Janeiro 29, 2019

Popeye faz 90 anos e fica mais jovem

Popeye faz 90 anos e fica mais jovem

Confesso que filmes de super heróis não são muito a minha praia, embora minhas primeiras lembranças no cinema incluam Batman e Robin caindo num fosso cheio de crocodilos. Acontece que Popeye faz 90 anos e o aniversário do marinheiro, comedor de espinafre, não poderia passar em branco. Siiiim, ele já tem quase um século! O tempo não o envelheceu, ao contrário, ele acaba de ganhar uma versão contemporânea mais saudável: trocou o inseparável cachimbo por um apito e o espinafre agora... é orgânico! A modernização dividiu opiniões entre os detratores do politicamente correto e aqueles que concordam em apresentar o personagem mais suavizado às crianças. A nova animação está disponível no YouTube (popeye and friends official).

Popeye nasceu para o mundo em 17 de janeiro de 1929, numa tira de um jornal de Nova York. Seu criador foi o cartunista E. C. Segar. O marinheiro conquistou o público, a ponto da venda de espinafre aumentar tanto que se transformou no alimento mais popular entre os norte-americanos, depois do sorvete e do peru. Não dá para esquecer a importância para a história de sua namorada, Olivia Palito, e de seu eterno rival, Brutus. Nesses 90 anos, Popeye foi usado até para aumentar o moral das tropas americanas durante a Segunda Guerra Mundial, quando ele e Brutus enfrentavam os "cruéis japoneses" após comer uma lata de espinafre. Em 1981, Popeye virou gente na pele de Robin Williams, dirigido por um cineasta de respeito, Robert Altman.

Apesar da idade avançada, Popeye não foi o primeiro super herói a aparecer nas telas. O pioneiro foi "Judex" (juiz em latim), em 1916, criado pelo cineasta francês, Louis Feuillade. Ele não chegava a ter super poderes, mas defendia os fracos, mantinha uma identidade secreta e usava uma capa preta. Ele não lembra alguém? Pois é, esse "alguém" começou a aparecer em seriados nas décadas de 40 e 50 e atendia pelo nome de Batman. Mas, pode ter sido só uma coincidência ou uma inspiração...

O tempo passou e acho que nunca se viu tantas adaptações de HQ para o cinema como agora. É um filão de ouro para a indústria cinematográfica. A Marvel e a DC Comics que o digam na sua rivalidade de super-heróis: Homem de Ferro, Mulher Maravilha, Batman, Capitão América, Homem Aranha... Nessa briga, a Marvel marcou um ponto importante em 2019 : seu Pantera Negra tornou-se o primeiro filme de super-heróis a garantir uma indicação ao Oscar de Melhor Filme e em mais seis categorias. Maaaas, como são centenas escolhi um recorte diferente: os filmes que quase ninguém sabe que vieram dos quadrinhos. Eu mesma fui surpreendida ao descobrir a origem HQ de alguns.
Santo textão, Batman! Esta introdução não acaba nunca, Robin...? Sorry, gente, vamos aos filmes.

Acrescente, elogie ou critique pelo cineseries@portalmakingof.com.br.

 

****************************************************************************************************

SIN CITY – direção: Robert Rodriguez – 2005

Começo com um que obviamente saiu dos quadrinhos para o cinema, mas está aqui porque é bom demais! É como ler a revista na tela. Robert Rodriguez levou anos para convencer Frank Miller, criador da graphic novel, a vender os direitos de filmagem. Miller tinha tido algumas decepções com versões feitas de suas obras nos anos 90 e não queria ouvir falar no assunto. O diretor então filmou um curta-metragem para submeter à apreciação de Miller e conseguiu sua aprovação. O longa foi inteiramente rodado sob uma tela verde, com os atores contracenando e a ambientação incluída digitalmente. Rodriguez não quis créditos pelo roteiro já que cada plano do filme é retirado diretamente dos quadrinhos de Miller, por isso o resultado final é tão impactante ( veja o vídeo acima). A história é bem adulta e violenta e no elenco estão Bruce Willis, Mickey Rourke, Clive Owen e Jessica Alba.

