Setembro 05, 2020

SÓ EM BOA COMPANHIA

SÓ EM BOA COMPANHIA
Quadro de Louise Catherine Breslau (1856- 1927)

Dando um tempo no formato temático de Cine & Séries, mas garantindo a leitura semanal para quem segue a coluna. Toda sexta-feira,  uma nova "Crônica em Quarentena" e, claro, dicas de filmes e séries para amenizar esses tempos difíceis de pandemia e isolamento social. Fiquem bem!

_________________________________________________________________________

 

SÓ EM BOA COMPANHIA

Nas Crônicas em Quarentena já falamos sobre as peculiaridades e  dificuldades de quem está em isolamento social com o cônjuge ( eu disse : côn-ju-ge, três sílabas...hahaha) ou com filhos, pai,mãe, sogra, a família em geral. Chegamos a concordar que ficar  confinado com alguém 24 horas por dia, sete dias por semana,  pode gerar alguma tensão, mas é também uma oportunidade para estreitar laços.

E quem está sozinho na quarentena? Alguns leitores chamaram minha atenção para isso quando leram "Café na cama num dia frio" (leia aqui).  Se não há ninguém por perto para um afago, como faz?  Uma queridíssima amiga que mora no Rio de Janeiro, comentou: Aqui não faz frio, mas é ótimo ficar na cama até mais tarde, mesmo sozinha.  Disse também que aprecia muito estar com ela mesma. Normalmente quem é boa companhia para os outros é também para si. É o caso dela.

E você já se perguntou se é boa companhia ? O que é preciso para uma convivência  eu & eu harmoniosa ? Talvez valha o mesmo que para outras pessoas: ter uma conversa interessante, manter o bom humor e saber ouvir. Se conseguir manter essa vibe no isolamento, então do que reclamar a não ser da falta do abraço ( não o virtual, mas o físico)?

Já para quem fica inquieto ou melancólico sozinho, o jeito para melhorar o astral podem ser coisas simples como ler, escrever, bordar, jogar, cozinhar, ouvir música e, claro, conversar com os amigos por um dos aplicativos que permitem áudio e imagem como o Zoom, Skype, Meet, Hangout e afins.  Várias pessoas podem participar ao mesmo tempo. Então, procure agendar um dia e horário para conversar regularmente sobre assuntos de preferência, como cinema, culinária ou apenas falar da vida alheia...rs.

É muito saudável cultivar esse bom relacionamento entre "você e você". Lembra do "café na cama num dia frio"? Que tal preparar seu próprio desjejum e tomar na cama ? Afaste o desânimo do "ah, não vou cozinhar só para mim" e prepare um prato que você gosta. Na hora da refeição por que não uma toalha branca, a melhor louça e um vasinho de flor?

Está achando que é frescura ou bobagem? Coisa de papinho auto-ajuda?  Não é não, funciona demonstrar e receber amor, mesmo que o próprio.

E na hora de dormir, uma dica da Marilyn Monroe : coloque uma gota de Chanel nº 5 atrás da orelha ( a diva loira dizia que usava APENAS isso). Para os homens, uma borrifada do perfume Clive Christian ( brincadeirinha, esse custa mais de R$ 8 mil o vidro  pode ser um mais singelo). Pra completar, na vitrola, som ou Spotify, vai bem Vinicius de Moraes cantando: Eu não ando só/ Só ando em boa companhia /Com meu violão /Minha canção e a poesia...

(Brígida De Poli)

_________________________________________________________________________

 

DICAS DE FILMES & SÉRIES

PRIME VÍDEO

O Escândalo – direção: Jay Roach – 2019

Mais um filme baseado em história real, dessa vez o escandaloso caso do presidente e chefe-executivo da Fox News, Roger Ailes, denunciado por várias mulheres por abusar de seu poder e atacá-las sexualmente. Charlize Theron, quase irreconhecível, interpreta a jornalista Megyn Kelly, âncora super famosa nos EUA quando ajudou outras colegas a denunciarem o comportamento agressor do poderosíssimo Ailes. Ele acabou demitido e levou 40 milhões de dólares de indenização. No filme, ele é vivido por John Lithgow, deixado muito parecido com o verdadeiro magnata pela maquiagem que acabou levando o Oscar da categoria no ano passado. Outros nomes de peso no elenco são Nicole Kidman, como a jornalista que detonou a denúncia, e Margot Robbie, a ficcional moça do tempo que cedeu ao assédio do chefe para ganhar o cargo.

