Junho 24, 2019

Um pedaço da Itália na Praça XV

Um pedaço da Itália na Praça XV
Chegada na Itália - foto divulgação

Por ter vivido na Itália por dois anos logo após a conclusão do segundo grau, Alessandra Carioni descobriu a sua paixão pelo país, língua e cultura. Desde então, iniciou o seu percurso acadêmico: é formada em Letras, com habilitação em língua e literaturas de língua italiana na UFSC, cursou na Università per Stranieri di Perugia (Itália) o curso di secondo Livello Avanzato (C2), e também estudou na Scuola Dante Alighieri em Castelraimondo (Itália), entre outros cursos de especialização.

Hoje, é Vice-Presidente do Círculo Ítalo-Brasileiro de Santa Catarina, local onde participa desde 2004 como professora parceira, e acredita que abrir os horizontes, aprender um novo idioma e viajar estão entre as melhores coisas da vida!

 

 

Alessandra, nos últimos anos você tem trabalhado para que o Círculo Ítalo-Brasileiro de SC (CIB) seja mais que um espaço de educação, de aprendizado de um idioma. Tem investido para que o lugar se transforme realmente numa referência cultural, com  atividades que passam pelas artes plásticas, literatura, cinema e moda, por exemplo. Como surgiu esse conceito?

A Itália é com certeza referência de cultura para o mundo inteiro, na arte de um modo geral, no cinema, no teatro, na literatura, no design, na gastronomia e na moda - só pra citar algumas. E o CIB, na minha opinião, nasce com o objetivo de promover o intercâmbio cultural em todos os seus aspectos com a Itália em particular.

Portanto, deve proporcionar o acesso a informações que permita aos brasileiros, catarinenses e florianopolitanos aprenderem vivenciando experiências de troca e crescimento. Sempre enfatizando a grande importância de aprender o idioma, que certamente é um dos principais veículos de acesso. Acredito que essa conversa com todo o tipo de produção artística e cultural seja necessária.

 

Aula de italiano no restaurante

 

Desde que o CIB passou a trabalhar com esses conceitos mais amplos, qual foi a mudança em relação à cidade e o estado?

Justamente dentro do conceito de troca por meio de experiências visuais e sensoriais que miram estabelecer a comunicação com a cidade e com o estado estamos tentando abrir cada vez mais a nossa porta para receber da Itália, assim como também para mostrar o que podemos realizar.

Abertura essa que possibilita a realização de várias parcerias importantes com a rede pública e privada.

 

Apresentação Grupo Folclorico Italiano de Nova Venezia

 

E a relação com a Itália, como tem sido?  Qual o papel estratégico de um centro fomentador de cultura, neste momento?

A relação com a Itália para nós é objetivo frequente e a resposta é constantemente muito receptiva. Temos já consolidada uma forte relação, estabelecida através das instituições governamentais italianas e também com a iniciativa privada da produção intelectual e cultural.

Agora, a nossa atenção está justamente voltada ao compartilhamento destas relações com instituições ou empreendedores da nossa região para ampliar o acesso a toda a nossa gente, que tem a sua origem fortemente arraigada à grande emigração italiana do fim do seculo XIX e início do seculo XX.

Realizamos todos os anos eventos de difusão de informação, viagens de estudos à Itália, intercâmbio com artistas brasileiros e italianos e recebemos da mesma forma profissionais e produtores de cultura italianos na nossa Casa d'Italia.

Este ano, em outubro, realizaremos a XIX Settimana Della Lingua Italiana Nel Mondo com a Editora Alma e Edulingua, uma jornada gratuita de formação para professores de italiano de SC, PR e RS.

E, além disso, contamos com um corpo docente e administrativo da maior qualidade, com conhecimento e disponibilidade de realização incomum criando na nossa casa um ambiente acolhedor e de onde todos saem normalmente bem felizes.

 

Food truck italiano


Como educadora, fale um pouco sobre a importância do idioma italiano em Santa Catarina e também sobre a relação que os catarinenses têm com a Itália.

