Maio 22, 2020

UM DIA VAMOS RIR DISSO TUDO

UM DIA VAMOS RIR DISSO TUDO
Monalisa em tempos de coronavírus/reprodução
Dando um tempo no formato temático da coluna Cine & Séries, mas garantindo uma leiturinha semanal para os queridos leitores com as "Crônicas em Quarentena". Toda sexta-feira uma história do cotidiano em tempos de isolamento social, mas sem esquecer o Cinema, claro! Dicas de filmes, séries e streamings gratuitos.
____________________________________________________________
 
 
CRÔNICAS EM QUARENTENA- IV - AINDA VAMOS RIR DISSO TUDO

A capacidade que o brasileiro tem de rir da própria desgraça faz parte da identidade nacional.  Não poupamos nem Airton Senna ou outro ser do panteão de heróis populares. Sequer isentamos a mãe, esse ser sagrado, das nossas "gracinhas". Não está sendo diferente com a maior tragédia que o país já enfrentou. São mais de 19 mil mortos, mas o coronavírus virou uma fonte inesgotável de piadas e memes nas redes sociais.

Deixo para os psicólogos, sociólogos, antropólogos e demais especialistas do comportamento humano analisarem esse traço em profundidade. Posso arriscar alguns palpites sem base científica. Seria uma espécie de exorcismo do medo, da dor e da perda ? Ou apenas um aspecto da nossa dita malandragem e do "jeitinho brasileiro"?

Teorias à parte, me curvo diante da criatividade dos piadistas que lotam as redes com suas "sacadas" divertidas. E, sim, não sou tão politicamente correta a ponto de não achar graça desse humor enviesado, principalmente quando mistura pandemia com aquela outra desgraça que se abate no momento sobre o Brasil. Mas  essa vamos deixar pra lá para não levantar polêmica. Vamos ficar no tema coronavírus/quarentena.

"Quando tudo isso acabar vou ficar uns 15 dias sem aparecer em cass!"

 "Não vejo a hora de progredir para o semiaberto!"

"Será que é muito cedo para armar a árvore de Natal? Não sei mais o que fazer dentro de casa."

"Bem aventurados os que andam passeando à toa na rua, em breve eles verão o Senhor" –Teimosos 1.1.

Bem, voltando ao início:  "Um dia vamos rir disso tudo" é o título de um livro de Maria Alice Barroso, de 1984, e também um "mantra" que usamos quando nos vemos diante de uma situação ruim.

Estamos fazendo piadas agora e rindo de nervosos, mas quando olharmos para trás vamos conseguir achar alguma graça de 2020? Pensando bem acho que caberia um ponto de interrogação no título deste texto. "Um dia vamos rir disso tudo ?". Responda você. (Brígida De Poli)


Máscara de Seiji Sato/Contagiando Sorrisos

___________________________________________________________

 

ECOS DE "LAR DOCE LAR" – CRÔNICAS EM QUARENTENA – III

Comentários e reflexões sobre a convivência em tempos de confinamento. Obrigada a todos que escreveram.                                        

Sexta-feira é dia de acordar com suas dicas e crônicas deliciosas. Um excelente jeito de começar o dia. Além do mais, esta semana você me fez lembrar o quão privilegiada sou - a quarentena é péssima, mas o lado bom é ter a possibilidade de convívio full-time com meu companheiro. Tem sido ótimo. Infelizmente, pelo que demonstram as redes e confidenciam algumas amigas, parece que essa realidade está longe de ser a regra. (Elisa Lima)

***

Gostei bastante da crônica que fala sobre a convivência familiar e da violência doméstica.Creio que o isolamento vai servir de grande lição. Não podemos retornar ao novo mundo como estávamos, o amor vai vencer todas as maldades. (Marlene Xavier Nobre)

***

O texto sobre isolamento nos leva à reflexão. Na quarentena usaos máscaras de proteção externa, mas ao mesmo tempo nos desmascaramos dentro de casa, devido à alteração de rotina e do confinamento. Neste período estranho vem à tona o que de melhor temos a oferecer, assim como o pior. Será um dividor de águas porque teremos a oportunidade de conhecer mais profundamente com quem dividimos nosso espaço íntimo. Que seja aproveitado da maneira mais construtiva possível. Consciências irão despertar. Que seja pelo bem do Planeta. (Clara Amélia)

***

A partir de sua crônica, em especial da frase "foi bom estar contigo", pensei na contrapartida: È bom estar comigo! Isto é, com meu eu autêntico. A partir daí levantei a hipótese de que os que se tornam violentos com o mais próximo é porque projetam sua feiúra interior no outro. (...). Realmente há uma sociedade a sanar. A vacina é a auto-análise .Desejo a todos um isolamento em que cada um passe a se aceitar e se amar mais. Por isso nesta quarentena o que mais desejo é ter um bom caso comigo mesma! (Edna Merola)

***

Ainda bem que a crônica fala do "doce lar" e do não tão doce sem esquecer o humor. Amei "Yesterday", obrigada pela dica. (Bia Aguiar)

***

A Guerra dos Roses, aula de direção de De Vitto e show da dupla Michael Douglas e Khatleen Turner. Pitadas de surrealismo e um cinismo ácido, maravilhoso. Deveria ser obrigatório fazer o bestalhão espanhol que gritou na sacada do apartamento "sácame de aqui, ya no puedo soportar a mi esposa", assistir todos os dias. Já Brad Pitt, em Ad Astra, reafirma a trajetória de um grande ator. Grato pelas dicas. (Gilberto Motta)

___________________________________________________________

 

DICAS E NOTAS ALEATÓRIAS

PARA OS PEQUENOS

Chegou no Telecine, mas só para assinantes, Abominável, uma animação da DreamWorks que conta a história de uma viagem à China e do Abominável Homem das Neves. É uma espécie de homenagem à cultura chinesa e serve para os pequenos conhecerem um pouco a respeito.

