Junho 22, 2020

Revolução Comunicacional, Fakes (Mentiras) e a Verdade

Revolução Comunicacional, Fakes (Mentiras) e a Verdade

A revolução comunicacional-informacional conferiu um poder gigantesco às mentiras e às verdades. Se a verdade não se impor dentro dela, a mentira – vamos usar a língua brasileira para fake news – vai se impor. E é o que está acontecendo. A informação, seja da verdade ou da mentira, é o maior poder dentro do mundo moderno.

O papel da Justiça, de condenar o mau comportamento, depende de informação verdadeira. A principal condição para a Justiça funcionar corretamente é separar totalmente a investigação da verdade, primeiro passo, da acusação e defesa, segundo passo, e do julgamento, terceiro passo. Coisas que têm que ser feitas por pessoas diferentes. Fica claro, com isso, a importância da investigação, da produção da verdade.

Não existe grande diferença entre investigação e pesquisa. Ambas buscam a verdade. E no mundo moderno, científico e tecnológico, com comportamento humano cada vez mais complexo, a investigação da verdade, da ciência ou do comportamento, torna-se cada vez mais complexa. E essa informação, da verdade, buscada pelas pesquisas e pelas investigações, se torna cada vez mais o fator decisivo para modelar as vidas humanas, para o bem ou para o mal.   

Essa investigação da verdade, essa busca da informação verdadeira - a que revela a verdade - se tornou tão importante que se justifica até mesmo a criação de um quarto poder dentro da democracia. O Poder Informativo. Responsável por definir a verdade onde possa interessar à sociedade. Na área da Justiça, esse poder tem que reunir todos os órgãos investigadores dentro do governo e da sociedade, imprensa incluída nisso. E, se estivéssemos na China, punir com pena de morte quem, participando do Poder Informativo, contribuísse para o prevalecimento da mentira. E para as fake news, dentro dele. Como o caráter científico é muito grande dentro das investigações modernas, se poderia até mesmo colocar dentro do Poder Informativo a pesquisa científica e a distribuição da verdade em geral para todos os cidadãos. Atividade que inclui a educação, que é distribuição de informação, para modelar o comportamento, inclusive produtivo.

Em resumo: A informação se tornou tão importante no mundo moderno, que a ameaça das fake news, da mentira, se tornou devastadora. É preciso, dentro da democracia, criar um poder responsável pela verdade, em todos os planos de organização da vida humana. Sendo um dos mais importantes desses planos, a Justiça. Se não criarmos dentro da Justiça, um órgão poderoso para a busca da verdade, a sociedade se verá devastada pelas fake news, pelas mentiras.

Resumindo mais ainda: Todas as técnicas de investigação e pesquisa têm que ser reunidas e incrementadas. Para a busca da verdade, se quisermos impor o bem, onde está claramente se impondo, no momento, o mal. Do qual as fake news são um dos elementos modernos. São pró-mal, sim. Assim sendo, o inquérito das fake news no STF, incluindo o gabinete do ódio, tem que ir até o fim.

*Ricardo Luiz Hoffmann é Formado em direito, técnico em assuntos educacionais da Universidade Federal de SC, aposentado.

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!