Outubro 14, 2019

TV Globo de todos os Santos

TV Globo de todos os Santos

Quem costuma acompanhar mais de um noticiário da Globo, ou dar uma passada pela GloboNews de vez em quando, vem sofrendo desde a semana passada um forte impacto da cobertura de festas religiosas. Juntaram-se três: a canonização da Irmã Dulce, o Círio de Nazaré e Nossa Senhora Aparecida.

Foram dezenas de reportagens gravadas, vivos, menções e programas especiais, com destaque para a santa baiana, que ganhou o maior espaço, com direito a transmissão da missa de canonização ao vivo do Vaticano.

Na basílica de São Pedro, estava o alto comando do poder legislativo brasileiro, com familiares, e o vice-presidente, caracterizando um enorme trenzinho da alegria com dinheiro público.

A intensa cobertura das festas católicas bate com o desejo de grande parte da fé brasileira, mas sem dúvida a atenção a Bahia veio com outro componente. É lá que a Globo tem enormes problemas de audiência, amargando muitas vezes o terceiro lugar. A aposta foi a busca da ajuda divina para sensibilizar e puxar mais para o seu lado o povo baiano.

 

Vaticano

No meio da grande cobertura, um texto da Globo se destacou: aquele em que o vaticano explica que Dulce é a primeira santa que nasceu no Brasil, já que Madre Paulina era de origem italiana. Ele foi repetido várias vezes na programação, sugerindo que a emissora precisou explicar devido a cobrança de fiéis. Quem se recorda da festa de canonização de Madre Paulina há de se lembrar também do título de primeira santa brasileira.

A verdade é que no meio dessa crise toda, do público e do meio TV, desemprego às pencas e audiência em declínio, o apelo ao divino é compreensível. Logo, mais cedo ou mais tarde, haverá novas campanhas, para o primeiro santo homem brasileiro, o primeiro nascido no Nordeste e assim por diante.

O povo e audiência precisam, a mídia entrega.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!