 

OLD BOY – direção: Park Chan-Wook - 2005

Já contei na coluna o quanto gosto deste filme coreano e o dissabor que foi ver o remake que os americanos fizeram em 2013. O que eu não sabia na época é que a história tinha origem num mangá ( as HQ- Histórias em Quadrinhos japonesas). Não é fácil adaptar mangás para o cinema, com atores reais, mas o diretor Park Chan-Wook fez isso brilhantemente. Acabou recebendo o Grande Prêmio do Júri de Cannes. Old Boy faz parte de uma trilogia que inclui Mr.Vingança e Lady Vingança.A trama de Old Boy: um empresário é seqüestrado e solto do cativeiro 15 anos depois. Ao sair, descobre que é acusado pelo assassinato da esposa. Sem saber quem fez isso e por que, ele sai em busca de vingança. É bom que se diga que o filme é bem mais violento que o mangá, criado por criado por Garon Tsuchiya e Nobouaki Minegishi ( publicado entre 1996-1998 no Japão). O final também difere dos quadrinhos é um dos mais ousados que já vi no cinema. Não é, definitivamente, para os "fracos"...

 

RED – APOSENTADOS E PERIGOSOS - direção: Robert Schwentke – 2010

Pois então, RED é uma adaptação dos quadrinhos de mesmo título criado por Warren Ellis e Cully Hammer, publicado pela editora Wildstorm/DC Comics em apenas três números! O filme reúne um elenco de peso: Bruce Willis, um ex-agente da CIA, que tenta levar uma vida normal, mas acaba tendo a casa invadida por agentes da CIA sem saber a causa. Morgan Freeman, John Malkovich e Helen Mirren são os três antigos companheiros aposentados que vão ajudá-lo a descobrir o que está acontecendo. Fechando o time, Mary-Louise Parker, em quem Bruce está interessado. O filme chegou a receber uma indicação ao Globo de Ouro na categoria Comédia ou Musical. O sucesso de bilheteria gerou uma continuação: RED- Aposentados e ainda mais perigosos, sem Morgan Freeman, mas com Anthony Hopkins e Catherine Zeta-Jones no reforço.

 

ESTRADA PARA PERDIÇÃO – direção: Sam Mendes – 2002

Fiquei surpresa ao descobrir que o filme é inspirado na série japonesa em mangá "Kozure Okami". A ideia de adaptar a HQ para as telas foi de Steven Spielberg. Ele leu, gostou, mandou um bilhete para Tom Hanks dizendo que daria um bom filme. Como estava ocupado com outras produções ,a direção ficou com Sam Mendes que havia dirigido o oscarizado Beleza Americana. Hanks é Michael Sullivan, um bom pai de família, aparentemente um "cidadão de bem", mas que atua como matador de aluguel. O chefão dele é um gângster irlandês, ligado a Al Capone, interpretado assustadoramente bem por Paul Newman (seu último grande papel, pois se aposentou em 2007, um ano antes de sua morte). A vida de Sullivan muda quando seu filho testemunha uma execução e,claro, ele faz de tudo para proteger o menino. O elenco traz outros grandes nomes como Daniel Craig e Jude Law.

 

AZUL É A COR MAIS QUENTE – direção: Abdellatif Kechiche – 2013

Le Bleu est une Couleur Chaude é uma adaptação das histórias em quadrinho homônimas, escritas e desenhadas pela francesa Julie Maroh, e publicadas em 2010. O filme foi o vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2013.

A trama: Adèle (Adèle Exarchopoulos) é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma (Léa Seydoux), sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente. (sinopse:Adoro Cinema)

 

NO LIMITE DO AMANHÃ – direção: Doug Liman - 2014

Filme inspirado no mangá (mais um) All you need is kill , de Hiroshi Sakurazaka. Muita coisa foi mudada na trama, praticamente só mantiveram três personagens. Mesmo assim, Sakurazaka aprovou a produção que consumiu 175 milhões de dólares, arrecadando o dobro na bilheteria.

Tom Cruise é um relações públicas das Forças Armadas dos EUA que se vê obrigado a ir para a linha de frente quando alienígenas invadem a Terra. Ele acaba preso no tempo e revive a data do confronto final repetidamente, morrendo e renascendo, enquanto tenta mudar o curso da batalha com o apoio de uma guerreira interpretada por Emily Blunt. Originalmente, o papel oferecido a Cruise seria de Brad Pitt.

*****************************************************************************

LIVROS QUE VIRARAM HQ

Além de tantas histórias em quadrinhos virarem filme, há casos em que livros viraram histórias em quadrinhos. Dois personagens muito famosos na prosa (e no cinema) ganharam sua versão em tirinhas.