***

 

DE GRAÇA !

A Globoplay liberou as séries Doctor Who, Por trás da Notícia e Pensamentos Impuros aos não assinantes do serviço até o dia 8 de junho. Todas são da BBC, o que é selo de qualidade

Pra quem gosta de filmes dublados: o YouTube tem um acervo de bons filmes gratuitos Entre eles: Spotlight-Segredos Revelados; A Cabana; O homem que viu o infinito; O lado bom da vida; Meu nome não é Johnny; O maior amor do mundo; Chatô-o rei do Brasil.

***

 

CINE BELAS ARTES

O Cine Belas Artes fechou o acervo para não assinantes, mas como a mensalidade fica em R$9,90 vale MUITO a pena, principalmente para quem curte os clássicos. Alguns títulos:

SONHO – Kim ki Duk

Kim ki Duk é um dos meus diretores coreanos favoritos. O Belas Artes possibilitou que eu visse " Sonho" que ainda não tinha chegado ao Brasil. Não espere nada muito certinho dele. É uma história peculiar que mistura realidade e sonho. Um respiro em tempos de histórias repetitivas, mas tem que entrar na "viagem".



O PAI+GLORY+A LIÇÃO (trailer)

Três filmes búlgaros  dos diretores Kristina Grozeva e Petar Valchanov que ainda não vi, mas já vou deixar aqui pra vocês saberem. "Pai" é inédito no Brasil. Sinopse: Vasil acaba de perder sua grande parceira de vida, a esposa Ivanka. Quando, após o funeral, uma parente afirma ter recebido chamadas da falecida no celular, Vasil decide viajar até um famoso médium, com a esperança de entrar em contato com ela. Seu filho, Pavel, tenta dissuadi-lo da ideia, mas Vasil insiste em seguir em frente. Os dois, então, partem numa louca jornada que os fará enfrentar a culpa que sentem acerca da perda, enquanto uma série de absurdos colocam à prova a relação entre eles.

***

 

APPLE  TV+

Outro serviço de streaming  que abriu algumas séries gratuitamente ( obs: para ter acesso a todo o acervo a mensalidade é de R$ 9,90).

  • Séries:
    • Dickinson
    • For All Mankind
    • Servant
    • Little America
  • Séries infantis:
    • Helpsters
    • O Fantasma Escritor
    • Snoopy no Espaço

  • Documentários:
    • The Elephant Queen (longa metragem)

Para ter acesso aos episódios, basta se conectar com seu ID Apple no aplicativo TV no iPhone, iPad, Apple TV ou smart TV compatível, ou até mesmo pelo navegador do computador neste endereço.

___________________________________________________________

 

CINEMA DA UNISUL

O Curso de Cinema da Unisul-Universidade do Sul de Santa Catarina retoma as sessões que realizava semanalmente na sala de cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), agora exibindo filmes no canal do curso no YouTube. Foi o jeito encontrado para substituir as sessões presenciais que não podem acontecer durante a pandemia.

As sessões são realizadas aos sábados às 20h. Os filmes ficarão disponíveis até as 14h de cada segunda-feira seguinte às exibições.

___________________________________________________________

 

ADIEU, PICCOLI  (1925-2020)

Partiu mais um grande do cinema ! O francês Michel Piccoli fez filmes marcantes como A Bela da Tarde, O Desprezo, A Comilança, O Fantasma da Liberdade. Muitos estão no acervo do Cine Belas Artes. Para um cinéfilo cada um admirado que se vai é como perder um amigo...

"A gente diz que o cinema é a sétima arte. Mas, na verdade, o cinema é a arte que nos faz descobrir outros países, o mundo , o universo. Cinema é liberdade". (MP)

___________________________________________________________

(*) Fotos reprodução/divulgação

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Exclusivo

A VACINA DO ABRAÇO

Maio 29, 2020
Exclusivo

LAR 'DOCE' LAR

Maio 16, 2020
Exclusivo

COMER, BEBER, ESCREVER

Maio 08, 2020

Brígida Poli

Brígida Poli

Jornalista, cinéfila desde criancinha e maníaca por séries de TV desde "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, pois não consegue deixar o coração de lado na hora de avaliar um filme. Adora falar e escrever sobre o assunto e tenta chamar a atenção para as grandes obras cinematográficas que as novas gerações desconhecem. Concorda com o mestre Federico Fellini quando ele disse que "o cinema é um modo divino de contar a vida".

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!