Como acabei de mencionar, a nossa população tem fortes vínculos com a Itália desde o fim de 1800 e estes laços são muito presentes nas mentes e corações de seus descendentes até hoje.

A procura pelo curso de italiano é principalmente fruto deste sentimento de ligação, mas a realidade hoje também permite que os brasileiros se interessem por fazer o caminho inverso e possam ter inúmeras oportunidades de empreender uma aventura mais ou menos definida, pois saber o idioma é no minimo pré requisito para poder realizar o sonho de simplesmente conhecer, ou até mesmo de viver na Itália.

 

Alunos fazendo prova na cozinha do CIB

 

Pela localização e por funcionar num prédio histórico, o CIB também tem aberto suas portas para eventos festivos e de integração com outras instituições e a Itália. Conte mais sobre isso.

O Circulo Ítalo- Brasileiro tem a concessão do Governo do Estado de Santa Catarina, há mais de 20 anos, de uso de um belíssimo casarão em frente à Praça XV de Novembro, tombado pelo Patrimônio Histórico.

Além da responsabilidade pela manutenção do imóvel, temos o compromisso de dar a este imóvel o uso devidamente articulado com os objetivos da nossa Associação que são justamente de possibilitar o acesso e o intercâmbio de informações e experiências.

Inclusive por isso, também estamos já há algum tempo trabalhando duro para realizar brevemente o projeto de modernização e acessibilidade do prédio com todas as devidas autorizações e colaborações.

 

Evento com o SESC - Vicente Caropreso representando o COMITES 


Percebe-se também um investimento constante em comunicação, o intenso uso das redes sociais na interação com o público. É uma abertura que ocorre num período mais recente. O que motivou a essa mudança na comunicação?

A necessidade de falar também para aquele que ainda não sabe o quão é importante para si próprio poder se proporcionar o conhecimento, a experiência palpável de contato com a produção cultural italiana, catarinense e florianopolitana.

Eu acredito que quando queremos verdadeiramente comunicar precisamos estar dispostos a aprender várias maneiras de fazê-lo para poder alcançar o maior número de  interlocutores possível.

 

Aniversário do CIB - 2018 - Foto Cristina Gallo

 

Feedback

Uma mania - Trabalhar, porque eu amo o que eu faço

O que mais admira - Respeito e lealdade

O que não suporta - Arrogância

Um lugar - Piazza del Popolo San Severino

Palavra - Coragem

Saudade - Do meu pai

Uma viagem - Qualquer uma porque a vida é sempre uma viagem!

Uma bebida - Vinho

Um ídolo - Meu pai

Hobby - Não tenho um em particular, sou bastante aberta a experiências, gosto de ler, assistir televisão, passear a pé ou de carro, na praia ou na cidade, sozinha ou acompanhada e de dia ou de noite, além de comer bem e rir

Felicidade para você é - Viver cada momento com a certeza que o tempo não volta atrás.

Um sonho - São tantos também mas, acho que para realizar grandes conquistas, devemos não apenas agir, mas também sonhar; não apenas planejar, mas também acreditar. Como disse Enzo Ferrari "Se lo puoi sognare lo puoi fare"

Tags:
social entretenimento Floripa Florianópolis gente festas eventos agenda
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Yula Jorge

Yula Jorge
Jornalista graduada pela UFSC. Antes disso estudou e viveu quatro anos entre o Canadá e os Estados Unidos e quando retornou a sua terra natal, Goiânia, graduou-se pela PUC em Secretariado Bilíngue. 
Logo mudou-se para Florianópolis, ingressou na Universidade Federal, e da ilha não saiu mais. Atua como colunista desde 2012, assinou uma coluna diária no jornal Notícias do Dia por alguns anos, e, paralelamente, foi repórter da RICTV Record e Record News. Traz todos os dias o que rola de especial em Floripa: sobre quem acontece, empreende, se engaja em causas legais. O que inaugura, as festas bombásticas, as melhores casas, restaurantes, os shows, as ações bacanas e o voluntariado.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!