JAMES BOND 

O espião mais famoso da literatura e do cinema, criado pelo inglês Ian Fleming em 1953, já foi adaptado para as telas 23 vezes e representado por seis atores. Há rumores de que o próximo possa ser Richard Madden, o Robb Stark de Game of Thrones (que os deuses do cinema não permitam porque ele está super canastrão na série Questão de Segurança( Netflix), que é bem boa, aliás. Pode ser apenas um rumor já que nos últimos tempos falaram em Idris Elba, um ator negro super charmoso, e mesmo uma mulher para o papel de 007 ??!!!

O que nem todos sabem é que as aventuras de 007 também viraram HQ. A primeira vez foi em 1958, no jornal britânico Daily Express. Foram relançadas em 2009 e voltam agora com novas histórias. Nem me atrevo a escrever muito sobre o assunto porque se existe um grupo mais apaixonado que cinéfilo por cinema é o aficionado por HQ. Essa turma sabe TUDO a respeito.

 

TARZAN 

Outro personagem famosíssimo da literatura que virou HQ e migrou para o cinema é Tarzan, o homem-macaco, criado por Edgard Rice Burroughs e publicado pela primeira em 1912, na revista Story Weekly. Foram 24 livros e dezenas de adaptações para as telas, com 19 atores diferentes. O último foi Alexander Skarsgard em " A lenda de Tarzan" ( 2016), que, diga-se de passagem, não gostei. Recentemente o" filho das selvas "também foi personagem de animação da Disney.

A adaptação de Tarzan para os quadrinhos foi uma das primeiras HQs de aventura da história, anterior mesmo a heróis como Fantasma, Mandrake e Batman. As ilustrações de Hal Foster ( criador de O Príncipe Valente) são consideradas pelos experts como geniais.

****************************************************************************

É COISA NOSSA

O cinema brasileiro também está apostando no sucesso dos filmes com origem nos quadrinhos. Alguns deles...

Tungstênio – 2017

Dirigido por Heitor Dhalia, Tungstênio é baseado no livro em quadrinhos homônimo escrito e desenhado por Marcello Quintanilha. O longa foi gravado em diversos pontos da cidade de Salvador, como a Praia da Boa Viagem e os bairros da Ribeira.

O Doutrinador – 2018

É a primeira adaptação de grande porte de HQs nacionais para as telonas. O autor é Luciano Cunha e a trama mistura suspense e política. A direção é de Gustavo Bonafé.

A Turma da Mônica- Laços - 2019

E para os cinéfilhinhos chega às telas em junho deste ano a turma mais conhecida dos quadrinhos infanto-juvenis. A história gira em torno do desaparecimento de Floquinho, o amado cãozinho de Cebolinha. Ele sai em busca do bichinho com seus amigos Mônica, Cascão e Magali. A direção é de Daniel Rezende que dirigiu Bingo:O rei das manhãs.

****************************************************************************

FORA DE SÉRIE

A FAMÍLIA ADDAMS – 1964

A excêntrica e carismática família foi criada pelo cartunista Charles Addams, em 1938, como desenhos cômicos no The New Yorker. Era uma sátira ao tradicional "american way of life" e uma sacudida no maniqueísmo tão comum aos filmes americanos, onde o bom era totalmente bom e o mau só ruindade pura. Não havia nuances. Já a família Addams formada pelo pai muito rico(Gomez), apaixonadíssimo pela mulher ( Mortícia), o filho Feioso , a filha (Vandinha), a vovó Adams e tio Chico - apesar de suas preferências macabras- se amam e se protegem. No casarão sombrio moram também o mordomo Tropeço, a Mãozinha ( sim, apenas uma mão que se movimenta e interage com os outros habitantes da casa) e o primo Itt, o Coisa.

A adaptação para a televisão fez o maior sucesso. A série em preto e branco, criada por David Levy, ficou no ar de 1964 a 1966, em 65 episódios. Até sua trilha de abertura, com estalos de dedos, deixou saudades. Os Addams viraram cult.

Em 1991, A Família Addams virou filme, numa versão muito bem sucedida. O elenco perfeito ajudou muito: para o pai, Raul Julia ( ator porto-riquenho que morreu cedo demais e faz falta...), Anjelica Houston ( filha do grande diretor John Houston)viveu Morticia, Christina Ricci, foi a Wandinha e continua em atividade, o tio foi Christopher Lloyd ( brilhou também em De volta para o futuro). O filme acabou ganhando uma sequência, em 1993,com o mesmo elenco e outra em 1998, com atores diferentes, mas já não foi a mesma coisa.

