Setembro 24, 2020

Profissionais freelancers se unem para superar crise da Covid-19 nos EUA

Profissionais freelancers se unem para superar crise da Covid-19 nos EUA
Reprodução/Unsplash

O Covid-19 parecia estar do outro lado do mundo, atingindo os países asiáticos, bem distante do ocidente. De repente, de uma semana para outra em março desse ano tudo começou a fechar em diversos países do lado de cá. O coronavírus rapidamente tinha se espalhado pelo mundo.

Profissionais de todos os ramos se viram desamparados, com suas agendas vazias e todos os compromissos cancelados. Um cenário bastante assustador já que não se sabia o que viria pela frente. A morte do fotógrafo esportivo, Anthony Causi, diagnosticado com o vírus após cobrir uma partida de beisebol na Flórida, assustou os profissionais do ramo. Muitas perguntas sem respostas e nenhuma esperança de ter os trabalhos de volta, ainda mais de forma segura.

Esse impacto foi ainda maior para os freelancers que trabalham com eventos. Fotógrafos, maquiadores e cabeleireiros ficaram sem perspectivas de ter sua renda mensal mantida.

Foi a partir daí que dois freelancers americanos desse ramo, Galadriel Masterson e Kelley Quan, tiveram a ideia de criar o Think Tank, um grupo para profissionais do mundo da moda nos Estados Unidos se unirem nesse momento.

Dentro de um mercado tão concorrido, esses profissionais deixaram as competitividades de lado e deram as mãos. Juntos, os membros do grupo desenvolveram um protocolo de segurança para que os freelancers da área possam continuar trabalhando de forma que os riscos de contágio sejam reduzidos.

A indústria da moda envolve muitos profissionais. Um trabalho requer fotógrafos, produtores, estilistas, modelos, cabeleireiros, maquiadores, artistas, assistentes, entre tantos outros. E os protocolos recebidos para o retorno dos trabalhos não deixavam esses profissionais tranquilos e também não compreendiam suas reais necessidades. Como um cabeleireiro produziria uma modelo usando luvas, por exemplo?

Pensando no bem-estar de todos, os administradores do Think Tank ouviram as necessidades e sugestões de todos para garantir que cada profissional se sentisse realmente protegido e capaz de desempenhar suas funções com excelência.

Mais de 1300 pessoas já compõem o grupo no Facebook, que é privado. O protocolo na íntegra, em inglês, pode ser conferido aqui. O documento tem nove páginas com recomendações gerais e outras bastante específicas para cada setor.

Entre uma vasta lista de recomendações, no caso do cabeleireiro, por exemplo, ficou sugerido que cada estação deve ficar distante uma da outra, que todos os itens devem ser higienizados entre uma modelo e outra e que os cabeleireiros devem usar máscara o tempo todo. Essas são apenas três das 10 sugestões listadas para eles.

Giovani Stack, redator especialista em fotografia, avaliou em artigo no Guia55 que o documento pode inspirar profissionais brasileiros a seguirem essas medidas protetivas e se unirem nesse momento. “Ter uma comunidade que se apoia é essencial para superar crises. Esse protocolo coloca os profissionais em atividade de maneira bastante segura”, declara.

Para Kelley Quan, esse protocolo de segurança também ajudou os clientes a entenderem como os profissionais poderiam continuar trabalhando de forma segura. O documento tem circulado e ganhado força entre a comunidade depois de uma parceria com a Freelancers Union.

Dessa forma a economia pode continuar girando nesse ramo sem colocar em risco a saúde de cada profissional. Essa crise trouxe mais união para a comunidade, um impacto positivo que pode perdurar mesmo pós-covid.

Por André Furtado.

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!