Outubro 30, 2019

Realidade aumentada: do Rock in Rio 2017 para a edição de 2019

Realidade aumentada: do Rock in Rio 2017 para a edição de 2019

No ano de 2017 vivenciamos o pioneirismo das experiências de realidade aumentada (AR) na história dos grandes festivais. Naquele ano, uma parceria com o Facebook permitiu que desenvolvêssemos quatro máscaras de AR para o Rock in Rio. Além das transmissões ao vivo dos bastidores, o usuário conseguia utilizar o recurso em fotos e vídeos compartilhados no feed, direct ou Stories. Era o começo do “Facebook Camera Effects Platform”, um framework que ainda estava em seu estágio beta.

A novidade não só foi um sucesso, como abriu uma nova dimensão de interação. Um dos diferenciais da tecnologia de AR é permitir conectar o digital diretamente com o mundo físico, e no contexto do festival daquele ano, a marca Rock in Rio foi bastante explorada pelos fãs nas redes sociais.

Após dois anos, nos deparamos com a edição de 2019, e o nível da tecnologia de AR num patamar muito mais alto, que permitiu a criação de experiências que geraram resultados absurdamente expressivos. A iniciativa foi explorada tanto pela chancela Rock in Rio quanto por diversas outras marcas. Nós fomos os parceiros escolhidos pelo Facebook e Rock in Rio para produzir as experiências oficiais de Coca-Cola e Doritos, que geraram impressões no Stories do Instagram na ordem de milhões, evidenciando como a tecnologia de fato se consolidou como ferramenta para engajar os usuários na participação ativa das campanhas.

Além disso, a Cidade do Rock foi palco para os primeiros testes das conexões 5G. Isso, sem dúvida, é um marco para a história desses eventos, pois essa tecnologia, que está prestes a invadir nossos dispositivos móveis, irá tornar a jornada de experiências de AR ainda mais satisfatória. O avanço das conexões é essencial, pois possibilita uma transmissão muito mais rápida do conteúdo, tornando a experiência mais dinâmica e a usabilidade mais fluída.

AR é uma tecnologia que ainda está em sua infância, mas que já mostra a sua força. O Facebook já anunciou oficialmente que está trabalhando na produção de óculos de realidade aumentada e a Apple, segundo os mais recentes rumores, revelará as suas lentes em breve, com perspectiva de início das vendas ainda em 2020. Fico me perguntando, diante da chegada destes dispositivos e de toda a evolução tecnológica que estamos presenciando, o que será que estaremos criando para o Rock in Rio em 2021?

* Marcos Trinca é Partner e Head de XR da More Than Real.

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!