Dezembro 31, 2019

Tendências para 2020 - Por Jefferson Douglas da Silva

Tendências para 2020 - Por Jefferson Douglas da Silva

A última coluna de 2019 tem o desafio de tentar antecipar tendências para o próximo ano. Um desafio tremendo em se tratando de um mercado global, com players muito ágeis e criativos. Mas a coluna acredita que conseguiu pelo menos quatro indicadores do que vem por aí.

1 - Meio ambiente

Preocupadas com um público atento às noções de sustentabilidade, muitas empresas tem adotado um posicionamento ecologicamente correto.

São ações como do bar espanhol que oferece cerveja de graça a quem recolher bitucas de cigarro na praia. A ação pretende ajudar a limpar a faixa de areia e além de sensibilizar os banhistas sobre o impacto que esse tipo de resíduo.

Outras iniciativas, como a da startup norte-americana E6PR, tem procurado minimizar o efeito do plástico na vida marinha. A empresa desenvolveu uma liga biodegradável e inofensiva a peixes ou tartarugas. O material tem sido usado em anéis de packs de cerveja em lata. 

Na mesma linha a Cervejaria Corona vem fazendo um esforço para substituir o plástico por material biodegradável. Mas, com certeza, a sacada mais bacana da empresa foi o desenvolvimento de um sistema que encaixa uma lata nas outras, dispensando a necessidade de embalagens para o transporte.

Outras iniciativas nessa linha:

A dinamarquesa Carlsberg criou uma garrafa com uma textura que parece um papelão. A embalagem chamada Green Fiber Bottle é feita com uma fibra maleável de madeira.

E as grandes cervejarias estão investindo em equipamentos para coleta e destinação das garrafas de vidro. A Ambev instalou centenas de máquinas em supermercados de grandes cidades brasileiras. Já a Heineken está realizando um projeto piloto, que usa máquinas que trituram as garrafas, independentemente de marca ou tamanho.  

________

2 - Saúde

Outro movimento percebido é uma mudança no perfil do consumidor, cada vez mais preocupado com a saúde. Isso provoca um aumento no consumo de bebidas com baixo ou nenhum teor alcoólico. Alguns indícios desse comportamento:

Uma das principais destilarias inglesas lançou uma bebida que tem cara de gin, cheiro de gin, gosto de gin. Mas que não é gin. A Temperance tem teor alcoólico que mais lembra uma cerveja pilsen – 4,2% contra os 40 ou 50% de um gin tradicional.

No setor de cervejarias, um bom indicativo é o comportamento do mercado alemão, o maior produtor e consumidor mundial da bebida. Pesquisa mostra que o consumo de bebidas alcoólicas entre os jovens com até 17 anos, caiu de 21,2% para 8,7% em quinze anos. Esse comportamento explicaria o aumento crescente no consumo de cervejas sem álcool. Em um ano as vendas aumentaram 6,5%.

O Brasil parece seguir na mesma linha. Prova disso é que a holandesa Heineken acaba de lançar uma puro malte sem nada de álcool. Segundo a cervejaria, a Lager tem sabor idêntico à original. Outras empresas, estão atentas a esse público. A paulista Dádiva, por exemplo, lançou uma Golden Ale com 0% de teor alcoólico.

Esse comportamento também incentiva a criação de espaços como o bar português que serve apenas água mineral. A carta tem 60 águas com as mais diversas características e vindas das mais diversas fontes: icebergs da Groenlândia, montanhas da Áustria, e até lagos profundos na Rússia.

________

3 - Experiências e propósito

As áreas de marketing das empresas estão percebendo que para fidelizar o consumidor é preciso surpreendê-lo e criar experiências únicas. Prova disso é um estudo, da Kantar, que indica um movimento forte de abertura de “lojas pop-up, também conhecidas como ´lojas temporárias´”.

São ações como da Hendrick´s que criou um bar “secreto” em que o acesso é feito por uma lavanderia cenográfica. Ou da Goose Island, que também desafiou os consumidores a encontrar um bar temporário que seria a rara Bourbon County Stout.

O relatório divulgado pela Glenfiddich, William Grant & Sons, aponta outra tendência: o engajamento dos clientes a marcas orientadas a propósitos”.

É por isso que ações como a de uma cervejaria norte-americana repercutem tanto. A Fargo Brewing acatou a sugestão de uma ONG de proteção animal e adesivou a tradicional pilsen da empresa com fotos de bichinhos à espera de um lar.

Por aqui, grandes cervejarias como a Ambev tem feito ações de orientação sobre o consumo responsável de álcool e bares como o Beermad, de Curitiba incentivado a doação de sangue. Ou investido em causas como a proteção das abelhas e valorização de méis nativos do Brasil. A campanha é da Colorado, que criou séries de cervejas temáticas, com adição de mel de Mandaçaia, Jataí, Uruçu e Tiúba.

________

4 - Praticidade

Por fim, vale lembrar que todas essas tendências combinam com outra muito forte: a preocupação cada vez maior da da indústria em facilitar a vida do consumidor, proporcionando – principalmente – economia de tempo (como comentado na Retrospectiva 2019).

É por isso que muitas empresas tem produzido drinks em lata. Seja um modesto e simples Gin Tônica... Seja drinks mais elaborados, prontos para serem servidos.

É isso...

Agora é aguardar 2020 para conferir quais tendências se confirmam de fato. Um brinde e um excelente ano pra você!

Tags:
vinhos cervejas cerveja artesanal drinks destilados whiskey gastronomia portal makingof
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Jefferson Douglas da Silva

Jefferson Douglas da Silva

Jefferson atuou por mais de 25 anos em jornais e emissoras de televisão de Chapecó, Blumenau, Joinville e Florianópolis. Foi repórter, editor, apresentador e gestor de equipes de TV, entre elas a chefia de redação da RBS TV. Como jornalista – e descendente de italianos – pode conhecer em detalhes a rotina de cantinas e alambiques que produzem vinho colonial e cachaça no Oeste do estado. Fez cursos de coquetelaria (Senac) e produção artesanal de cerveja (Escola Superior de Cerveja e Malte). Apaixonado por vinhos, estuda o assunto desde 2001.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!