssima do porque esse socialismo antiquado, ultrapassado, está fracassando. Não só no Brasil, mas em toda a América Latina, e em uma boa parte do resto do mundo, onde não se modernizou a educação. Sem socializar o conhecimento, via educação revolucionada radicalmente, não resolveremos em definitivo e de forma completa o problema do absorvente de menstruação de todas as mulheres pobres brasileiras. Além dos problemas de alimentação, remédios, roupas, moradias decentes, etc., das famílias dessas mulheres pobres que não conseguem resolver o problema do absorvente de menstruação.       

*Ricardo Luiz Hoffmann é Formado em direito, técnico em assuntos educacionais da Universidade Federal de SC, aposentado.

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!