Novembro 28, 2018

Vitória de Rafael Horn é a da continuidade

Vitória de Rafael Horn é a da continuidade
OAB/SC/DIVULGAÇÃO

Na eleição para a presidência da seccional da Ordem dos Advogados de Santa Catarina, marcada por ataques e fake News, a vitória de Rafael Horn, por pequena margem, respalda as duas últimas administrações da entidade, presididas por Tullo Cavallazzi Filho e Paulo Brincas. Os 140 votos que separaram o vencedor Horn da chapa liderada pelo advogado Hélio Brasil, demonstram uma clara divisão entre os 24.306 profissionais catarinenses que participaram da escolha nesta quarta (28). No resultado oficial, Horn ficou com 47,94% (50,31% dos votos válidos) e Brasil com 47,37%. Outros 2,21% foram votos em branco e 2,48% nulos. Rafael Horn tem 43 anos e é natural de Florianópolis. Formou-se em direito em 1997 pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), instituição pela qual também se pós-graduou. Iniciou o exercício da advocacia ao lado do pai, o advogado Oswaldo José Pedreira Horn, que se transformou em numa sociedade de advocacia que conta atualmente com 12 sócios.

 

Muito barulho

As eleições na OAB catarinense sempre são quentes, mas esta fugiu aos parâmetros das anteriores, com maciça ação nos bastidores, que se valeram das notícias falsas, fake News, e por uma série de propostas duvidosas. Uma delas, encampada por Hélio Brasil, previsão redução em 25% da contribuição anual dos inscritos na seccional, a maior fonte de arrecadação da entidade, acirrou os ânimos, até porque Rafael Horn, que é o tesoureiro da atual gestão de Paulo Brincas e o ocupou a função nas duas anteriores, contestou o argumento do adversário. No link https://bit.ly/2TVg1Z7 você pode acompanhar todos os eleitos para a direção da OAB, Conselho Federal, Conselho Estadual, Diretoria e Conselho Fiscal da CAASC.

 

Sem palavras

O deputado Mauro De Nadal, escolhido por sete dos nove integrantes da bancada da próxima legislatura do MDB para disputar a presidência da Assembleia não irá rebater as afirmações do deputado Valdir Cobalchini de que os parlamentares não pensaram no partido ao fazerem a escolha.   

 

Virou alvo

Quem diria que o presidente estadual do PSL, o dentista e ex-vereador Lucas Esmeraldino, não escapou de um golpe. Alguém usa a foto dele e grupos no WhatsApp para se passar por Esmeraldino e fazer a suposta compra e venda de veículos, o que não é verdadeiro. E olha que o pessoal do PSL se orgulha de ter feito boa parte da campanha vitoriosa em Santa Catarina, à Presidência, ao governo e para eleger quatro deputados federais e seis estaduais pelo aplicativo que serviu de base para o estelionatário.

 

JULIO CAVALHEIRO/SECOM

AGRADECIMENTO AO VIVO

Ao participar da abertura do Encontro Nacional dos Tribunais de Contas, no CentroSul, em Florianópolis, o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) elogiou a atuação dos técnicos das cortes administrativas de todo o país. Moreira também agradeceu ao presidente do TCE, conselheiro Luiz Eduardo Cherem, pela devolução de R$ 20 milhões ao Executivo em função da economia nos gastos em 2018. O que deveria ocorrer seria o agradecimento também por parte dos tribunais a Moreira, um dos constituintes de 1988, que garantiram autonomia e estrutura para o controle e fiscalização.

 

Contra o assédio

Toda vez que visita amigos em Florianópolis, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), tem a preocupação de ficar longe dos holofotes e evitar o contato com oportunistas políticos, de todos os partidos, no popular “estou de folga”. Não foi diferente na última sexta (23), quando chegou ao Estado e permaneceu até domingo (25). Aos 33 anos e no exercício de seu quinto mandato, o Bolsonaro vereador quer focar em seu trabalho na Câmara Carioca e, é claro, apoiar o governo do pai-presidente.     

   

* Presidente do TCE, conselheiro Dado Cherem, determinou à diretoria administrativa que proceda a retirada do auxílio-moradia dos salários dos conselheiros catarinenses, depois que o ministro Luiz Fux revogou a liminar que havia concedido às carreiras jurídicas.

 

* Nem Jair Bolsonaro vive sem o MDB e nomeou o deputado federal Osmar Terra, do Rio Grande do Sul, e que foi ministro de Michel Temer do Desenvolvimento Social, para a pasta da Cidadania e Ação Social, ministério que aglutinará programas como Bolsa Família e pelas secretarias do atual Ministério do Trabalho, Direitos Humanos e a Secretaria das Mulheres.

 

* Terra é muito amigo do deputado federal Mauro Mariani, presidente estadual do MDB, que concorreu ao governo do Estado e sequer chegou ao segundo turno.  

 

* Ainda na expectativa sobre o futuro político, o deputado federal João Rodrigues (PSD) está em outra torcida. O deputado federal Evandro Baron (PSD-PR) foi designado relator do projeto de autoria de João que institui o Dia Nacional da Paz e Fraternidade no Futebol, a ser comemorado no dia 29 de novembro, que será analisado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

 

* De acordo com João, a proposta é valorizar o futebol, que é uma paixão nacional, e lembrar a data em que ocorreu o acidente que provocou a morte de 71 pessoas, entre jogadores, comissão técnica e dirigentes da Chapecoense, jornalistas e radialistas, na queda do avião da Lamia, na Colômbia. Hoje, faz 2 anos da tragédia.

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 33 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, nas RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis e na Rede TV Sul!; comentarista na RIC TV Record e na Record News, e editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia (ND). Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital. Faz comentários sobre política e economia.
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!