Em outubro de 2019, a família vai voltar em nova animação da MGM. Entre as vozes, Charlize Theron (Mortícia) e Bette Midler ( Vovó Adams). A Família Addams parece mesmo ser eterna.

*****************************************************************************

FORA DA PAUTA

(Im)previsões para o Oscar 2019

Como saiu a lista de indicados ao Oscar, pediram-me para fazer previsões sobre quem levará a estatueta de ouro no dia 24 de fevereiro. Não gosto de fazer isso desde que listei meus favoritos para um importante jornal há muitos anos e das 10 projeções, errei seis...! O que posso dizer a meu favor é que fiz a lista baseada nos meus prediletos e não naqueles que achei que realmente tinham chance de ganhar. Outra coisa: não vi todos os filmes que estão concorrendo este ano, o que torna a tarefa bem complicada. Então vou apenas dar alguns pitacos, usando o achômetro pra não parecer má vontade ou covardia...hehehehe. Quem mais aí se arrisca? Querem fazer um bolão das principais categorias ? Mandem suas apostas e concorram a um brinde.

Melhor ator coadjuvante – Mahershala Ali ( vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante no ano passado, ele já faturou o Globo de Ouro e o Critics´Choice Awards este ano por seu papel em Green Book/O Guia)

Melhor ator – Christian Bale ( o grande concorrente dele é Rami Malek, que interpretou Fred Mercury em Bohemian Rapsody, mas Bale está fisicamente irreconhecível como Dick Cheney em Vice, engordou para o papel, mais a maquiagem e o cabelo transformaram-no e a Academia adora isso!)

Melhor atriz coadjuvante – Regina King ( ela já esteve melhor nas apostas, parecia ser a franca favorita; depois foi ameaçada por Amy Adams e nas últimas semanas crescem as duas atrizes de A Favorita: Emma Stone e Rachel Weisz. Categoria difícil...)

Melhor atriz – Glenn Close ( já está mais que na hora dessa grande atriz ganhar um Oscar. Indicada sete vezes, nunca levou a estatueta. Glenn está excelente em A Esposa, mas este ano ela tem grandes adversárias: Lady Gaga em Nasce uma Estrela, por ser...Lady Gaga e agora nas últimas semanas cresce também o prestígio de Olivia Cole, como a rainha em A Favorita. Difícil saber, mas torcerei entusiasticamente por Glenn Close).

Glenn Close em "A Esposa"

Melhor filme em língua estrangeira – Roma ( essa é a maior barbada, concorrendo também ao Melhor Filme, Roma no mínimo vai ganhar a estatueta de Melhor Filme Estrangeiro)

Melhor direção – Alfonso Cuarón ( Fiz toda a coluna anterior sobre a invasão dos diretores mexicanos, com destaque para Cuarón que é o grande nome da atualidade. Talvez Roma não leve Melhor Filme, mas ele pode ficar com a estatueta de Melhor Direção. Acontece com freqüência esta divisão, por menos que nos pareça lógica).

Melhor filme – Green Book/O Guia ( As previsões são cíclicas, isto é, o cheiro de vitória pode mudar de uma semana para outra. Nos últimos dias crescem Green Book e também A Favorita, que até há pouco, ninguém apostaria. Vamos ficar de olho no sobe e desce das preferências).

*****************************************************************************

A CARA DO CINEMA

Christopher Reeve – 1952/2004

O Super-Homem foi interpretado por vários atores no cinema e na TV, mas quando se pensa no personagem a primeira cara que vem à mente é a de Christopher Reeve. Ele É o Superman!

Reeve fez quatro filmes sobre o homem de ferro. Iniciou com Superman - O Filme lançado há 40 anos como a primeira superprodução extraída dos gibis. Em 1995, o ator sofreu uma queda do cavalo durante um campeonato de equitação e ficou tetraplégico. Até a sua morte, nove anos depois, ele liderou uma campanha de incentivo às pesquisas com células-tronco, criando a Fundação Christopher Reeve para a Paralisia.

*****************************************************************************

WAKANDA FOREVER E ATÉ A PRÓXIMA !

THE END

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Brígida Poli

Brígida Poli

é jornalista. Cinéfila desde criancinha, converteu-se à mania das séries depois de assistir a "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, apenas alguém que gosta de trocar ideias sobre a sétima arte.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!