Existe também uma minissérie sobre o caso, inédita no Brasil. Chama-se The Louder Voice e é estrelada por Russel Crowe.

***

 

NETFLIX

Atenção: a Netflix liberou alguns filmes e séries para não assinantes. Entre eles, está o ótimo Dois Papas, com Anthony Hopkins. Leia mais aqui.

***

 

TELECINE/NOW

O chamado da floresta – direção: Chris Sanders – 2020

Ainda não assisti esse filme que traz de volta o astro Harrison Ford, mas tem tudo para ser uma daquelas histórias encantadoras para quem quer um pouco de "alívio" dos temas dramáticos. Baseado no livro homônimo de Jack London, lançado em 1903. Esse clássico da literatura já foi adaptado sete vezes para a tela.

A sinopse oficial : um cão de estimação vivia confortavelmente na casa de uma família na Califórnia, mas é sequestrado e acaba em um dos lugares mais hostis do mundo, o Alaska. Seu destino se cruza com o de John Thornton, um homem corajoso disposto a explorar as belezas e aventuras da travessia de Yukon.

_________________________________________________________________________

 

FESTA DO CINEMA ITALIANO

Para quem conseguiu acessar o catálogo dos filmes italianos no canal Looke, parabéns. Não é o meu caso, pois ainda estou lutando com a tecnologia para baixar o app do Looke. Lembrando que estarão disponíveis gratuitamente só até 10 de setembro. A sugestão abaixo é da colaboradora, Dedé Ribeiro, que já viu cerca de 10 filmes da programação online da Festa do Cinema Italiano.

 

O rei de Roma – direção:Danielle Luchetti – 2018

Numa Tempesta (Marco Giallini) é um focado e carismático homem de negócios que, levado por uma gigante necessidade de ser bem sucedido, faz qualquer coisa para fechar um negócio, mesmo que isso o leve a infringir a lei. Depois de uma negociação dar errado, ele é pego pela polícia e condenado a um ano de prisão domiciliar, mas agora fará de qualquer coisa para voltar a trabalhar normalmente. (Sinopse Cine Belas Artes)

_________________________________________________________________________

 

EXTRA

Tributo a Chadwick Boseman ( 1976- 2020)

Quem estava em Marte e não sabe quem foi Chadwick Boseman ou nunca viu um filme com o ator, morto aos 44 anos no auge da fama, é possível reparar essa falha.

Chadwick ficou famoso por interpretar o primeiro super- herói negro, versão do personagem de quadrinhos, criado por Stan Lee. Estamos falando do Pantera Negra (2016), uma das 10 maiores bilheterias da história do cinema.

Mas o ator viveu muitos outros personagens como o rei do soul James Brown (Get on Up- 2014); Jackie Robinson (A história de uma lenda- 2013), o primeiro atleta negro a jogar pela MLB, a principal liga de basquete dos EUA; e Thurgood Marshall ( Marshall-Igualdade e Justiça-2017) , advogado que se tornaria o primeiro negro a se tornar juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos.

Na Netflix estão disponíveis outros filmes de Chadwick Boseman:  

Crime sem saída (2019) onde ele interpreta um policial que começa a caçada a dois assassinos depois de descobrir uma conspiração que matou alguns de seus companheiros. As suspeitas acabam se voltando para outros policiais.

Destacamento Blood (2020) , dirigido por Spike Lee,  trata da história de quatro amigos ex-combatentes na Guerra do Vietnã que retornam ao país para buscar o corpo de um ex-companheiro e um tesouro deixado por ele. Boseman interpreta Norm, o comandante do esquadrão.

_________________________________________________________________________

 

Descanse em paz, Chadwick!

 

THE END

(*) Fotos reprodução/divulgação

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Brígida Poli

Brígida Poli

Jornalista, cinéfila desde criancinha e maníaca por séries de TV desde "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, pois não consegue deixar o coração de lado na hora de avaliar um filme. Adora falar e escrever sobre o assunto e tenta chamar a atenção para as grandes obras cinematográficas que as novas gerações desconhecem. Concorda com o mestre Federico Fellini quando ele disse que "o cinema é um modo divino de contar a vida".

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!