Maio 27, 2019

Onde está Alessandra Flores?

Onde está Alessandra Flores?

A crise do Figueirense, cuja origem foi política interna e uma dívida de grandes proporções que a empresa gestora ainda não resolveu, deixou muitas "vítimas". A começar pelos dirigentes que saíram batendo boca com os que ficaram, mais a contaminação de dois profissionais da NSC: Alessandra Flores, apresentadora do Globo Esporte, e Rodrigo Faraco, da nova geração de comentaristas esportivos.

Alessandra, que tem relações familiares com os dois dirigentes demitidos, foi colocada em férias de um mês. Seu futuro é incerto. Embora a suspeita que intervinha no conteúdo do programa para favorecer os familiares careça de provas, a imagem dela foi jogada no ventilador. Deveria ter sido preservada antes. Na volta, talvez não sobreviva na equipe esportiva diante da máxima que "mais do que ser isento, tem que parecer".

Rodrigo também ganhou férias de uma semana, já previstas. Não deverá ser sacrificado, pois seu único erro, na busca de notícias exclusivas, seria o estilo de contato com dirigentes. Favorece também a suspeita de pelo menos um suposto WhatsApp atribuído a ele e a um dirigente pode ter sido montado com a intenção de prejudicar ambos.

Essa foi uma história que não envolveu anjos e que foi jogada para baixo do tapete para ver se a poeira baixa. Sobrou para todos, incluindo a NSC que não cuidou adequadamente do que ocorreu nos bastidores.

 

Feminino

Chama a atenção a dimensão que a TV Globo está dando pela primeira vez ao futebol feminino. É uma estratégia, pois os jogos da seleção brasileira serão matinais. Assim, deverão dar mais audiência do que os chatíssimos programas que a emissora tem no horário.

 

VAR

Do jeito que está sendo administrado por aqui, o VAR está tirando a emoção do futebol, diante do tempo que leva até a decisão final. Lembram a decisão do catarinense, a bola entrou ou não entrou?

Então vale dar uma olhada no que está acontecendo no mundial sub 20, na Polônia. Enquanto o árbitro coloca a mão no ouvido e sinaliza o VAR, a TV repete o lance polêmico. E além disso, o público assiste a mesma imagem que o juiz está olhando na tela.

Por que não fazer isso de uma vez por aqui? 

 

Destaque

O experiente Ricardo Von Dorff é o destaque da semana. Sua ida ao Chile para acompanhar a morte de seis brasileiros por inalação de gás pautou a mídia brasileira.

A RIC também teve a iniciativa de enviar uma repórter, Carol Castro, mas ela precisou trabalhar sozinha via celular. Ricardo tinha cinegrafista.

De qualquer maneira, as duas emissoras mostraram porque estão na ponta do telejornalismo catarinense.

 

Bastidores

Vai e volta como uma onda a história de que um profissional recebeu proposta milionária para trocar de empresa, mas não aceitou. Não foi assim. O profissional conversou com a empresa concorrente, mas ressabiados, lhe disseram: pede demissão e volta aqui que te contratamos na hora.

Não voltou, claro.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!