Março 30, 2020

Vacinas necessárias e o Brasil dos paliativos

Vacinas necessárias e o Brasil dos paliativos
Reprodução

Sem produzir a vacina – remédio preventivo – todas as outras medidas contra o coronavírus são paliativas. Ponto de partida para buscar a vacina: Reunir toda a informação médica existente no mundo direcionada para o assunto. Isso é pesquisa. E reunir o maior número possível de cérebros brasileiros interessados em resolver o problema. E fornecer a esses cérebros toda a informação disponível no mundo sobre o assunto. Ensino. Pesquisa e ensino. Essas duas coisas juntas recebem o nome de educação. É a educação, portanto, o instrumento para se impulsionar os brasileiros ao esforço para encontrar a vacina contra o coronavírus.

Envolver o máximo de cérebros nessas duas tarefas requer dinheiro. Assim, para cuidarmos da vida de todos os brasileiros, precisamos de economia. Acabar com a má distribuição de renda – outro vírus que ataca o Brasil – e recolher, com isso, o máximo de impostos para o governo investir na busca da saúde para todos os brasileiros. Incluída a busca da vacina para acabar com o coronavírus.

Podemos dizer, então, que a falta de distribuição de rendas, e de um volume de impostos que permita organizar uma campanha pró-saúde poderosa, é outro vírus que ataca o Brasil, o vírus da pobreza do povo e do estado. Precisamos também de uma vacina contra esse vírus. Que será uma educação radicalmente revolucionada, que assumirá a responsabilidade total pelo sucesso das carreiras concretas de vida, trabalho e empreendedorismo de todos os brasileiros, com isso criando a vacina contra a pobreza, que nos levará muito mais facilmente a triunfar na busca pela vacina contra o coronavírus. Assim sendo, essas duas vacinas precisam ser buscadas simultaneamente. Sendo idiota a discussão sobre o que precisa ser feito primeiro. A vacina contra o coronavírus depedendo da vacina contra a má distribuição de rendas e a falta de dinheiro no governo.

Tem um terceiro vírus dificultando em muito, financeiramente, a busca da vacina contra o coronavírus, e a vacina contra a falta de dinheiro - na população e no governo - para se fazer isso. A corrupção política e daqueles que se envolvem, de alguma forma, com governo.  A vacina contra esse vírus da corrupção – que já foi, em parte, adotada pela Suécia – é zerar totalmente a privacidade, em assuntos financeiros, daqueles que se envolvem com política ou com governo. Vida pública não é vida privada.

E então, brasileiros... Se queremos acabar com o coranovírus de modo definitivo, e não só paliativo, descobrindo a vacina e os remédios para tratar a doença, precisamos também de dinheiro, e de ética na política e no governo. Temos, assim, que buscar simultaneamente as três vacinas, contra o corona, contra a má distribuição de rendas e a falta de arrecadação de recursos pelo governo, e contra a corrupção. Não interessa se uma conquista demora mais do que a outra. Todas as três dependem de informação e educação. Se não fizermos essas três coisas simultaneamente, estaremos apenas usando paliativos, mitigação, para tentar derrotar o coronavírus. Esperando que outros países resolvam o nosso problema.

*Ricardo Luiz Hoffmann é Formado em direito, técnico em assuntos educacionais da Universidade Federal de SC, aposentado.

Tags:
artigos opinião especialistas
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!